Olá Visitante! Junte-se a nós! ou Entre para inserir uma História Militar.
[ Anuncie Já | Fórum | Blogs | Bate-Papo | Ajuda | Proposta ]
 
Página PrincipalPortal Militar Escute hinos e canções militares na Rádio do PortalHinos Fórum do Portal MilitarFórum Blogs Hospedados no PortalBlogs Converse no chat com militaresBate-Papo Videos do YoutubeVideo ArtigosArtigos AgendaAgenda Hotel de TrânsitoHotel Deixe um mensagem para todos do portal.!Fonoclama EntrarEntrar! Junte-se a nós!Junte-se a nós!
  Ir para Página Principal do Portal Militar
 
   
 
[ Todos as Histórias | Todos os Colaboradores | Os últimos 20 Colaboradores ativos ]

[ Dúvidas | Política de Publicação | Busca avançada ]

Usuários Colaboradores podem enviar Histórias Militares ou relacionadas, além de poder comentar as Histórias enviadas por outros usuários!
© Todos os direitos reservados aos seus autores. Esta material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização de seus autores. As opiniões expressas ou insinuadas nesta revista pertencem aos seus respectivos autores e não representam, necessariamente, as do Portal Militar.com.br ou de quaisquer outros órgãos ou departamentos do governo brasileiro.
 

 
COLEÇÃO GRANDES LÍDERES
Inserido por: Itauna
Em: 05-06-2014 @ 05:31 am
 

 

Capítulo II - Conhecendo a SOBENCO

Histórico

                A SOBENCO - Sociedade Beneficente Nuclear Comunitária nasceu do sonho de Carlos Salvador de criar uma instituição  que mesclasse a sua vocação religiosa, voltada para a umbanda, com o seu desejo de trabalhar pela comunidade.

                Fundada em 1975, ela recebeu o nome de Núcleo Espiritualista Xangô da Pedra Preta (NEXPP)[18]. Segundo Salvador, o NEXPP deveria se estruturar em sete áreas, cada uma orientada por um orixá. Estas áreas, que estariam divididas em dois campos (um espiritual e um administrativo), atuariam em diversos níveis da comunidade, a partir de uma complexa hierarquia definida pelo estatuto do Núcleo. No quadro abaixo, podemos ver a correlação entre as sete áreas e os sete orixás que as representam:

Área

Orixá

Espiritual

Oxalá

Filosófica

Xangô

Beneficente

Yorimá

Cultural

Yemanjá

Desportiva

Ogum

Filantrópica

Oxossi

Recreativa

Yori

                Como o próprio Salvador conta, a escolha Xangô da Pedra Preta como patrono da instituição se deu pelo fato de Salvador ser, pelo nascimento, "filho dessa entidade". Mas a reação da comunidade ao nome escolhido foi conflituosa.

 

                               "Antes de criar o Núcleo, já tínhamos um Jardim de Infância, que funcionava mesmo antes de termos a nossa sede, em nossa antiga residência. Fundamos esse jardim em 1965. Era o Jardim Escola Nuclear. Acontece que as pessoas ficavam preocupadas com o nome de nosso núcleo, principalmente as de outras religiões[19]. Acredito que hoje o preconceito seria ainda maior, pois naquele tempo ainda não havia a Igreja Universal. Na verdade, as pessoas conhecem pouco a Umbanda, por isso resolvemos velar esse nome, pois achamos que ele estava um pouco forte. Assim, ele ficou ligado às atividades das áreas espiritual e filosófica, e criamos o nome SOBENCO para ser divulgado para a comunidade". (Carlos Salvador)[20]

                Todos os projetos e atividades realizados pela SOBENCO em seus vinte anos foram devidamente registrados e arquivados por Salvador, que se auto-define como "um apaixonado pela burocracia". Nos arquivos da instituição estão desde documentos relativos à sua legalização, como o estatuto[21], registros em cartório e contas pagas, até fichas com dados sobre todas as pessoas que foram atendidas nas sete áreas de trabalho, incluindo consulentes que freqüentaram o templo umbandista. Através desses registros, Salvador pôde estimar o número de pessoas que passaram pela SOBENCO ou participaram de algumas das atividades promovidas em cerca de 70.000[22], distribuídos da seguinte forma:

Área[23]

Esp

Filo

Cult

Benef

Filan

Recre

Desp

Total

3.000

500

3.500

10.000

1.500

50.000

1.500

 

                Além da sede-matriz em Nilópolis, a SOBENCO possui ainda sete ramificações, localizadas no Rio de Janeiro, em Nova Iguaçu, São João de Meriti, Duque de Caxias, Niterói, Magé e Belford Roxo. Estas filiais trabalham com o mesmo estatuto da SOBENCO e são, de certa forma, supervisionadas por ela[24].

