Olá Visitante! Junte-se a nós! ou Entre para inserir uma História Militar.
[ Anuncie Já | Fórum | Blogs | Bate-Papo | Ajuda | Proposta ]
 
Página PrincipalPortal Militar Escute hinos e canções militares na Rádio do PortalHinos Fórum do Portal MilitarFórum Blogs Hospedados no PortalBlogs Converse no chat com militaresBate-Papo Videos do YoutubeVideo ArtigosArtigos AgendaAgenda Hotel de TrânsitoHotel Deixe um mensagem para todos do portal.!Fonoclama EntrarEntrar! Junte-se a nós!Junte-se a nós!
  Ir para Página Principal do Portal Militar
 
   
 
[ Todos as Histórias | Todos os Colaboradores | Os últimos 20 Colaboradores ativos ]

[ Dúvidas | Política de Publicação | Busca avançada ]

Usuários Colaboradores podem enviar Histórias Militares ou relacionadas, além de poder comentar as Histórias enviadas por outros usuários!
© Todos os direitos reservados aos seus autores. Esta material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização de seus autores. As opiniões expressas ou insinuadas nesta revista pertencem aos seus respectivos autores e não representam, necessariamente, as do Portal Militar.com.br ou de quaisquer outros órgãos ou departamentos do governo brasileiro.
 

 
A minha visão do Brasil, da perspectiva de um civil comum, um patriota.
Inserido por: carlluiz
Em: 03-01-2014 @ 11:08 pm
 

 

 Até quando?

O brasileiro, hoje, parece perdido ou algo assim... Um semblante de cansaço, tristeza, decepção e até raiva, ou euforia com coisas torpes que nada tem a ver com felicidade. Quando eu era criança, já depois da administração militar, a melhor que tivemos, eu me lembro que na escola tinha uma matéria chamada OSPB, pra educação moral e cívica, mas já naquela época esse material que estudávamos passava uma mensagem ambígua pra nós. Não parecia ser nem de longe algo que nos conduzisse a ter união cívica, orgulho do país; lembro também de uma abordagem as raças que fazia muitos alunos se sentirem descriminados indiretamente. O livro de OSPB dividia nossa raça como brancos, negros, índios, pardos e cafuzos. Era estranho, o próprio livro já criava na mente das crianças uma divisão, uma separação negativista. Lembro bem de ver alunos que se sentiam ofendidos com o termo cafuzo, até as fotos eram de cunho depreciativo. De fato, um insulto. E do que adianta fazer isso? Ter ojeriza a pobre ou a mestiços ou a negros, nada disso faz sentido no Brasil... deixar que haja dezenas de milhares de homicídios todo ano é uma política maldita, pois vendo uma entrevista do nobre deputado Jair Bolsonaro, estamos crescendo por ano a uma taxa anual de 3 milhões de pessoas. E por que permitem tanta violência? Pra diminuir a população de quem eles não gostam? Isso sim é um paradoxo na mente desses doentes, pois os mesmos excluídos acabam se multiplicando e parando lá - na casa dos mais bem sucedidos - varrendo, colocando azulejo... Ou seja, todo esse esforço estúpido de excluir, no fim só acaba em mais tragédia e covardia sem sentido.
Eu vejo hoje as pessoas se agarrando a qualquer coisa pra dar sentido a vida... Funk brasileiro, novelas, e até as pessoas vivendo como bicho e virando bicho, nada deixa mais ninguém perplexo. Em Belo Horizonte por exemplo, no Centro é comum caminhar e acabar sentindo fortes odores de urina podre, sem falar que fezes humanas também não são raras. Hoje em dia ser uma anomalia virou moda, tem gente virando de tudo por aí, e o povo acha lindo, como se fosse a coisa mais normal do mundo, como se a desgraça alheia fosse uma motivação a mais pra viver.
Uma histeria coletiva, a vida não tem mais valor nenhum e os valores básicos nem se fala... Está tudo errado, está tudo ao avesso, a coisa chegou a tal ponto que hoje no Brasil "o rabo é que abana o cachorro". No convívio diário, é notório que ninguém mais tem noção dos significados das palavras respeito e disciplina.
 
