Olá Visitante! Junte-se a nós! ou Entre para inserir uma História Militar.
[ Anuncie Já | Fórum | Blogs | Bate-Papo | Ajuda | Proposta ]
 
Página PrincipalPortal Militar Escute hinos e canções militares na Rádio do PortalHinos Fórum do Portal MilitarFórum Blogs Hospedados no PortalBlogs Converse no chat com militaresBate-Papo Videos do YoutubeVideo ArtigosArtigos AgendaAgenda Hotel de TrânsitoHotel Deixe um mensagem para todos do portal.!Fonoclama EntrarEntrar! Junte-se a nós!Junte-se a nós!
  Ir para Página Principal do Portal Militar
 
   
 
[ Todos as Histórias | Todos os Colaboradores | Os últimos 20 Colaboradores ativos ]

[ Dúvidas | Política de Publicação | Busca avançada ]

Usuários Colaboradores podem enviar Histórias Militares ou relacionadas, além de poder comentar as Histórias enviadas por outros usuários!
© Todos os direitos reservados aos seus autores. Esta material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização de seus autores. As opiniões expressas ou insinuadas nesta revista pertencem aos seus respectivos autores e não representam, necessariamente, as do Portal Militar.com.br ou de quaisquer outros órgãos ou departamentos do governo brasileiro.
 

 
Milch Cow: A solução para o problema da logística no Oceano Atlântico
Inserido por: Piero
Em: 11-01-2006 @ 10:35 pm
 

 
Curriculum 
Vitae

 

 

 

Autor: * Dr.Dal Piero

Ao ampliar as suas operações no Oceano Atlântico, até alcançar as costas da América do Norte, do Sul, e a África, os submarinos germânicos do "tipo VII" - que constituíam o grosso da frota de submersíveis - depararam com uma grave limitação no seu poder combativo. Seu raio de ação não era suficientemente amplo (12 000 km) para permitir que permanecessem tanto tempo em zonas tão longínquas. A eficácia dos seus reides ficava assim radicalmente reduzida.

Nos anos iniciais da guerra, a Marinha alemã havia utilizado navios-tanques para abastecer em alto mar os submarinos, conseguindo desta forma prolongar grandemente seu período de operação. No entanto, a perseguição incessante levada a cabo pela frota britânica causou terríveis baixas nas fileiras de navios-tanques que navegavam sem armamento pesado, nem proteção de escolta. Os alemães, portanto, se viram finalmente obrigados a renunciar ao seu emprego. Para substitui-los recorreram a uma hábil solução: a partir de setembro de 1941, foram construídos submarinos especialmente projetados para transporte de combustível. Estes submersíveis - designados oficialmente "tipo XIV" - receberam da marujada o curioso apelido de '"Vacas-Leiteiras" (Milch Cow).

As "Vacas-Leiteiras" se reuniam com os submarinos de combate em alto mar, em pontos predeterminados e os reabasteciam de combustível, torpedos, munição, víveres, água e medicamentos. Evacuavam feridos e enfermos, trocando-os por tripulantes de reserva. Os submarinos-tanques "tipo XIV" deslocavam 1688 toneladas e podiam transportar, além de sua própria carga de combustível e provisões, 720 toneladas de petróleo destinadas ao reabastecimento. Seu raio de ação alcançava 15 000 km e sua tripulação era de 53 homens. Era armado com dois canhões de 37 mm antiaéreos, e um de 20 mm. Sobre a coberta levava quatro torpedos destinados a rearmar outros submarinos. Entre 1941 e 1944 os alemães iniciaram a construção de 17 submarinos "tipo XIV", porém só 10 foram lançados ao mar e entraram em operações. Apesar do seu número reduzido, as "Vacas-Leiteiras" prestaram inestimáveis serviços à devastadora campanha submarina realizada pelos germânicos no decorrer da guerra.

Todos os submarinos "tipo XIV", menos um foram afundados por bombas de profundidade lançadas por aviões britânicos e norte-americanos. Apenas o U-488 foi destruído com cargas lançadas por destróieres aliados, ao ser surpreendido em águas próximas às ilhas de Cabo Verde, em abril de 1944.

 


Última alteração em 11-01-2006 @ 10:35 pm

[ Envie esta História para um amigo! ]

 
Comentar
Comentar
Veja mais
Veja mais
Perfil do usuário colaborador
Perfil do usuário colaborador
Envie uma Mensagem Privada
Envie uma Mensagem Privada