"As ramificações estão registradas no estatuto, mas só a de Nova Iguaçu está funcionando, ainda que precariamente. No futuro, pretendemos revitalizá-las. Nosso contato se dá, basicamente, via correspondência. A idéia é criarmos outras "SOBENCOS". O processo de criação é simples: a SOBENCO nomeia um Agente de Bem Estar Social e lhe incumbe de articular a implantação da filial. De certa forma, cada uma é independente da SOBENCO de Nilópolis, mas nós temos como fiscalizar e procurarmos estar sempre presentes". (Carlos Salvador)

Estrutura

                Regida por um estatuto minucioso, a SOBENCO foi estruturada em dois universos. O primeiro, chamado de "Universo Esotérico", está voltado para o que Salvador chama de "questões internas da Umbanda". Este "Universo Esotérico" reúne duas áreas de atuação, que são a espiritual e a filosófica. Estas áreas ficaram ao encargo do NEXPP, que, segundo o documento "Plano Geral da obra"[25].

                               "é uma entidade de caráter filosófico e espiritual, congregando todos os elementos de ambos os sexos que simpatizam com os postulados da SAGRADA HIERARQUIA DE UMBANDA, DOUTRINA ESOTÉRICA E KARDECISTA. É o representativo do Universo Esotérico e sua atividade-fim"[26].

 

                O "Universo Esotérico" tem a finalidade de planejar, organizar, dirigir, coordenar e controlar o movimento espiritualista no município de Nilópolis, o que inclui a construção de templos, a interseção com outros templos e centros da região, sob o lema "Unir para Expandir"[27], Para isso, Salvador criou a FEEU (Federação Espiritualista Editorial de Umbanda), que seria o órgão responsável pela divulgação da doutrina, publicando trabalhos sobre a Umbanda, a SOBENCO e temas afins.

                Como dito acima, o "Universo Esotérico" está dividido em duas áreas, que serão explicadas com detalhes a seguir:

                1) Área Espiritual - seria a responsável pelo funcionamento do Templo Umbandista. De acordo com o estatuto, seria mantida sob uma rígida hierarquia, criada a partir dos princípios da "Umbanda Integral", que serão abordados no capítulo IV. Seria ainda a responsável por unir "três correntes espirituais extrínsecas entre si: Umbanda, Kardecismo e Esoterismo". No "Plano Geral da Obra", encontramos a seguinte definição:

                               "A presente Área tem possibilidades de oferecer além de suas funções religiosas, exercer funções sociais de grande relevância tornando-se responsável pela elevação dos costumes, imprimir em seus adeptos melhor tratamento aos membros de menor cultura, bem como dignificação da mulher, pelo respeito à criança, pela assistência aos necessitados e atuar como fonte de fé e consolo nos momentos de crise e na adversidade"[28].

 

                Recentemente, foi criado o GAME (Grupo de Amigos Místicos e Esotéricos), com fins ecumênicos. Sua primeira reunião foi realizada, por exemplo, numa Igreja Católica, e as seguintes em diversas outras sedes religiosas, inclusive na SOBENCO segundo Salvador, "esse grupo foi criado para colocação em prática de um ecumenismo tão necessário para o equilíbrio e aproximação das religiões, tradições e seitas existentes no universo espiritual nacional". Nas reuniões, os representantes das diversas religiões, além de realizarem orações pela paz mundial, procuravam, através de uma proposta de trabalho batizada de "REFRATO" ("Religiosidade", ”Fraternidade" e "Tolerância"), articular uma ação conjunta rumo a uma maior integração de todas as crenças. O GAME teve suas atividades suspensas no fim do ano passado para que pudesse ser reorganizado, mas deve voltar a funcionar ainda em 1995.

 

                2) Área Filosófica - é a responsável por todo o trabalho de evangelização e iniciação religiosa, através dos seguintes cursos:

                a) Formação das Crianças - de 7 a 14 anos - através da JUCE (Juventude Umbandista Cristã da Esperança), busca a formação moral do jovem, à luz do Evangelho, sendo aberta a crianças de qualquer religião. Durante muito tempo, este trabalho foi realizado por Salvador e sua esposa, Dona Maria, interrompido por um certo período, foi retomado recentemente por um grupo espírita kardecista, liderado por Rosa Edna Aquino, que, durante as manhãs de sábado, recebe cerca de 20 crianças para a evangelização. Por duas horas, as crianças escutam histórias, fazem atividades manuais, participam de brincadeiras e encerram as "aulas" com um lanche coletivo.

                               "Estávamos querendo desenvolver um trabalho de evangelização e seu Carlos Salvador nos ofereceu este espaço, que estamos adaptando ao nosso projeto. Queremos trabalhar com crianças pobres, pois não buscamos somente uma formação religiosa, mas também um trabalho assistencial. É uma espécie de JUCE, que já havia funcionado aqui antes" (Rosa Edna Aquino)

                b) Dos 15 aos 21 anos - ao sair da JUCE, o jovem passa a ser "Postulante" (segundo Salvador, "aquele que pede, que solicita algo"), participando de uma série de cursos. Não é necessário ter feito a JUCE antes para participar. O "Postulante" passa por três degraus, que também serão explicados com mais detalhes no próximo capítulo.

                c) Iniciado - após passar pelos cursos pré-iniciáticos, o "postulante" pode escolher se quer se iniciar na umbanda ou não. Caso queira, terá de cursar os sete arcanos de iniciação, com duração média de sete meses para cada arcano. Ao final dos sete arcanos, ele poderá ser sagrado sacerdote umbandista.

                Todos esses cursos foram ministrados no NEXPP/Sobenco durante cerca de 15 anos, sendo interrompidos em 1990 com a saída do responsável por esta área[29]. Atualmente, Salvador assumiu também a direção desses cursos e está preparando novas apostilas para reiniciar as atividades no princípio de 1996.