Mas o que isso tem a ver?
Acho que tudo, as pessoas não podem jamais perder o senso moral, o estrago é devastador. Os "mais espertos", um bando de psicopatas e a corja mais inteligente e cara de pau com acessos e influências, acaba entrando em todos os pontos estratégicos da sociedade e do país, isso inclui todos os setores nos postos mais elevados e importantes. Graças a Deus: exceto no meio militar.
Aonde no Brasil se encontra patriotismo, senso moral, honra, disciplina e respeito? Obviamente nas FFAA, mas eu reparei, obviamente, outro seguimento: O esporte tem sido um meio de despertar valores nobres em atletas, valores que a princípio somente existem como fundamento nasFFAA.
E por que um atleta de ponta regularmente chora ao ver nossa bandeira ouvindo nosso hino ao receber uma medalha?
Isso não é comum em atletas de outros países, mas eu imagino que esses heróis brasileiros veem inconscientemente a dor e a profundidade do desgosto, numa terra abençoada e vasta, privilegiada e cheia de recursos, mas um lugar que está sendo tripudiado, assolapado... governado por marginais, por psicopatas, por sociopatas, por todo tipo de escória que existe, incluindo empresários sobretudo da mídia, podres de rico e sem um mínimo de escrúpulos e que adoram promover ainda mais a bestialização do povo.
Pra mim, o choro, a emoção dos nossos atletas reflete o seguinte: "Eu consegui! Eu cheguei lá, apesar de tudo! Vou poder levar pro meu povo sofrido, um motivo, ainda que pequeno, mas um motivo de orgulho!"
Bom, só pode ser isso, isso porque não é comum atletas de ponta, por mais que tenham se esforçado e tenham abrido mão de muita coisa, derramarem lágrimas ao ver sua bandeira, a bandeira e o hino do seu país. É isso, o esporte acaba formando o caráter do atleta, a disciplina é o principal ingrediente, e é um resultado incrível pra uma pessoa, vale muito a pena.
 
As pessoas precisam desse espírito cívico, elas meio que se agarram ao futebol, a programas de televisão... mas está faltando alguma coisa maior pras pessoas se agarrarem. O brasileiro então... eu acho que é um povo que precisa mais do que os outros de uma visão nacionalista. Isso porque o brasileiro já é um povo que tende a indisciplina e a falta de respeito, que pra piorar a cultura criada pela mídia só aumenta mais essa desmoralização... o jeitinho é uma característica nefasta que justifica aquilo que não se pode fazer, que deveria ser substituído por um termo mais positivo como - criatividade. O brasileiro tem que mudar essa cultura de "esperto" para - inteligente, de "não desistir nunca" para - dedicado e esforçado.
Outro adjetivo que tem que sumir da mente do brasileiro é o tal do "bom malandro", como aquele outro que até um tempo atrás era muito divulgado e enaltecido pela Globo; o termo "malandragem carioca"... O que isso tem a ver com liberdade de imprensa? Meios de comunicação que promovem essas aberrações devem perder suas concessões. Pra mim, esquerdopatas comunistas devem ter o mínimo de sorte na vida, devem encontrar portas fechadas em todos os setores vitais de um país honrado. Quem tem que ser valorizado são pessoas que venceram pela educação e pelo bem comum, pessoas preocupadas com honra e moral, e jamais virarem referência por que são artistas, jogadores de futebol ou mulheres que se relacionaram com homens famosos ou poderosos. Os sonhos dos pais tem que ser de ver os filhos indo pra escola pra ser alguém na vida.
 
