Olá Visitante! Junte-se a nós! ou Entre para inserir uma História Militar.
[ Anuncie Já | Fórum | Blogs | Bate-Papo | Ajuda | Proposta ]
 
Página PrincipalPortal Militar Escute hinos e canções militares na Rádio do PortalHinos Fórum do Portal MilitarFórum Blogs Hospedados no PortalBlogs Converse no chat com militaresBate-Papo Videos do YoutubeVideo ArtigosArtigos AgendaAgenda Hotel de TrânsitoHotel Deixe um mensagem para todos do portal.!Fonoclama EntrarEntrar! Junte-se a nós!Junte-se a nós!
  Ir para Página Principal do Portal Militar
 
   
 
[ Todos as Histórias | Todos os Colaboradores | Os últimos 20 Colaboradores ativos ]

[ Dúvidas | Política de Publicação | Busca avançada ]

Usuários Colaboradores podem enviar Histórias Militares ou relacionadas, além de poder comentar as Histórias enviadas por outros usuários!
© Todos os direitos reservados aos seus autores. Esta material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização de seus autores. As opiniões expressas ou insinuadas nesta revista pertencem aos seus respectivos autores e não representam, necessariamente, as do Portal Militar.com.br ou de quaisquer outros órgãos ou departamentos do governo brasileiro.
 

 
UMBANDA INTEGRAL - Esclarecimento
Inserido por: Itauna
Em: 05-25-2014 @ 12:00 am
 

 

 

MINISTÉRIO CRISTÃO

SISTEMA D´AUMBHANDAN

UMBANDA INTEGRAL – TEMPLO DA PAZ UNIVERSAL

 

O TESTEMUNHO INESQUECÍVEL DE GALILEU

 

Quem quer que estivesse matriculado numa qualquer instituição de ensino, alguns séculos atrás, aprendia erroneamente que a Terra era o centro fixo do Universo e em torno dela revoluteavam, sobre um único eixo circular, o Sol, a Lua e os outros planetas.

Todavia, um estudioso deste assunto precisou corrigir esse erro insano, tão cruento como algum plano estratégico de guerra ou conflito mundial. Esse estudioso trata-se de Galileu Galilei, um célebre astrônomo, matemático e físico, Catedrático da Universidade de Pádua; categoricamente o primeiro cientista inesquecível a afirmar que, ao contrário do ensino público que veio sempre sendo transmitido a todos os estudantes dessa ocasião, é o Sol um astro celeste “imóvel” e a Terra sim gira em torno dele. Esta realidade enfureceu toda a feroz cúpula da igreja opressora, ICAR. Começava uma perseguição violenta contra o célebre Galileu e aos seus ouvintes. O astrônomo foi penalizado de haver cometido a pior heresia, segundo a consideração dos que se intitulam representantes de Deus... Seriam mesmo o povo de Deus?!

A heresia foi além, denunciando o dogmatismo religioso sectário, dando a perceber a violação do conteúdo do Antigo Testamento bíblico. Essa era uma blasfêmia! Perpetravam de qualquer forma em que haveriam de sentenciar Galileu!

Não era possível! Haveria então Josué ordenado que o Sol parasse, justamente quando combatia os amorrheus? O Sol se deteve, e a Lua parou, até que o povo israelita se vingou de seus rivais de guerra. “Parou, pois, o Sol no meio do céu, e não se apressou pôr-se, quase um dia inteiro, quando o exército de Israel combatia Adoni-Zedech, o rei de Jerusalém, nesse tempo, na província da grande cidade de Gabaon, chamada Gibeon”. (Ver o livro de Josué, capítulo X, versículos 1-2; 12 e 13).

— “E pur si muove...” o que quer dizer “Apesar de tudo a Terra se move”; o célebre Galileu Galilei insistente promovia a divulgação publicamente de sua tese, mesmo tendo sido determinado a proibição nos meios de comunicação da época. Quer dizer, era proibida a liberdade de expressão da verdade!