                Para apoiar a área filosófica, ele criou uma série de movimentos especiais[30], que são:

TUPAN (Torneio Umbandista de Ponto e Atabaques em Nilópolis) - tem como finalidade aproximar os diversos Centros para divulgarem e aprimorarem seus trabalhos;

EDEN (Encontro de Dirigentes Espiritualistas em Nilópolis) - tem a função de criar fórmulas que facilitem a divulgação da doutrina;

MOVIMENTO UNIR (Movimento da Umbanda Nacional, Integral e Ritualista) - Busca evitar que o centro se feche para a realidade, fazendo com que a Umbanda Integral trabalhe também no universo externo à religiosidade.

OM-AUM (Ordem Mística de Aperfeiçoamento Umbandista) - idealizado para reunir as lideranças e ampliar seus conhecimentos doutrinários.

 

                Se ao NEXPP coube o chamado "Universo Esotérico", voltado mais para as questões espirituais de ordem interna, à SOBENCO coube a parte administrativa, organizada em cinco áreas, coordenadas pelo "Universo Exotérico". Consta no "Plano Geral da Obra";

"A Sociedade Beneficente Nuclear Comunitária, designada abreviadamente de "SOBENCO", é uma entidade de caráter beneficente, cultural, desportivo, filantrópico e recreativo, e tem como finalidade o desenvolvimento integral da comunidade onde opera. É a representativa do Universo Exotérico do NEXPP, sendo a responsável pela sua Atividade-Meio"[31].

 

                Suas áreas de atuação são as seguintes:

 

                1) Área Beneficente

                Segundo Salvador, esta área tem a preocupação de orientar a todos na comunidade sobre a medicina preventiva, visando à conservação da saúde. Durante muitos anos, através de um convênio firmado com a BEMFAM (Sociedade Civil de Bem Estar Familiar), a SOBENCO oferecia, duas vezes por semana, serviços médicos e odontológicos.

                               "Foi uma época muito boa para se trabalhar na área de saúde. Tínhamos clínico geral, ginecologista, dentista e enfermeira. Chegamos a atender mais de 10 mil pessoas, durante os muitos anos de funcionamento. Progressivamente, a verba foi minguando e o convênio foi suspenso em 1990, no início do Governo Collor. Depois não conseguimos mais retorná-lo". (Carlos Salvador)

                Além dos serviços médicos, a SOBENCO realizava ainda uma série de palestras e campanhas preventivas (por exemplo, sobre doenças sexualmente transmissíveis, cólera, cuidados para a gestante, entre outras). Algumas dessas palestras e campanhas continuam a ser feitas, independentemente da suspensão do convênio, bem como a distribuição de anti-concepcionais e o encaminhamento de doentes de baixa renda, principalmente idosos, para farmácias que vendem com desconto a pedido da SOBENCO

                Atualmente, está sendo criado na SOBENCO o Clube de Saúde, que já vem funcionando desde meados de maio. Cerca de dez estudantes, cedidas pela Escola Municipal Maria da Conceição Cardoso, atendem no horário da manhã, às terças e quartas, na sede da SOBENCO [32]. Ali, prestam primeiros socorros, dão esclarecimentos à população e realizam campanhas preventivas. Atualmente, os membros do Clube de Saúde estão percorrendo a comunidade buscando cadastrar a sua clientela potencial, para depois criar um roteiro de trabalho voltado para as principais carências da área. Para profissionalizar um pouco mais o trabalho e oferecer ao público um atendimento mais ampliado, Salvador está tentando contratar um medico para supervisionar o Clube de Saúde.

 

                               "O Clube de Saúde surgiu por iniciativa da Fundação Nacional de Saúde, que mandou representantes para a nossa escola para fazerem palestras contra a aids. Aí nos sugeriram que criássemos o Clube, nos fornecendo o uniforme e material para trabalhar. Um grupo ficou atuando na escola e outro veio para a SOBENCO para trabalhar direto com a comunidade. Antes, nosso trabalho era só prevenir, avisar sobre doenças. Agora, nós passamos a fazer primeiros socorros, ajudamos em campanhas beneficentes, como a do Agasalho e a da Fome, e estamos fazendo um cadastro de todas as crianças de até cinco anos". (Daniele Figueiredo, vice-presidente do Clube da Saúde)

 

                São objetivos da Área Beneficente:

                a) "Cadastrar todo o "Sistema-Cliente" com o fim específico de estabelecer um fichário de informações referentes à educação comunitária procurando controlar os surtos de doenças endêmicas e/ou epidêmicas;

                b) Orientar gestantes e nutrizes quanto a atitudes e hábitos pré, durante e pós gestação, proporcionando, dessa forma, o nascimento de uma criança sadia;

                c) Planejar, organizar, dirigir, coordenar campanhas sobre higiene no lar, na escola e no trabalho, determinando procedimentos e criando hábitos benéficos para a saúde do "Sistema-Cliente", principalmente dos jovens;

                d) Dinamizar o atendimento médico próprio e dos Mini-Postos de Saúde Periféricos;

                e) Desenvolver e orientar as mães no sentido de valorizar, cada vez mais, quanto ao aleitamento materno, como forma de proporcionar aos seus filhos uma longevidade maior;

                f) Orientar as famílias quanto à necessidade de haver uma valorização do fator de Planejamento Familiar."[33]

                2) Área Cultural

                Para Salvador, é uma área de suma importância, pois, segundo ele, quando aliada á educação é fundamental.

