Olá Visitante! Junte-se a nós! ou Entre para inserir uma História Militar.
[ Anuncie Já | Fórum | Blogs | Bate-Papo | Ajuda | Proposta ]
 
Página PrincipalPortal Militar Escute hinos e canções militares na Rádio do PortalHinos Fórum do Portal MilitarFórum Blogs Hospedados no PortalBlogs Converse no chat com militaresBate-Papo Videos do YoutubeVideo ArtigosArtigos AgendaAgenda Hotel de TrânsitoHotel Deixe um mensagem para todos do portal.!Fonoclama EntrarEntrar! Junte-se a nós!Junte-se a nós!
  Ir para Página Principal do Portal Militar
 
   
 
[ Todos as Histórias | Todos os Colaboradores | Os últimos 20 Colaboradores ativos ]

[ Dúvidas | Política de Publicação | Busca avançada ]

Usuários Colaboradores podem enviar Histórias Militares ou relacionadas, além de poder comentar as Histórias enviadas por outros usuários!
© Todos os direitos reservados aos seus autores. Esta material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização de seus autores. As opiniões expressas ou insinuadas nesta revista pertencem aos seus respectivos autores e não representam, necessariamente, as do Portal Militar.com.br ou de quaisquer outros órgãos ou departamentos do governo brasileiro.
 

 
Batalha do Avaí - Caxias - Guerra da Tríplice Aliança (1868)
Inserido por: heitor
Em: 12-11-2009 @ 09:58 am
 

 

11 Dez  - Batalha do Avaí - Caxias - Guerra da Tríplice Aliança (1868).

O ditador Solano López continuava no sistema de dividir e sacrificar ineptamente as suas forças. Quando Caxias desembarcou em Santo Antônio, as tropas paraguaias, reunidas na linha do Pikisiri e em Angustura, apresentavam um total de 20.800 homens, sendo, portanto, superiores em número ao Exército que as ia atacar. Compreende-se que o ditador quisesse disputar a passagem do Itororó, mas devia ter empregado maiores forças. O que não tem explicação é essa batalha campal, dada com forças tão inferiores. Caballero recebeu ordem de opor-se, com 5.000 homens e 18 peças, ao Exército Brasileiro, que contava com 18.963 homens e 26 peças (Infantaria, 13.939; Cavalaria, 4.100; Artilharia, 428; Engenheiros e Pontoneiros, 466), e é forçoso reconhecer que nunca soldados cumpriram  mais heroicamente o seu dever do que os paraguaios, nesse dia, em que pelejaram sem o abrigo de trincheiras, defendendo sucessivamente duas posições, retirando-se em quadrado e resistindo, até que foram inteiramente exterminados. Apenas o General Caballero, o General Valois Rivarola (ferido) e uns 100 oficiais e soldados puderam voltar ao acampamento de López.

  

(Texto extraído do livro Efemérides Brasileiras, do Barão do Rio Branco, editado pelo Ministério das Relações Exteriores – acervo do Centro de Documentação do Exército)

 


Última alteração em 12-11-2009 @ 09:58 am

[ Envie esta História para um amigo! ]

 
Comentar
Comentar
Veja mais
Veja mais
Perfil do usuário colaborador
Perfil do usuário colaborador
Envie uma Mensagem Privada
Envie uma Mensagem Privada