Olá Visitante! Junte-se a nós! ou Entre para inserir uma História Militar.
[ Anuncie Já | Fórum | Blogs | Bate-Papo | Ajuda | Proposta ]
 
Página PrincipalPortal Militar Escute hinos e canções militares na Rádio do PortalHinos Fórum do Portal MilitarFórum Blogs Hospedados no PortalBlogs Converse no chat com militaresBate-Papo Videos do YoutubeVideo ArtigosArtigos AgendaAgenda Hotel de TrânsitoHotel Deixe um mensagem para todos do portal.!Fonoclama EntrarEntrar! Junte-se a nós!Junte-se a nós!
  Ir para Página Principal do Portal Militar
 
   
 
[ Todos as Histórias | Todos os Colaboradores | Os últimos 20 Colaboradores ativos ]

[ Dúvidas | Política de Publicação | Busca avançada ]

Usuários Colaboradores podem enviar Histórias Militares ou relacionadas, além de poder comentar as Histórias enviadas por outros usuários!
© Todos os direitos reservados aos seus autores. Esta material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização de seus autores. As opiniões expressas ou insinuadas nesta revista pertencem aos seus respectivos autores e não representam, necessariamente, as do Portal Militar.com.br ou de quaisquer outros órgãos ou departamentos do governo brasileiro.
 

 
Sargento do exército João Carlos de Oliveira - o João do Pulo
Inserido por: teotonio2
Em: 04-23-2010 @ 01:11 pm
 

 

João Carlos de Oliveira, conhecido como João do Pulo, (Pindamonhangaba, 28 de maio de 1954 - São Paulo, 29 de maio de 1999) foi um atleta olímpico brasileiro.

Em 1973, ficou famoso ao quebrar o recorde mundial júnior de salto triplo no sul-americano com a marca de 14,75 m.

Em 1975, nos Jogos Pan-americanos da Cidade do México conquistou a medalha de ouro no salto em distância com uma marca de 8,19 m e em 15 de outubro, também a medalha de ouro no salto triplo, com a incrível marca de 17,89 m, quebrando o recorde mundial desta modalidade em 45 cm que pertencia ao soviético Viktor Saneyev.

Era o favorito a medalha de ouro no salto triplo nos Olimpíada de Montreal em 1976 mas com a marca de 16,90 m foi superado pelo soviético Viktor Saneyev e pelo americano James Butts.

Em 1979, nos Jogos Pan-americanos de Porto Rico, João do Pulo tornou-se bicampeão tanto do salto triplo como do salto em distância.

Em 1980, nas Olimpíadas de Moscou novamente favorito a vencer o salto triplo, novamente ficou com a medalha de bronze, superado respectivamente pelos soviéticos Jaak Uudmae e Viktor Saneyev. Os fiscais anularam 9 de suas 11 tentativas, fato que causou muitas especulações até os dias de hoje.

Teve a carreira de atleta brutalmente interrompida em 22 de dezembro de 1981, quando sofreu um acidente automobilístico, que resultou em amputação da perna direita.

Após recuperar-se do acidente, formou-se em Educação Física e entrou na vida política sendo eleito Deputado Estadual de São Paulo pelo Partido da Frente Liberal em 1986 e reeleito em 1990.

João do Pulo morreu em 1999 devido a cirrose hepática e infecção generalizada, solitário e com dívidas financeiras. Deixou dois filhos. Foi homenageado pelos compositores Aldir Blanc e João Bosco com a canção "João do Pulo".

Seu recorde mundial somente foi batido quase dez anos depois pelo americano Willie Banks com 17,90 m em Indianápolis em 16 de junho de 1985. Seu recorde brasileiro e sul-americano somente foi batido vinte e dois anos depois por Jadel Gregório com 17,90 m em Belém no dia 20 de maio de 2007.

A Comissão Desportiva Militar do Brasil (CDMB) criada em 1956, já realizou mais de 400 Campeonatos das Forças Armadas, esteve presente a mais de 200 Campeonatos Mundiais do Conselho Internacional do Esporte Militar (CISM) e a 57 Campeonatos Sul-Americanos, estes dois últimos organizados pela União Desportiva Militar Sul-Americana (UMDSA). Até mesmo fora dos quartéis, os representantes das Forças Armadas Brasileiras elevam a imagem do País. Nos Jogos Olímpicos de Sidney (2000), os militares brasileiros conquistaram 21% do total de medalhas conquistadas pela delegação nacional. Algumas lendas do esporte mundial são oriundos das nossas Forças Armadas. A primeira medalha Olímpica e de ouro brasileira foi conquistada na modalidade do Tiro, em 1920, na Antuérpia, pelo Primeiro Tenente Guilherme Paraense. O Taifeiro Nelson Prudêncio (Força Aérea) e o Sargento João Carlos de Oliveira (“João do Pulo” - Exército), recordistas e campeões mundiais de Salto Triplo constituem exemplos marcantes da força do esporte militar.

 


Última alteração em 04-23-2010 @ 01:11 pm

[ Envie esta História para um amigo! ]

 
Comentar
Comentar
Veja mais
Veja mais
Perfil do usuário colaborador
Perfil do usuário colaborador
Envie uma Mensagem Privada
Envie uma Mensagem Privada