                               "Acredito que a delinqüência advém de falha na cultura e na educação, por isso é fundamental uma maior dedicação a ela. Houve uma queda de rendimento entre os professores, principalmente pelos baixos salários, e eles não passam pelas reciclagens e capacitações necessárias. Precisamos nos preocupar em reafirmar o caráter dos jovens". (Carlos Salvador)

                O principal projeto da Área Cultural era o Jardim de Infância Nuclear, que funcionou regularmente até o fim de 1994, tendo suas atividades suspensas neste ano de 1995, depois de mais de 21 anos de funcionamento.

                O Jardim oferecia ensino fundamental, do maternal até a alfabetização. As aulas aconteciam em uma sala de aula tradicional, na sede da SOBENCO com carteiras, quadro-negro, mesas e cadeiras de um mini-refeitório e paredes enfeitadas com motivos infantis. Salvador conta que a idéia inicial era a de criar também um primário, mas para isso seria necessário ampliar as estruturas da SOBENCO, o que não foi possível[34]. As crianças estudavam em um turno único ("geralmente à tarde, para não atrapalhar sua convivência familiar"), mas faziam uma refeição na escola.

                Cerca de 3.000 alunos passaram pela escolhinha, e, segundo relato de Dona Maria, em alguns casos, pais que haviam estudado lá voltaram anos depois para matricularem seus filhos. Todos os alunos preenchiam uma ficha detalhada, a qual, para Salvador, "permitia que a equipe pedagógica pudesse ter um quadro completo acerca de seu aluno, inclusive sobre aspectos psicológicos".

                               "A escolhinha sempre foi o meu xodó. Ajudamos muitas crianças, não só oferecendo estudo, mas muitas vezes dando alimentação, roupas e mesmo auxiliando a própria família. De vez em quando eu estou andando na rua e dou de cara com um homem feito que me cumprimenta, me abraça e diz que foi nosso aluno. E muitas pessoas depois voltaram para matricular seus filhos. Em alguns casos, mais de uma geração veio estudar conosco". (Dona Maria)

                Para manter as professoras (trabalharam na SOBENCO cerca de 21 professoras em todo o tempo de funcionamento) e comprar o material necessário para o funcionamento da escola, Salvador cobrava uma taxa simbólica de cerca de U$ 1 (um dólar) de cada aluno por mês. Mas se a família alegasse não ter condições de pagar até mesmo esta quantia, ficava desobrigada do pagamento. Os recursos para que a escola pudesse funcionar saíam, então, de doações conseguidas junto à comunidade, de verbas conseguidas com a realização de bingos e festividades e de investimentos do próprio Salvador.

                               "Nunca deixei faltar nada à escolhinha, tirando o pagamento das professoras do meu próprio bolso. O importante era oferecer um estudo consciente para estas crianças, já que havia uma deficiência de estabelecimentos de ensino público em Nilópolis. Aqui, além do mais, pude instruir as professoras para darem sempre exemplos corretos. Acredito que as crianças possuem duas memórias, uma de vivências passadas e outra ainda virgem, que pode ser programada. Por isso a importância de investirmos na educação". (Carlos Salvador)

                Após cursarem o ensino fundamental na escolhinha da SOBENCO todas as crianças eram encaminhadas para escolas municipais ou estaduais, onde eram aceitas sem problemas. Este ano, as atividades do Jardim tiveram de ser interrompidas por diversos motivos, para tristeza da Dona Maria, que se diz "muito triste de ter de parar com o ensino das crianças, apesar de estar sentindo um pouco de cansaço".

                               "Agora já não há mais tanta necessidade de termos uma escola funcionando aqui dentro, pois com a criação dos CIEPS em Nilópolis e um investimento maior nos últimos anos em educação, já não temos um problema tão sério de vagas na rede pública. Além do mais, a SOBENCO precisa passar por algumas reformas para melhorias em sua sede e isso não poderia ser feito com a escola funcionando. Mas o principal motivo é que estamos querendo investir no retorno das atividades relacionadas à Umbanda e para isso precisamos ter o espaço livre também durante a semana. Isso não quer dizer, porém, que daqui a algum tempo a escola não será reativada". (Carlos Salvador)

                Paralelamente ao ensino tradicional, a SOBENCO procurava oferecer aos alunos alguns cursos extra-classe, como o de dança, jazz, judô e modelo e manequim. Tanto as atividades realizadas nesses cursos quanto as feitas dentro das aulas regulares eram sempre expostas em ocasiões festivas, como nas datas comemorativas anuais (Páscoa, Dia das Crianças, Semana da Pátria, etc.) e também em eventos programados, como desfiles de moda, competições esportivas, etc. Esses eventos permitiam uma integração maior dos familiares junto à escola, além de efetivar a participação da comunidade na educação das crianças.