"Massa de manobra" é muito usada pra fins de deturpar o bem comum, os valores sociais... Quanta porcaria, mau exemplo, e desserviço na TV!
Todas as nossas leis, todos os nossos parâmetros, nossa filosofia de vida, todo o paradigma social; tem como fundamento e referência a Palavra de Deus. Por mais que uma pessoa não acredite em Deus, essa pessoa reconhece que nossos princípios familiares e sociais vêm da Palavra de Deus; até o casamento entre homens e mulheres, obediência e bom comportamento... Nossa sociedade e civilização só existem mesmo graças aPalavra de Deus, que é a base de todo equilíbrio. Afinal, o "tecido social" é muito frágil; e depois não adianta colocar a culpa em amizades, jogos de computador ou até mesmo nas drogas, porque na minha opinião, os problemas de verdade, vêm da degradação da família.
Bons exemplos têm que vir de cima, e culpar quem vota também não parece ser a melhor visão do problema... É muita lábia, técnica e recursos pra se obter votos, e o candidato já tem seus acordos, ele normalmente já vai pro poder com tendência ao que não deveria. Porque na minha opinião, com o sistema atual, no que já é prática nos bastidores, ninguém chega lá e é surpreendido. Já há o que atrai os candidatos, quando um político chega no poder, em minha opinião, ele não é corrompido pelo poder, o poder não corrompe... o poder revela. A pesar de tudo, o verdadeiro honesto continua honesto.
No que tange a sociedade e seus equívocos, não pode existir essa enganação que "os tempos mudaram", que "a Bíblia é um livro ultrapassado". Deturpar essa referência é querer acabar com tudo, pois a linha que separa essa estrutura e o desastre total de toda nossa confortável forma de viver cairá por terra, porque é de fato uma linha tênue e o desequilíbrio se torna um desastre pra todos.
Direitos humanos - essa linha de ação tem que sumir. Nossa Constituição é maior! Nosso país é maior! A educação, a disciplina, o bem comum, a pátria, a família, nossa Constituição; têm que ser as maiores das propagandas - os objetivos a serem perseguidos sempre.
O Brasil é tudo pra nós, tem que ser assim e, para preservá-lo, defendê-lo; a família tem que ser preservada e defendida. Custe o que custar, doa a quem doer. Não gostou? Achou ruim? Vai embora!
Nossa Constituição já diz que todos somos iguais perante a lei, e isso basta, já todos os direitos individuais estão explícitos e implícitos naConstituição.
Portanto, direito a isso, direito a aquilo... Muito se cobra a respeito de direitos, mas onde ficam as obrigações? Ninguém lembra delas?
Gênero e raça são perfeitamente aceitáveis em leis, porque a população precisa ser contida sob certos aspectos, isso sim, mas pode ser feito um trabalho de educação, pra que a população acabe sendo e agindo como os atletas, como os militares. Não é aceitável é criar leis e normas pra legitimar e proteger uma determinada conduta sexual - Uma frase explica bem o porquê não - "Se você der ao diabo uma mão, ele vai querer o braço". É o que já acontece nos EUA, eles estão perdendo o controle, já tem até pedófilos reivindicando direitos. Lei é isso mesmo, se você concede pra um, o outro também pode reivindicar o mesmo direito. E afinal, o que o Estado tem a ver com o que a pessoa faz na cama? Desde que não prejudique ninguém e nem viole as leis legítimas, o que cada pessoa faz de si sexualmente é problema de cada um. Não obrigando, não forçando, não mexendo com criança, é cada um por si.
 
