Olá Visitante! Junte-se a nós! ou Entre para inserir uma História Militar.
[ Anuncie Já | Fórum | Blogs | Bate-Papo | Ajuda | Proposta ]
 
Página PrincipalPortal Militar Escute hinos e canções militares na Rádio do PortalHinos Fórum do Portal MilitarFórum Blogs Hospedados no PortalBlogs Converse no chat com militaresBate-Papo Videos do YoutubeVideo ArtigosArtigos AgendaAgenda Hotel de TrânsitoHotel Deixe um mensagem para todos do portal.!Fonoclama EntrarEntrar! Junte-se a nós!Junte-se a nós!
  Ir para Página Principal do Portal Militar
 
   
 
[ Todos as Histórias | Todos os Colaboradores | Os últimos 20 Colaboradores ativos ]

[ Dúvidas | Política de Publicação | Busca avançada ]

Usuários Colaboradores podem enviar Histórias Militares ou relacionadas, além de poder comentar as Histórias enviadas por outros usuários!
© Todos os direitos reservados aos seus autores. Esta material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização de seus autores. As opiniões expressas ou insinuadas nesta revista pertencem aos seus respectivos autores e não representam, necessariamente, as do Portal Militar.com.br ou de quaisquer outros órgãos ou departamentos do governo brasileiro.
 

 
INFANTARIA PURA - Cel Anfrisio da Rocha Lima
Inserido por: Itauna
Em: 05-15-2014 @ 08:55 pm
 

 

MINISTÉRIO DA DEFESA

G U Es

57º BATALHÃO DE INFANTARIA MOTORIZADO (Es)

(GRAREI)

Grêmio Recreativo Amigos do REI

 

"INFANTARIA PURA"

 

CEL ANFRISIO DA ROCHA LIMA

 

PAVILHÃO: RESERVA DE MATERIAL DA BASE ADMINISTRATIVA

CORONEL ANFRISIO DA ROCHA LIMA

COMANDOU REsI DE 21 DEZ 1957 a 04 DEZ 1959.

 

Apresentou-se no então Regimento Escola de Infantaria (REsI) em 11 de dezembro de 1957, por ter sido nomeado Comandante do mesmo, através da Port nº 2116, de 18 Nov 57 e publicado no Diário Oficial de 15 Nov 57. Vindo a assumir o Comando do Regimento em 21 de dezembro de 1957.

 

Nomeado para a função de Comandante Geral da Policia Militar do Distrito Federal, o Cel ANFRISIO DA ROCHA LIMA deixa o Comando do Regimento Escola de Infantaria. Constituo a escolha do Governo, através da prova de confiança que dele emana, justo prêmio ao soldado de escol, que tem se afirmado em todos os momentos, por atitudes e palavras, pela vocação de servir e pelos serviços prestados, pela sua bem formada mentalidade e pelo esforço, como chefe, na formação de mentalidades, disciplinado, possui o Cel ANFRISIO a consciente disciplina dos que buscam o acerto pelo desejo de acertar, dos que prestam obediência voluntária às ordens e, na falta delas, ao que acreditam que as ordens teriam estabelecido. Dotado de excelente moral, ele deu provas por meio de constante dedicação ao serviço, criando estado emocional que passou a ser,   não  apenas   seu,   mas  da  Unidade  que   ora  deixa.  Cabe aqui o meu testemunho, e o dou prazerosamente, de que recebi do Cel ANFRÍSIO, do seu comando a mais ampla e  cordial cooperação. Não houve obstáculos que impedissem o cumprimento de qualquer ordem, pois, aliado ao espírito militar e a proficiência, todas as dificuldades foram superadas. Missão ao REI foi missão cumprida. Hoje, na confiança que a unidade inspira, eu não a ofereço, porque me foi conquistada. Leal aos chefes, foi o Cel ANFRÍSIO, antes de tudo, leal a si mesmo, as suas mais íntimas convicções de soldado e de cidadão. Deixa a mais completa unidade de sua arma no Brasil, treinada apronta para execução de qualquer tarefa. Certamente, mais não poderia desejar a sua consciência de soldado; mais, também, o Exército não me poderia exigir. Infante experimentado pronunciou-se, sempre, com justeza sobre os problemas de técnicas e emprego da área. As apresentações do REI colocaram no destacamento entre todas as unidades e, traduzindo a disciplina e o treinamento da tropa, refletem também, a experiência do seu comandante, procurando com os problemas de instrução, que toda tropa como dos quadros, prestigiou todas as iniciativas destinada ao seu aprimoramento. Assim quer, digo, foi que a pioneira competição “Tasso Gragoso” entre instrutores e monitores do GUEs, adquiriu no REI, o colorido especial que me deu o entusiasmo e  os conhecimentos do comandante da unidade. Sendo exemplo o princípio de liderança, o Cel ANFRÍSIO, foi verdadeiro líder, a testa da Unidade, participou de suas dificuldades, orientou, impulsionou, em suma, comandou-a. Os títulos do comando do REI que, para a afindar, tranqüilizam sobre o comando da Polícia Militar, mas garantem, também, uma lacuna de difícil preenchimento nos quadros do GUEs. Aplaudi a Escolha. Lamento a sua ausência. Elogio, pois  o Cel ANFRÍCIO DA ROCHA LIMA, pelos elevados predicados de soldado e cidadão que pois tem prática no comando do REI, em razão da quais merecem respeito e admiração de todos do GUEs. (BI nº 275, de 04 de Dezembro 1959. Do GUEs).