                A Área Cultural, além de gerenciar o Jardim de Infância, é também a responsável pela realização de uma série de cursos profissionalizantes que periodicamente acontecem na SOBENCO como, por exemplo, os de auxiliar de escritório, datilógrafo e técnico em eletrônica, entre outros. No ano de 1990, através de um acordo com a equipe da TV Fareau[35], foram oferecidos cerca de 60 cursos para a comunidade, todos ministrados por voluntários.

                               "Fiz vários cursos na SOBENCO como os de auxiliar de escritório, silk-screen e personalização. Muita gente estudou lá, e depois Salvador arrumou estágio e trabalho para muita gente. Algumas pessoas estagiaram na própria SOBENCO. Eu fiquei lá por três meses, de outubro a dezembro de 1993, como auxiliar de escritório. Eu batia à máquina, colocava as coisas em ordem, atendia às pessoas". (Meny Alvim)[36]

                3) Área Desportiva

                Conforme afirma Salvador, "tem como finalidade despertar, desenvolver e incentivar o hábito de prática esportiva, visando à formação sadia do jovem e de seu caráter".

                Através do projeto "Esporte para Todos", realizado pela SOBENCO no Esporte Clube Nova Cidade, de Nilópolis, cerca de 500 jovens participam de escolhinhas de futebol de campo.

                               "Trabalhamos com a comunidade desde a categoria fraldinha até a categoria juvenil, de 6 a 13 anos. Além das escolhinhas no Nova Cidade, fazemos trabalhos também nas praças e quadras de esporte do município, trabalhando com diversas modalidades esportivas". (Carlos Salvador)

                Além de atividades com os jovens, a Área Desportiva atua também junto aos veteranos, organizando torneios de futebol de campo que chegam a reunir cerca de 20 equipes. Recentemente, parte das atividades esportivas vem sendo realizada na quadra do Rotary Clube de Nilópolis.

                4) Área Filantrópica

                É uma das áreas de maior atuação, pois lida diretamente com as necessidades básicas da população, levantadas através de enquetes realizadas por voluntários ou por membros da Ordem dos Guardiões da Pátria (OGP)[37]. Tem como objetivo principal "desencadear e dinamizar um processo de campanhas diversas nas áreas familiar, privada e governamental, procurando criar condições de atendimento efetivo às crianças (CANPIDES) e velhos (CANPADES)"[38].

                A CANPIDES (Campanha Nuclear Pró-Infância Desvalida) é responsável por realizar eventos em prol das crianças, como o preparo de "sopões"[39].Regulados por uma campanha específica, batizada de CAMA E MESA (Campanha Maternal e de Merenda Salutar), os "sopões" são realizados nas sede da SOBENCO atendendo a cerca de 100 pessoas.

                               "O SOPÃO" é feito quando possível, e embora a gente tente manter uma regularidade, isso nem sempre é possível. O SOPÃO é mantido por doações e por mantimentos que nós mesmos compramos, e às vezes os recursos não são suficientes. Quando a Ordem dos Guardiões estava no seu auge conseguíamos muitas doações, pois os guardiões iam recolher alimentos nas barracas das feiras de Nilópolis e conseguiam material para alimentar cerca de 200 crianças por uma semana. Passamos por um período de recessão nos últimos anos onde estava difícil conseguir qualquer coisa. Sei que atendemos a um universo reduzido de pessoas, mas isso me deixa satisfeito". (Carlos Salvador)

                Com a criação da Campanha Nacional contra a Fome e a Miséria, coordenada por Herbert de Souza, o Betinho, Salvador se tornou responsável pelo Comitê da Campanha em Nilópolis, canalizando para a Ação Nacional os esforços antes empreendidos pela CAMA E MESA. Através de doações de comerciantes locais, principalmente das redes de supermercado, o comitê local conseguiu distribuir cerca de 2.000 cestas básicas no "Natal sem Fome" de 1993.

                Os idosos também são privilegiados na Área Filantrópica, através do CANPADES (Campanha Nuclear Pró-Anciães Desvalidos). Mensalmente, são realizadas duas reuniões voltadas para a terceira idade, uma na sede da SOBENCO e a outra em algum local de lazer, como, por exemplo, algum sítio da região. Nas reuniões que acontecem na sede da instituição, os idosos assistem a palestras sobre saúde, recebem dicas de opções de entretenimento para os mais velhos e participam de festividades, como bailes e serestas. Já a excursão tem por objetivo fazer com que o idoso tenha um dia totalmente voltado para o lazer. Para realizar essas atividades, Salvador tem contado com o apoio das empresas de ônibus que servem à Baixada, os quais, em geral, fornecem gratuitamente o transporte. Além das reuniões mensais, a SOBENCO fornece aos idosos de baixa renda auxílio para a compra de remédios, através de convênios com algumas farmácias da cidade.

                Recentemente, criou-se ainda um trabalho com os sem-teto da Baixada, através da U.C.P.A.T (Unidade de Convergência de Apoio aos Sem Teto). Este projeto inclui o levantamento de terrenos aptos a receberem desabrigados e o auxílio a essas pessoas, depois de instaladas nas áreas determinadas, para a construção de casas próprias.