De quem é o Brasil hoje? Atualmente a quem pertence nossa nação?
Com certeza nesse momento eu posso afirmar que pertence a quadrilhas, bandidos, traficantes, etc.
Muitos disfarçados em peles de cordeiros, outros já são os bandidos assumidos mesmo.
Eu posso citar um exemplo de onde eu moro... Quem manda em tudo, pode tudo, reina absoluto, é traficante. Um absurdo inaceitável, e mesmo quando é preso, o infeliz volta a ativa após cumprir míseros 2 anos de pena, e volta pior ainda e debochando de tudo.
E o governo? Eu fui técnico em informática por 4 anos pra uma secretaria do governo do Estado, e agente mesmo via alguns recibos de compras - era incrível, com licitação e tudo mais que manda a lei, mesmo assim os preços; desde a borracha ao caminhão, acabarem sendo tão mais altos que o do mercado. O pessoal que entrava em cargos mais importantes, logo logo ficava rico, ou seja, está tudo tomado, de um extremo ao outro, tudo aparelhado.
Já muitos outros estragos são causados de forma sutil, velada, oculta em direitos... Porque uma coisa que ninguém quer saber mais é se "o direito de um termina, quando começa o do outro"... ninguém da a mínima pras obrigações. Somos até o país das "leis que pegam e leis que não pegam". Uma catástrofe, os acontecimentos são aos milhões; vizinhos, trânsito... A prova cabal disso é o trânsito, que mata em torno de 40 mil pessoas por ano, e muita guerra sangrenta não chega a alcançar uma taxa de morte dessa. O povo está assim; doido, folgado - perdidos em si mesmos.
 