 

O Tenete Coronel Anfrisio da Rocha Lima era visto pelos seus superiores como um oficial sério, disciplinado, e bom administrador. Comandou sua unidade com autoridade  que lhe deu o longo tirocínio da vida de tropa. Levou a sua unidade em boas condições, as manobras realizadas pelo GUEs, em 1958 ao qual o Batalhão se houve muito bem. Impõe-se à consideração de seus chefes pela firmeza de atitudes  e senso de responsabilidade, no exercício de suas funções. Por ocasião dos acontecimentos ocorridos em Niterói no ano de 1958, a greve dos motoristas  de ônibus desta capital, contou o GUEs com a leal e eficiente cooperação deste oficial, pela presteza como colocou sua tropa em completa ordem de marcha e rapidez com que se deslocou para aquela cidade.

Em  03  de  Fevereiro  de  1958,  foi agraciado com  a Medalha de Ouro por contar  com  mais de 30 (trinta) anos  de efetivo serviços, conforme Decreto de 23 Jun 58.

Em  05  de  Maio  de  1958, recebeu referência elogiosa devido ao alto grau de disciplina e elevado nível de instrução da  A.D/1, pelo elevado nível de preparação em todas as demonstrações no ano de 1957.

 Em  08   de   Julho  1959, recebeu referência elogiosa pelo cumprimento imediato das ordens superiores para participação de sua unidade na manutenção da ordem nas arruaças ocorridas em Niterói.

 Em  04  de  Dezembro  de  1959, passou o Comando do Regimento Escola de Infantaria ao Sr. Coronel Humberto Soares Barbosa de Amorim.

Em  05  de  Dezembro  de  1959, foi nomeado para o Comando Geral da Polícia Militar do Distrito Federal, deixando o Comando deste Regimento.

 

O Exmo Gen Comandante do Grupamento de Unidades Escola, devidamente autorizado pelo Exmo Marechal Comandante do I Exército, elogiou-o por ter comandado RESI no controle de distúrbios civis havidos na então capital do Estado, Niterói, tendo como ponto alto a manutenção da ordem pública.

Foi nomeado Comandante da Polícia Militar Geral do Distrito Federal, de acordo com Diário Oficial, de 18 Nov 59, e publicado no Bol Int nº 256, de 27 Nov 59, do REsI e Bol Int nº 271, de 30 Nov 59, do GUEs.

O Cel ANFRÍSIO, foi um verdadeiro líder, a testa de unidade, participou de suas dificuldades, orientou, impulsionou, em suma, comando-a.

CORONEL ANFRISIO DA ROCHA LIMA

 

COMANDOU REsI DE 21 DEZ 1957 a 04 DEZ 1959

 

ENTRADA: em 10 de dezembro de 1957, vindo do 1º RI.

EM FUNÇÃO: de 21 a 31 de dezembro, como Comandante do Regimento.

SAÍDA: 04 de dezembro de 1959 para a Polícia Militar do Distrito Federal.

 

Em 10 de dezembro de 1957 foi nomeado por necessidade de serviço como Comandante do Regimento Escola de Infantaria, ficando não apresentado.

Em 21 de dezembro do mesmo ano assumiu o Comando do REGIMENTO.

Em 03 de fevereiro de 1958 recebeu a Medalha Militar de Ouro.

Em 03 de fevereiro de 1960, passou o Comando do Regimento, ao Sr Cel Humberto Montes Barbosa de Amorim.      

 

"O EXÉRCXITO SÓ PODERÁ SER DESTRUIDO POR ELE MESMO"

 


Última alteração em 05-16-2014 @ 06:44 am

[ Envie esta História para um amigo! ]

 
Comentar
Comentar
Veja mais
Veja mais
Perfil do usuário colaborador
Perfil do usuário colaborador
Envie uma Mensagem Privada
Envie uma Mensagem Privada