                5) Área Recreativa

                É a de maior alcance da SOBENCO gerenciada pelo Centro Comunitário Nuclear. Tem por objetivo "desenvolver uma atuação eficaz nas camadas mais carentes, orientando-as no sentido de proporcionar uma conscientização comunitária efetuando um trabalho grupal para que num curto espaço de tempo possamos incluí-las no Planejamento de Desenvolvimento e Organização de Comunidade"[40]. É, portanto, a área pela articulação do movimento comunitário em Nilópolis.

                Foi criado, então, o SOM / POPULAR (Sistema de Organização do Movimento Popular), que tem como missão organizar a comunidade via associações de moradores e instituições comunitárias (como templos, igrejas, colégios, clubes, etc.). Para implementar estes objetivos, o SOM / POPULAR criou um complexo sistema de classificação dos bairros de Nilópolis, que seria dividida em quatro "quadrantes" orientados pelos pontos cardeais. Em cada um desses quadrantes, haveria um Agente inovador de Bem-Estar Social, que seria um líder nato de cada uma dessas regiões, eleito pelas instituições comunitárias da localidade. Esse agente Inovador, que trabalharia nos moldes de uma sub-prefeitura, seria responsável por levantar os problemas de sua comunidade e encaminhar suas resoluções locais e também frente aos poderes instituídos.[41]

                Dentro de cada quadrante haveria uma série de Núcleos Locais que são os bairros, e cada bairro teria sua associação de moradores. Funcionando desde 1991, o SOM / POPULAR ajudou na criação de cerca de 20 associações, fornecendo um estatuto padrão criado pela SOBENCO tendo em vista a unificação do movimento comunitário em Nilópolis. A penetração da SOBENCO é tão forte que, em geral, a chapa apoiada por ela é eleita, como aconteceu, por exemplo, nas últimas eleições para a Associação de Moradores e Amigos do Cabral.[42]

                               "Antes da criação do SOM / POPULAR, existiam doze associações de bairro em Nilópolis. Depois, passaram a existir vinte e oito. A SOBENCO funciona como uma federação das associações, é sem dúvida muito organizada e serve de referência às outras". (Sergislan Nunes, vice-presidente da AMA-Cabral)

                A Área Recreativa compreende ainda o projeto "Uma Experiência Comunitária", através do qual a SOBENCO objetiva efetivar uma ação conjunta de órgãos públicos na busca de soluções para os problemas da comunidade.

"Fizemos contatos com diversas entidades, como o CRIAM, o Rotary, a FEEM, a SERLA, a OAB, os governos estadual e municipal, a Fundação Leão XIII, entre outras, para realizarmos reuniões conjuntas onde as soluções seriam tomadas também em conjunto. Essa experiência tem rendido bons frutos, apesar de uma certa resistência do poder público de se articular com as associações comunitárias". (Carlos Salvador)

Distribuição Espacial

                A SOBENCO funciona em uma ampla casa em Nova Cidade. Nesse espaço, convivem a sede administrativa da Sociedade Beneficente, o Núcleo Espiritualista e a residência de Salvador e sua família[43]. A casa é alugada mas há cerca de dois anos Salvador não paga o aluguel pois resolveu colocar o locador na Justiça por considerar abusivo o aumento pedido no reajuste da taxa.

                Atualmente, as instalações da SOBENCO se encontram em um estado de conservação bastante precário. As paredes precisam de pintura, há rachaduras no teto e não há manutenção dos bens. Segundo Salvador, "os três últimos anos dedicados quase que totalmente a trabalhar nas atividades do Rotary fizeram com que a SOBENCO ficasse muito esquecida". Agora, ele quer se dedicar à recuperação da sede, realizando obras de melhoria e de ampliação. O Templo Umbandista, por exemplo, já está passando por reformas.[44]

Distribuição dos ambientes:

                - Área da SOBENCO (ver Quadro 1, no final deste capítulo):

                1) Salão de entrada - um portão gradeado separa a entrada da SOBENCO da rua. Ao entrar, o visitante se depara com uma ampla garagem (14 metros de extensão por quatro de largura), transformada em salão. Nele são realizadas diversas festividades (desfiles de moda, eventos infantis, bailes, etc), reuniões de maior quórum e os "SOPÕES". O local serve também como sala de espera nos dias de maior movimento. Nas paredes, quadros de avisos sobre eventos da SOBENCO e de outras instituições.

                2) Depósito - um cômodo amplo, que já teve outras utilidades (como sala de aula para os cursos oferecidos), serve agora de depósito para uma série de bens da SOBENCO como mesas, cadeiras, arquivos, panelões, aparelhos de televisão, produtos farmacêuticos, mini-refrigerador, jornais e cartazes, entre outros. Um relógio de ponto na parede de entrada serve como indicativo de uma época (precisamente os primeiros anos de sua fundação) em que a SOBENCO teve funcionários fixos que cumpriam horário de trabalho.

                3) hall - supostamente seria um mero hall de passagem, mas acaba abrigando duas estantes com livros, brinquedos infantis e arquivos da SOBENCO No local encontra-se também um aparelho de telefone.

                4) ante-sala - funciona como uma espécie de secretária, por onde todos passam antes de se dirigirem ao escritório de Salvador. Uma mesa com cadeira e uma estante com livros e arquivos compõem o cenário. Ao fundo, uma balança médica, registro de tempos em que a sala funcionava como consultório. Atualmente, é lá que o Clube de Saúde tem realizado seus trabalhos.