Como eu mencionei no título, eu sou uma pessoa comum, do povão mesmo. Já fui submetido a todo tipo de tragédia profundamente dolorosa; perdi minha mãe por causa do descaso na Saúde Pública, perdi meu irmão por causa da violência, e em nenhum dos casos houve punição dos responsáveis.
Minha vida nunca foi tranquila financeiramente, faltou sorte em muitos aspectos levando em consideração que em meu tempo e condições, o Estado e as oportunidades foram mais impeditivos do que acessíveis.
Acabei por ter a infelicidade de morar em uma favela, e ao contrário do que foi veiculado na Globo pelo Fantástico recentemente, que afirmou através de uma pesquisa nefasta, que 92% dos favelados são felizes, muito longe disso - simplesmente aquela reportagem mentiu descaradamente. Que insulto foi aquele? Quanta audácia daquela emissora? Veicularam na mesma edição outra reportagem cujo objetivo foi denegrir ainda mais as FFAA. Tudo pra tentar favorecer o governo, favorecer o Status Quo do que deveria acabar e jamais perpetuar; que são esses marginais que tomaram conta do nosso amado país. Na reportagem sobre as favelas, eles acintosamente insinuaram que era um paraíso. A verdade mesmo é que favela é o fim do mundo, é degradação pura, é a vida sem valor da forma mais escrachada e covarde. É uma fábrica de sub-raça, é fábrica de bandido, é fábrica de sofredores, é a cultura do crime e da falta de responsabilidade, um ninho de vagabundos e parasitas. Não porque há pobreza em si, mas a característica da favela proporciona isso. A ausência irresponsável do Estado é o outro lado do mal, cujo programa Bolsa "Esmola" que deveria ser transitório, estimula ainda mais a aumentar os problemas, tanto é que tem muita moça, e eu já vi e ouvi, dizendo que tal filho na barriga seria mais um determinado eletrodoméstico que ela compraria pra casa dela. Moças e mulheres sem um mínimo de estrutura e condição (não por isso inocentes e ingênuas), colocando filhos no mundo pra que elas tenham uma "renda maior". Essa é uma evidência clara e inequívoca da total falta de responsabilidade com o dinheiro público, que visa somente com esses programas angariar votos e perpetuar uma tragédia social. Tem tudo a ver com crime eleitoral; Bolsa Família, a ilusão Minha Casa Minha Vida, são as maiores táticas de se comprar votos da história.
Ainda bem que existem entre a população pobre um número grande de pessoas boas e bem intencionadas, gente trabalhadora. Com certeza que tem, sem dúvida nenhuma disso, pode-se dizer que são a maioria, mas são infelizmente totalmente inertes em poder fazer a diferença em lugares como favelas. Mesmo assim são pessoas boas que seriam facilmente integradas num meio social normal, porque são pessoas capazes de seguir facilmente leis e regras, mesmo porque em favelas isso não é tarefa lá muito segura, por isso não denunciam, não falam muito. Mas reitero: Não há nada de normal e humano numa favela, ao contrário, é o suprassumo do desumano e do anormal, e o estado brasileiro, a 7ª economia mais rica do planeta, um dos maiores em território, não pode compactuar, aceitar, se ausentar, convivendo com essa anomalia chamada favela... Temos a obrigação de tirar todos os brasileiros desse "meio de vida", pois se trata de uma desonra pra nossa pátria, ao contrário dos defensores que acham que barraco de favela é justiça social. Quem defende favela não faz ideia do que está falando e acaba por contribuir com uma das maiores vergonhas que uma nação pode ter... um apartheid socioeconômico.
Nosso país precisa acabar com isso... e alguma participação tem, meia dúzia que controla o setor imobiliário, que prefere manter imóveis fechados do que permitir o valor oscilar pela livre concorrência, pela procura e oferta. O estrago é tanto que chega a ser mais fácil ir pra outro país e conseguir morar lá, do que uma pessoa nascida e criada numa determinada cidade ter qualquer vantagem de conseguir ser dono de um imóvel. E o aluguel então?... É mais fácil alugar um carro ou comprar uma arma do que alugar um imóvel pra morar. Uma arma pode matar, um veículo pode matar ou ser roubado... Pra que tanta burocracia pra imóveis? Deus criou a terra, o governo controla e dá concessões... Obviamente o proprietário tem que ter seus direitos 100% respeitados, mas essa de especulação imobiliária é demais, pois o que se vê é quase uma prática de cartel. Pra imóveis o teto máximo é 30% da renda, mas 30% do Salário Mínimo é impor a favela como recurso e política de Estado, a principal vertente do problema. Além disso, tem o aspecto grotesco da aparência e da humilhação social que é ter uma favela como endereço. A precariedade é em todos os sentidos, não tem nada de bom nisso... E ainda dizer que é seguro pra quem vive dentro? Quem diz isso além de não abordar tudo, se refere ao bandido que não comete crime lá porque pode morrer e porque o mesmo vai pro entorno, em outros bairros cometer seus crimes. Aonde isso tem que ser visto como vantagem? Só no Brasil? Pra bem longe com essas vantagens!
E por falar em Salário Mínimo; pra onde vai o dinheiro dos encargos que o governo arrecada sob cada trabalhador regido pela CLT? Não seria mais justo e até mais lucrativo paulatinamente ir transferindo esses encargos para os salários?
Com certeza Isso não seria um custo pras empresas, que não poderiam repassar esses aumentos dos salários para os preços, que na verdade seria uma vantagem pra eles verem que o que era custo a ser pago pro governo, acabará sendo um aumento real de salário pros seus empregados... e no final das contas o governo iria acabar arrecadando mais. Se feito com responsabilidade, todo mundo sairia ganhando.
 
Em fim, o que eu sempre soube era que tudo que passei e tenho passado, se fosse em um pais moderno e livre, certamente eu teria tido êxito e não teria passado por tanto sofrimento injusto e estúpido.
Não perdi as esperanças, tenho fé em Deus e sempre terei, amo meu país, mesmo porque eu tentei, me esforcei, e até me abdiquei de constituir família devido a certeza de que veria meus filhos expostos a toda essa destruição e maldição. Não me arrependo porque percebi há muito tempo que o sistema imoral e corrompido que vivemos esmaga vidas e sonhos, direta e indiretamente de milhões de pessoas.
Eu admiro muito quem consegue virar o jogo através da meritocracia e do bom exemplo. Dou meus parabéns, porque eu sei que não é nada fácil. É muito difícil porque o Brasil esta ficando cada vez mais dividido e as pessoas de bem estão perdendo feio nessa guerra...
As empresas exploram, chefes perseguem, vizinhos incomodam outros vizinhos, transito e transporte público é só sofrimento e desgosto, os marginais podem tudo, o governo só quer arrecadar e devolver o mínimo possível, a polícia e os médicos só fazem ou só podem fazer esse mínimo que o governo quer.
 
