Olá Visitante! Junte-se a nós! ou Entre para inserir uma História Militar.
[ Anuncie Já | Fórum | Blogs | Bate-Papo | Ajuda | Proposta ]
 
Página PrincipalPortal Militar Escute hinos e canções militares na Rádio do PortalHinos Fórum do Portal MilitarFórum Blogs Hospedados no PortalBlogs Converse no chat com militaresBate-Papo Videos do YoutubeVideo ArtigosArtigos AgendaAgenda Hotel de TrânsitoHotel Deixe um mensagem para todos do portal.!Fonoclama EntrarEntrar! Junte-se a nós!Junte-se a nós!
  Ir para Página Principal do Portal Militar
 
   
 
[ Todos as Histórias | Todos os Colaboradores | Os últimos 20 Colaboradores ativos ]

[ Dúvidas | Política de Publicação | Busca avançada ]

Usuários Colaboradores podem enviar Histórias Militares ou relacionadas, além de poder comentar as Histórias enviadas por outros usuários!
© Todos os direitos reservados aos seus autores. Esta material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização de seus autores. As opiniões expressas ou insinuadas nesta revista pertencem aos seus respectivos autores e não representam, necessariamente, as do Portal Militar.com.br ou de quaisquer outros órgãos ou departamentos do governo brasileiro.
 

 
A Sabinada - uma revolta autonomista
Inserido por: Coordenador
Em: 05-01-2007 @ 11:37 am
 

 

A Sabinada foi uma revolta autonomista que teve início em 7 de novembro de 1837 na então Província da Bahia.

Histórico

A tradição de lutas por autonomia política na Bahia remonta à Conjuração Baiana (1798), às lutas pela independência entre 1822-23, à Federação do Guanais (1832) e à Revolta dos Malês (1835). Durante o período regencial (1831-1840), diante da renúncia do Padre Diogo Antônio Feijó e da apresentação da Lei de Interpretação do Ato Adicional (1837), o clima político brasileiro se tornou mais denso.

Nesse contexto, a classe média da Bahia se articulou através dos periódicos provinciais, em torno da proposta de um movimento em favor da separação temporária da Província do restante do império, proclamando uma república enquanto o príncipe D. Pedro de Alcântara não alcançasse a maioridade.

A revolta teve início com a fuga do líder Farroupilha Bento Gonçalves, que se encontrava detido no Forte do Mar em Salvador. Livre, Bento Gonçalves incentivou a revolução.

As causas foram que a população da província estava insatisfeita com o governo central.O motivo era o fato de os regentes imporem governantes para Bahia sem se importar com os interesses e a vontade da populacão da província.Um outro motivo foi que chegaram à Bahia boatos de que o governo central convocaria tropas Baianas para combater os Farroupilhas do Rio Grande do Sul.

Sob a liderança do médico Francisco Sabino da Rocha Vieira (da onde origina-se o termo Sabinada), a revolta conseguiu o apoio de parte das tropas do governo em Salvador, obrigando à fuga das autoridades e proclamando um governo republicano, com duração até à maioridade de D. Pedro de Alcântara.

Após dominar alguns quartéis, os rebeldes não conseguiram ampliar o seu campo de ação, ficando restritos aos limites urbanos. Esse fato facilitou a repressão por parte do governo imperial, que cercou a capital em uma operação combinada terrestre e marítima (março de 1838). Cerca de mil pessoas pereceram em combates. Os rebeldes que sobreviveram foram capturados e julgados por um tribunal composto pelos donos de latifúndios da província. Três dos líderes foram executados e outros três deportados, entre eles Francisco Sabino Vieira, que ficou confinado na Fazenda Jacobina, na então remota, Província de Mato Grosso.
 


Última alteração em 05-01-2007 @ 11:37 am

[ Envie esta História para um amigo! ]

 
Comentar
Comentar
Veja mais
Veja mais
Perfil do usuário colaborador
Perfil do usuário colaborador
Envie uma Mensagem Privada
Envie uma Mensagem Privada