Olá Visitante! Junte-se a nós! ou Entre para inserir uma História Militar.
[ Anuncie Já | Fórum | Blogs | Bate-Papo | Ajuda | Proposta ]
 
Página PrincipalPortal Militar Escute hinos e canções militares na Rádio do PortalHinos Fórum do Portal MilitarFórum Blogs Hospedados no PortalBlogs Converse no chat com militaresBate-Papo Videos do YoutubeVideo ArtigosArtigos AgendaAgenda Hotel de TrânsitoHotel Deixe um mensagem para todos do portal.!Fonoclama EntrarEntrar! Junte-se a nós!Junte-se a nós!
  Ir para Página Principal do Portal Militar
 
   
 
[ Todos as Histórias | Todos os Colaboradores | Os últimos 20 Colaboradores ativos ]

[ Dúvidas | Política de Publicação | Busca avançada ]

Usuários Colaboradores podem enviar Histórias Militares ou relacionadas, além de poder comentar as Histórias enviadas por outros usuários!
© Todos os direitos reservados aos seus autores. Esta material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização de seus autores. As opiniões expressas ou insinuadas nesta revista pertencem aos seus respectivos autores e não representam, necessariamente, as do Portal Militar.com.br ou de quaisquer outros órgãos ou departamentos do governo brasileiro.
 

 
UMBANDA INTEGRAL - Lamento de Cativeiro e de Libertação
Inserido por: Itauna
Em: 05-27-2014 @ 08:20 am
 

 

 

MINISTÉRIO CRISTÃO

SISTEMA D´AUMBHANDAN

UMBANDA INTEGRAL - TEMPLO DA PAZ UNIVERSAL

MR / 20

 

118 anos de abolição... mas se terá mesmo alcançado a Liberdade? Ou, sob o manto da Abolição e da Liberdade estão escondidas novas e igualmente cruéis formas de escravidão??????? 

                     Lamento de Cativeiro e de Libertação

 

Meu irmão branco;

Minha irmã branca;

Meu povo! Que te fiz eu?

E em que te contristei? Responde-me!

 

Eu te mostrei o que significa ser templo de Deus.

E, por isso, como sentir Deus no corpo

e celebrá-lo no ritmo, na ginga e na dança.

E tu reprimiste minhas religiões afro-brasileiras.

E fizeste da macumba caso de polícia.

 

Eu te inspirei a música carregada de banzo

e o ritmo contagiante. Eu te ensinei como usar o bumbo,

a cuíca e o atabaque. Fui eu que te dei o samba e o rock.

E tu tomaste do que era meu, fizeste nome e renome,

acumulaste dinheiro com tuas composições e nada me devolveste.

 

Meu irmão branco;

Minha irmã branca;

Meu povo! Que te fiz eu?

E em que te contristei? Responde-me!

 

Eu desci dos morros, te mostrei um mundo de sonhos,

de uma fraternidade sem barreiras.

Eu criei mil fantasias multicores

e te preparei a maior festa do mundo, dancei o carnaval para ti.

E tu te alegraste  e me aplaudiste de pé.

Mas logo, logo, me esqueceste na favela,

na realidade nua e crua da fome, do desemprego e da opressão.

 

Eu te dei em herança o prato do dia-a-dia, o feijão e o arroz.

Dos restos que recebia fiz a feijoada, o vatapá, o efó e o acarajé,

a cozinha típica do Brasil.

E tu me deixaste passar fome.

E permites que minhas crianças morram antes do tempo

ou que seus cérebros sejam irremediavelmente afetados,

imbecilizados para sempre.

 

Meu irmão branco;

Minha irmã branca;

Meu povo! Que te fiz eu?

E em que te contristei? Responde-me!

 

Eu fui arrancado violentamente da minha PÁTRIA AFRICANA.

Eu conheci o navio fantasma dos negreiros.

Eu fui muita coisa, peça, escravo. Eu fui a mãe-preta para teus filhos.

Eu cultivei os campos, plantei fumo e a cana.

Eu fiz todos os trabalhos.

E tu me chamas  de preguiçoso, me prendes por vadiagem.

Por causa da cor da minha pele me discriminas e me tratas ainda como escravo.

 

Eu soube resistir, consegui fugir e fundar quilombos, sociedades fraternas, sem escravos, de homens e mulheres livres.

Eu transmiti, apesar do açoite em minhas costas, a cordialidade

e a doçura à alma brasileira.

E tu me caçaste como bicho, arrazaste meu quilombo

e ainda hoje impedes que a abolição seja para sempre verdadeira.

 

Meu irmão branco;

Minha irmã branca;

Meu povo! Que te fiz eu?

E em que te contristei? Responde-me!

 

Autor desconhecido para nós da Umbanda Integral.

 

 


Última alteração em 05-27-2014 @ 08:20 am

[ Envie esta História para um amigo! ]

 
Comentar
Comentar
Veja mais
Veja mais
Perfil do usuário colaborador
Perfil do usuário colaborador
Envie uma Mensagem Privada
Envie uma Mensagem Privada