É, está havendo muito desrespeito e egoísmo, mas por incrível que pareça tem muita gente "que se acha", que se vê (sabe lá porque) melhor que os outros. Uma cultura tupiniquim cujo patriotismo é só visto pra torcer pra Seleção, onde a união serve mais quando é pra pular carnaval.
TV, música e cinema brasileiro, em grande parte são uma aberração.
Favela é vista como algo legal e interessante. É aceito como moradia.
99% das pessoas acham normal o que o governo federal arrecada, mas se esquecem que tudo em volta de cada um de nós é feito mais por governos municipais e pouco por estaduais... menos ainda pelo Federal que fica com a maior parte do que é arrecadado, e faz questão de alimentar o caríssimo sistema corrompido e de exclusão que nos encontramos.
40% dos nossos salários são puro imposto todo mês, e quem paga a moradia, a água, a luz, o transporte, o razoável atendimento em saúde privada, os remédios, e até mesmo a segurança - vem do bolso de cada um, fora os impostos, ou seja, são tributos e custeio das famílias.
Pra onde vai o dinheiro dos impostos? O que faríamos pessoalmente com 40% dos nossos salários se eles não virassem impostos? Ou com mais 100% que são de encargos trabalhistas?
Certamente faríamos melhor uso do dinheiro porque certamente que quase nada temos em retorno quando esse dinheiro vai pra governos.
 
Por total falta de comprometimento e total uso irresponsável do dinheiro público, o Brasil está se tornando numa mistura bizarra de sublime e grotesco, algo parecido como se fosse Israel e Palestina numa única nação, onde a vergonha, a impunidade e a covardia imperam absolutas, num país podre de rico, mas cuja honra e moral estão em franco declínio.
 
E assim vamos...
 
Anticristão vs Cristão
Esquerda vs Direita
Anti-família vs Pró-família
Gayzista Heterofóbico vs Hétero
Desonrado vs Honrado
Ladrão vs Honesto
Injusto vs Justo
Indisciplinado vs Disciplinado
Anti bons costumes vs Bons costumes
Fora da lei vs Dentro da lei
Direitos Humanos vs Vítimas
Governo corrupto vs Povo brasileiro
Usurpador vs Proprietário
Parasita vs Trabalhador
Libertinagem vs Liberdade
Criminoso vs Justiça
Covarde vs Pessoa de bem
Malfeitor vs Benfeitor
Vândalo vs Manifestante
Comunista vs Democrata
Delirante vs Pragmático
Antipatriota vs Patriota
Mentiroso vs Sincero
Aberração vs Normral
Falso vs Verdadeiro
Vagabundo vs Trabalhador
Esmola vs Oportunidade
Resignado vs Inconformado
Atuais políticos milionários vs Líderes da "ditadura" pobres
 
Em fim:... Trevas vs Luz, Guerra vs Paz, Diabo vs Deus...
 
A mentalidade do brasileiro precisa mudar, nossa pátria amada precisa ser passada a limpo, as leis precisam ser revistas, a justiça realmente justa tem que ser aplicada, a punição tem que ser a altura do delito, por isso mesmo a idade nem precisa ser motivo de tanta polêmica. Portanto, a justiça deve ser feita e aplicada a todos, sem exceções, e nem mesmo deveria ser prerrogativa da justiça, diminuir o número de crimes, se assim acontecer melhor ainda, mas o papel da justiça é fazer justiça. Afinal o povo não entende de leis, mas as mesmas devem ser claras, porque leis confusas só contribuem para que as pessoas não as respeitem, sem falar na impunidade. A impunidade é um câncer; e segundo o brilhante Olavo de Carvalho; os militares poderiam ter feito uma contrapropaganda pra calar os esquerdopatas junto à população. Propaganda é também uma eficiente tática de guerra, e seria muito mais eficiente se tivesse sido feita porque os militares estavam com a razão.
 