                5) escritório - local de trabalho de Carlos Salvador, é composto por:

uma mesa central, com canetas, livros, calendário, muitos papéis - nenhum toque pessoal, como enfeites ou fotos - só porta-clipse, porta-lápis e uma campainha.

na parede à frente de quem entra: um quadro, atrás da cadeira de Salvador, com um pôster de uma pantera negra; uma faixa com os dizeres "Umbanda Integral - Templo da Paz Universal".

dois mastros, um sem e outro com bandeira (segundo Salvador, a bandeira foi uma tentativa de fazer um símbolo da Umbanda, mas ele não gostou e já mudou.

uma estante média, com álbuns de fotografia, livros de arquivo, etc. - na parte de cima, o telefone, três dicionários, um atlas histórico e um fichário com endereços e telefones.

parede à esquerda de quem entra: 2 posters da Suécia (um com as jóias da Coroa); um pôster antigo com a Ordem dos Guardiões, onde Salvador aparece bem mais novo.

na parede à direita de quem entra: um calendário criado por Salvador, funcionando como uma agenda permanente, onde estão registradas as principais atividades da SOBENCO durante todo o ano. Nesse quadro, com cerca de 2,5 metros de largura, que ocupa toda a parede, ficam todos as programações, que são pregadas com alfinetes, em papéis coloridos.[45]

parede atrás de quem entra: um pôster de "Proibido Fumar" e um quadro com dados sobre o Rotary.

outra estante com livros, um espanador, um aparelho de tv (bem antigo) e um teclado de computador (também bem antigo).

um pia e uma toalha branca.

um aparelho de som antigo, com duas caixas de som.

um altar, com as entidades de devoção de Salvador.

                6) banheiro - bem simples, com chuveiro, pia e vaso sanitário.

                7) corredor

                8) sala de aula - composta, na verdade, por duas salas. Na primeira, carteiras (cerca de 21), quadro-negro e mesa para o professor. Na outra, três mesas de refeitório (tamanho infantil), cada uma com dez cadeiras. As paredes são decoradas com motivos infantis, todos feitos pelos próprios alunos e pelas professoras, com exceção de um poster da apresentadora Xuxa. Até o ano passado, funcionava como sala de aula da escolhinha da SOBENCO. Atualmente, é utilizada como sala para as aulas de evangelização da JUCE.

 

                9) cozinha - no local existem duas pias, um filtro, um sofá, um fogão de seis bocas, aparelhagem de som, cafeteira, um ventilador, uma geladeira e mesas para refeição (tamanho infantil).

 

                10) área da Umbanda (descrita detalhadamente no próximo capítulo).

 

                11) área residencial - sala, dois quartos, banheiro, cozinha e um terraço. Nela vivem Salvador, sua esposa Dona Maria, a filha Valéria e dois animais de estimação, o cachorro "Veludo" e o gato "Fofo".

 

                As Despesas

 

                Todos os gastos da SOBENCO com a manutenção de sua sede e de suas atividades são mantidas por duas fontes de renda: doações de terceiros e do próprio Salvador, que investe na Sociedade Beneficente parte de seus rendimentos como militar reformado.

                Muitas das despesas da instituição não são permanentes, portanto não podem ser computadas como  mensais (exemplo: gastos com material de gráfica quando se realiza algum fórum ou campanha preventiva; gastos com uniformes para os guardiões, etc.), mas existe um rol de despesas fixas, como água, luz, telefone (aluguel e conta), convênio com farmácias, compra de cestas básicas (que são distribuídas mensalmente para algumas famílias cadastradas). Essas despesas consomem cerca de U$ 1.000 (mil dólares por mês). Desses, cerca de U$ 700 (setecentos dólares) saem do bolso do próprio Salvador, o que, em alguns momentos, gera insatisfação de sua família.[46]

                Para tentar obter contribuições mensais que ajudassem nas despesas da SOBENCO, Salvador, criou o FUNACO (Fundo Nuclear de Apadrinhamento Comunitário), com o qual qualquer pessoa interessada poderia contribuir. O FUNACO seria fiscalizado por um colegiado, para evitar problemas de fraude. Além disso, um contribuinte do Fundo, se desejasse, poderia apadrinhar um determinado número de crianças, que seriam cadastradas pela SOBENCO. Apesar de já ter sido criado há cerca de um ano, até bem pouco tempo o Fundo estava sendo mantido somente com recursos do próprio Salvador.

                               "Não me sentia desanimado por ser o único a manter o FUNACO. Acredito que ele ainda vai ser implantado com sucesso. Resolvi criá-lo porque qualquer sociedade beneficente, para poder se manter, tem que ser auto-sustentável, pois se ficar esperando ajuda do governo, não anda nada". (Carlos Salvador)

                Na busca da dinamização do Fundo, criou-se na SOBENCO uma cooperativa, que engloba diferentes profissionais, como, por exemplo, um fabricante caseiro de vassouras, um fornecedor de quentinhas e um produtor de festas infantis, entre outros. Todos esses serviços são prestados após a indicação da SOBENCO, e os associados da cooperativa empregam pessoas carentes cadastradas pela instituição. Parte dos lucros obtidos na venda dos produtos (mais precisamente, 10%) vai para o Fundo e para a APADERJ (Associação de Pais e Amigos dos Deficientes do Estado do Rio de Janeiro), que também está funcionando em parceria com a SOBENCO. Com isso, o Fundo foi bastante incrementado nos últimos meses, pois a recepção da comunidade à iniciativa da cooperativa tem sido muito boa.



