Olá Visitante! Junte-se a nós! ou Entre para inserir uma História Militar.
[ Anuncie Já | Fórum | Blogs | Bate-Papo | Ajuda | Proposta ]
 
Página PrincipalPortal Militar Escute hinos e canções militares na Rádio do PortalHinos Fórum do Portal MilitarFórum Blogs Hospedados no PortalBlogs Converse no chat com militaresBate-Papo Videos do YoutubeVideo ArtigosArtigos AgendaAgenda Hotel de TrânsitoHotel Deixe um mensagem para todos do portal.!Fonoclama EntrarEntrar! Junte-se a nós!Junte-se a nós!
  Ir para Página Principal do Portal Militar
 
   
 
[ Todos as Histórias | Todos os Colaboradores | Os últimos 20 Colaboradores ativos ]

[ Dúvidas | Política de Publicação | Busca avançada ]

Usuários Colaboradores podem enviar Histórias Militares ou relacionadas, além de poder comentar as Histórias enviadas por outros usuários!
© Todos os direitos reservados aos seus autores. Esta material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização de seus autores. As opiniões expressas ou insinuadas nesta revista pertencem aos seus respectivos autores e não representam, necessariamente, as do Portal Militar.com.br ou de quaisquer outros órgãos ou departamentos do governo brasileiro.
 

 
Nosso armamento em tempos difíceis
Inserido por: Piero
Em: 11-01-2006 @ 10:38 pm
 

 
Curriculum 
Vitae

 

 

 

Autor: * Dr.Dal Piero

Em decorrência do bloqueio marítimo a que estávamos sujeitos, e mesmo a falta de apoio de Portugal, em razão do bloqueio, nosso armamento de fogo era pouco e variável na guerra dos Guararapes, e obtido principalmente dos holandeses, nas batalhas anteriores do Monte das Tabocas, Casa Forte e diversas emboscadas.

Complementarmente nossos guerreiros utilizavam bordões, chuços, paus tostados utilizados à guisa de chuços, e, fundamentalmente, a espada, na qual baseavam seu poder de choque e, a maior responsável pelas numerosas baixas holandesas nas duas batalhas, não só no embate inicial, como principalmente, no aproveitamento do êxito e perseguição.

Após a primeira descarga de mosquete dos holandeses, os luso-brasileiros, tirando partido da dificuldade de remuniciamento e estreitamento da frente de combate do inimigo, carregavam a espada com todo o ímpeto ofensivo.

Em diversas atuações contra os holandeses, haviam se apossado de apreciável artilharia. Esta artilharia era usada principalmente em seus redutos fortificados, e presumivelmente, a carregaram em campanha na 1.ª Batalha, em número de 7 peças tracionadas a boi.

 


Última alteração em 11-01-2006 @ 10:38 pm

[ Envie esta História para um amigo! ]

 
Comentar
Comentar
Veja mais
Veja mais
Perfil do usuário colaborador
Perfil do usuário colaborador
Envie uma Mensagem Privada
Envie uma Mensagem Privada