Dinheiro pra todas as reformas e pra impulsionar de vez o Brasil rumo ao primeiro mundo, pra nos tornarmos uma superpotência, não falta. 
A solução pro nosso futuro engloba também a verdade pra que todos saibam o que está por traz de tudo de ruim que nos assola, não tampando o sol com a peneira, que é o que os nossos políticos e empresários antipatriotas adoram ver no povo.
 
Por fim, convenhamos, sem mencionar as mortes evitáveis no sistema público de saúde (sem dúvida milhares), sem mencionar as dezenas de milhares de desaparecimentos anualmente (muitos com certeza homicídios), e entorno de 100 mil mortes violentas todo ano (números oficiais), isso é o quê? Paz!?
Que um dia o Brasil tome o rumo da vergonha na cara, conduzido pelos militares junto com todos que os apoiam, e que seja a ferro e fogo se preciso, porque afinal, se guerra significa muito medo e muita morte, então já vivemos uma.
 
 
 
Alguns links e brasileiros que eu vejo que servem de inspiração:
Olavo de Carvalho:
Olavo de Carvalho (um dos maiores, se não o maior intelectual brasileiro - um autêntico patriota) deixa claro que a direita está muito dispersa e inerte, ele indica que precisamos de um Comando e um Estado Maior. Junto com os militares, precisamos manter os hipócritas e os que se vendem ou se acovardam bem longe dessa união. Só assim salvaremos o Brasil.
 
População histérica.
Histeria não é chilique, histeria é uma neurose. Um comportamento auto-hipnótico de um determinado tema, de uma determinada ideia.
Povo histérico, com estudados e ignorantes, é um povo guiado pelos maus intencionados, é um povo alienado, controlados com poucas frases de efeito ou chavões. Com clichês e jargões vindos da mídia.
Não acredita no que vê, ouve e lê, mas somente no que foi dito, numa crença anterior, autoprogramado numa percepção, num ponto de vista. Passando então a ignorar o quadro geral, perdendo a consciência analítica, perdendo a distinção, compreensão e revisão dos fatos e eventos.
O histérico não sabe diferenciar, não tem discernimento, não compreende mais, o teatro em que vive comeu sua personalidade. Não há mais personalidade, mas somente o teatro, o delírio.
O histérico tem, portanto, uma visão deformada de uma determinada realidade.
A pessoa passa a seguir a massa, a seguir instintos, absorvendo apenas o conveniente da estupidez astuta.
Uma arma poderosa é se aproveitar da estratégia muito utilizada pelos esquerdistas.
 
 
Estratégia da Esquerda:
 
A Direita que age como Esquerda e só sai perdendo por isso:
 
Vale muito a pena assistir:
 
Joaquim Barbosa cita Jair Bolsonaro:
 
A prova que as urnas eletrônicas são uma farsa:
 
O PT é um partido narcotraficante, disse Fernando Chiarelli:
 
Canal da Direita:
 
Jair Bolsonaro:
 
Jornalista Paulo Martins:
 
Jornalista Rachel Sheherazade:
 
A Copa no Brasil não tem nada a ver com patriotismo... É pra roubar mesmo, na cara dura!
Esta acontecendo de tudo: caixa 2, superfaturamento, propina, desvios, atrasos...
 
Copa no Brasil custa mais caro que as três últimas edições somadas!
E tudo isso pra fazer reformas e puxadinhos, e a estimativa é que chegue a 40 bilhões de DÓLARES!
 
 


Última alteração em 03-01-2014 @ 11:08 pm

[ Envie esta História para um amigo! ]

 
Comentar
Comentar
Veja mais
Veja mais
Perfil do usuário colaborador
Perfil do usuário colaborador
Envie uma Mensagem Privada
Envie uma Mensagem Privada