Galileu não se calou, ante a perseguição e o risco de morte perpetrados pelos agentes secretos do Santo Ofício e da nefanda Inquisição, cujas suas lideranças esbravejavam do púlpito contrários ao que rotularam de heresia do astrônomo. Com toda a ameaça ao astrônomo, ele defendeu sua tese irrefutável, explicando que “essa opinião particular” de quem cuidou da forma redacional e atribuiu a Josué que deteve o Sol e a Lua, e não a Terra, não se deve fazer desse plano estratégico uma situação inquestionável e compará-la com a sua tese incontestável concernente as Leis infalíveis da Natureza.

No conteúdo da Bíblia, a não ser o Sol, a Lua segundo a citação nesse livro de Josué, nenhuma outra terminologia existe que identifiquemos algum dos outros planetas já descobertos, segundo a ramificação científica da Astronomia nem sequer alude a respeito da Mecânica celeste. Neste mesmo sentido, encontramos no Antigo Testamento, livro dos Salmos, capítulo XVIII, versículo 1 – a tradução antiga; capítulo XIX, versículo 1 – na tradução moderna, uma outra referência, por assimilação, que podemos compará-la, mediante uma interpretação verdadeira alusiva aos astros celestes, incontestavelmente. Essa similaridade não significará que os oposicionistas, isto é, suas lideranças se rendam e comunguem de acordo com a verdade. Ante o exposto, defendemos que a Astrologia é uma realidade absoluta.

Com certeza, toda Escritura onde esteja inserido o texto original não é suscetível de interpretação particular, que satisfação qualquer uma facção dogmática religiosa; não lhe cabe a apologia ao pé da letra que mata.

Seria uma heresia risível tomar ao pé da letra que mata os muitos versículo e capítulos do conteúdo bíblico, relativamente, à cólera da Providência da Divindade, a ira, ao rotulado ódio e ao arrependimento que se pressupõe do Supremo Criador e Controlador de tudo – o Excelso. Todos os fiéis hão de concordar nisto.

Assim, posto, literalmente, a ninguém é dado como direito inviolável alguma interpretação ou opinião particular sobre a realidade absoluta; as passagens proféticas de toda Escritura infalível não se faz religiosamente coincidir com o Espiritualismo científico de Deus.

“A religião sem a ciência é cega – a ciência sem a religião é paralítica”. (Albert Einstein)

 

Efetivamente, as Leis infalíveis da Natureza cumprem-se com exatidão absoluta sob os desígnios de Deus. “A inteligência e o caráter de toda a multidão são incomparavelmente inferiores à inteligência superior e ao caráter das pouquíssimas lideranças que produzem algo de valor para todos os fiéis”. (Aumbhandan).

Nessa ocasião, o papa Urbano VIII conhecido amigável de Galileu, era ainda cardeal católico, não opinou contrário a execução inquisitorial; conservou-se entre os aliados que condenou o astrônomo à fogueira; anteriormente o mesmo tribunal da nefanda inquisição adotou a mesma condenação a Giordano Bruno, célebre filósofo italiano (1548-1600) que  promoveu a difusão publicamente da Tradição Hermética e considerado um mártir da liberdade de pensamento, de expressão e crença. Giordano Bruno rebelara-se contra o dogma religioso e sectário, contra todo tipo de ensino oficial. Defendeu suas idéias diante daqueles “sábios” e dos poderosos de todos os países por onde esteve de passagem, para, enfim, ser condenado à morte na fogueira, por se negar a retratar suas idéias, consideradas heréticas pelos membros do tribunal da nefanda inquisição.

“As catedrais fabricam seus aliados vencedores, mas o Deus Supremo elege os fiéis invencíveis”. (Sistema D'Aumbhandan).