[18]  A SOBENCO funciona na Rua Antônio José Bittencourt, número 1.055, no bairro de Nova Cidade. A sede é a mesma desde a fundação. Porém, alguns dos projetos, como o Jardim de Infância Nuclear, já existiam antes mesmo da SOBENCO ser oficialmente fundada, e eram executados na antiga residência de Salvador e Dona Maria, na rua Marechal Deodoro, também em Nova Cidade.

[19]  Salvador, em conversa posterior, explicou que o preconceito inicial partiu principalmente de católicos e protestantes. Segundo ele,  as pessoas achavam que o nome "Xangô da Pedra Preta" marcava a instituição negativamente, remetendo a um caráter puramente religioso, o que não equivalia à proposta original.

[20]  Todas as declarações que aparecem no decorrer deste trabalho foram obtidas durante o trabalho de campo.

[21] Este estatuto será comentado no final deste capítulo, além de estar em anexo na integra na final desta dissertação

[22]  Esse número pôde ser obtido através dos registros da SOBENCO. Apesar do cuidado que Salvador demonstra em arquivar tudo o que acontece na instituição, não podemos tomar estes números como absolutos.

[23] Números estimados

[24]  Embora esta relação entre a SOBENCO e suas filiais não envolva os atributos de um sistema de "franchising" comercial, onde os interessados pagam pela franquia de determinada marca, ainda assim podemos indicar que estamos diante de uma espécie de "franchising" de outra natureza, onde a SOBENCO é uma matriz que fornece o "know-how" de funcionamento para suas filiais.

[25] O "Plano Geral da Obra" é um documento utilizado por Salvador - e também escrito por ele - para orientar os trabalhos da SOBENCO. Nele  estão contidos um resumo detalhado de cada área, uma série de quadros com organogramas das sete áreas e um programa de ação, que define um plano de etapas a serem cumpridas pela SOBENCO em um determinado tempo.

[26]  "Plano Geral da Obra", pág. 1.

[27] O princípio deste lema é inversamente proporcional àquele apresentado por Todorov ao falar sobre a conquista da América Espanhola, em que se buscava "dividir para conquistar". Em ambos os casos, porém, trata-se do uso de uma estratégia para guiar a conduta dos grupos envolvidos. Ver Todorov (1988).

[28]  Plano Geral da Obra", pág. 11.

[29] Nesse momento, houve um rompimento profundo não só nas atividades do Núcleo, como na harmonia familiar, o que gerou um período de crise. Isso será melhor descrito no capítulo referente à umbanda.

[30] Além de criar os movimentos, Salvador inventou todas as siglas da SOBENCO (inclusive essa). Ele revelou, em uma de nossas conversas, "ter paixão por criar siglas". Disse mais: "chego a ficar sem dormir à noite só para ficar buscando a melhor sigla". Segundo ele, esta é uma herança dos tempos do quartel".

[31] "Plano Geral da Obra", pág. 1.

[32] O Clube de Saúde Ana Neri chegou a funcionar durante vários anos na SOBENCO. Através dele, eram ministradas instruções sobre doenças sexualmente transmissíveis, sobre educação, higiene, limpeza, etc. A idéia de Salvador é, através desse novo Clube de Saúde, reativar o movimento da Ordem dos Guardiões da Pátria, instruindo os voluntários para serem "agentes multiplicadores, que darão cursos para outras pessoas".

[33]  "Plano Geral da Obra", págs. 13 e 14.

[34]  Salvador acredita que para criar um primário, que corresponde ao primeiro segmento do primeiro grau, seria necessário cobrar uma taxa maior dos alunos para viabilizar o investimento. "Ai eu já estaria criando uma coisa muito comercial, fora da realidade e não é esse o nosso objetivo", afirma.

[35] A TV Fareua é uma criação de um grupo originado do movimento negro de Nilópolis que, por um bom tempo, desenvolveu um trabalho muito interessante na cidade, nos moldes do realizado pela TVB Maxambonba, em Nova Iguaçu. Trata-se de uma TV comunitária, cujas filmagens e transmissão são feitas no local (muitas vezes as imagens são passadas em telões em praças públicas), que trabalha em diversas dimensões culturais, sempre com muita ênfase na questão da representação. A TV Fareau promoveu uma série de cursos gratuitos junto à SOBENCO mas, por incompatibilidade entre as lideranças, este convênio foi interrompido. Atualmente, a TV Fareau passa por um período de reformulação.

[36]  Meny Alvim, de 21 anos, não só fez os cursos e trabalhou na SOBENCO como participou também da Ordem dos Guardi&ot

 


Última alteração em 05-06-2014 @ 05:31 am

[ Envie esta História para um amigo! ]

 
Comentar
Comentar
Veja mais
Veja mais
Perfil do usuário colaborador
Perfil do usuário colaborador
Envie uma Mensagem Privada
Envie uma Mensagem Privada