Semelhantemente, por se negar a retratar sua tese incontestável, considerada herética pelos agentes secretos da nefanda inquisição, esse aquariano Galileu Galilei ficou impedido do direito de ir e vir do seu domicílio e da sua residência em Florência, por decisão endossada pelo tribunal da nefanda inquisição.

 

 

É verdade, a igreja veio conseguindo junto os poderes constituídos de todos os países, por onde esteve presente os agentes do Santo Ofício e o tribunal inquisitorial sua audiência e o seu sucesso popular, não só pela fraqueza dos muitos seguidores e, sobretudo das multidões, como também pela sustentação dos factóides rotulados como heresias. A sua maneira de influenciar na política mundial e nos homens públicos, é tão inédita quanto a manifestação pública de natureza política ou religiosa com que sempre se fez e, ainda hoje, se apresenta mundialmente. A frase de efeito é: “tudo o que se repete discursiva e incessantemente diante da multidão, seja verdade ou heresia, a multidão acaba acreditando. É necessário apenas discursar repetidas vezes sempre a mesma pregação”.

Neste sentido, mediante esta frase de efeito, até mesmo os astrônomos hodiernos acham que a tecnologia astrológica é uma superstição sem fundamento, e a multidão chega erroneamente à conclusão de que os oposicionistas devem saber o que dizem e porque dizem, uma vez que só eles é que estudam, apuram e investigam tudo nas dimensões siderais. Mas não aceitamos as diatribes dos oposicionistas.

Prestes a completar seus 80 anos de idade, o célebre astrônomo Galileu Galilei encerrou essa sua passagem pela existência terrestre, e ainda prisioneiro dos notáveis líderes religiosos do tribunal da inquisição. Entretanto, as almas que animavam de vida os antepassados como: Giordano Bruno, Galileu Galilei e muitos outros sacrificados por iniciativa da igreja, elas vivem eternamente. Pois a alma nunca morre e o corpo nunca vive. “E pur si muove!...” “Apesar de tudo, ela se move”.

Esse fato histórico aconteceu nos idos de 1.642. Nesse ano nascia aquele outro que viria desmascarar a Cúria e os falsificadores e, mais tarde, promover a confirmação publicamente da mesma tese pela qual o inesquecível astrônomo pagara penalizado sob o pretexto de heresia. Referindo-se ao Sir Isaac Newton, inventor do telescópio de reflexão e do cálculo diferencial. Antes de completar 25 anos de idade, fundou a ciência da Espectroscopia; descobriu o movimento de precessão dos equinócios e as leis da força centrífuga. Fazia parte, também, do colegiado invisível, que mais tarde se transformaria na “Royal Society”.

Não houve nenhum dentre os representantes da Cúria romana cuja capacidade e inteligência se possa comparar a personalidade fascinante desse cientista. Isaac Newton aplicou a totalidade de sua inteligência incomparável na decifração verdadeira dos mistérios apocalípticos. Encontrou, com certeza, a chave hermética que abre o portal do Apocalipse.

A profecia apocalíptica de natureza astrológica, no mesmo estilo das predições proféticas de Daniel, se divide em sete partes, segundo a abertura dos sete selos do livro de Daniel e o mesmo estilo do Apocalipse ou Revelação do próprio Jesus Cristo. O resultado a que chegou o cientista Isaac Newton, por razões ignoradas pela ICAR, só pôde ser promovida a sua divulgação após deixar a existência terrestre. (Reproduzimos para a opinião pública atual a maior porção do feito de Isaac Newton, em nossa obra intitulada “Aumbhandan – O Elo de Volta ao Supremo”, edição especial, Ano de 1996).

 

"NA SENDA DO SABER ENCONTRARÁS A VERDADE"

 

 

 

 


Última alteração em 05-25-2014 @ 12:00 am

[ Envie esta História para um amigo! ]

 
Comentar
Comentar
Veja mais
Veja mais
Perfil do usuário colaborador
Perfil do usuário colaborador
Envie uma Mensagem Privada
Envie uma Mensagem Privada