Olá Visitante! Junte-se a nós! ou Entre para inserir uma História Militar.
[ Anuncie Já | Fórum | Blogs | Bate-Papo | Ajuda | Proposta ]
 
Página PrincipalPortal Militar Escute hinos e canções militares na Rádio do PortalHinos Fórum do Portal MilitarFórum Blogs Hospedados no PortalBlogs Converse no chat com militaresBate-Papo Videos do YoutubeVideo ArtigosArtigos AgendaAgenda Hotel de TrânsitoHotel Deixe um mensagem para todos do portal.!Fonoclama EntrarEntrar! Junte-se a nós!Junte-se a nós!
  Ir para Página Principal do Portal Militar
 
   
 
[ Todos as Histórias | Todos os Colaboradores | Os últimos 20 Colaboradores ativos ]

[ Dúvidas | Política de Publicação | Busca avançada ]

Usuários Colaboradores podem enviar Histórias Militares ou relacionadas, além de poder comentar as Histórias enviadas por outros usuários!
© Todos os direitos reservados aos seus autores. Esta material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização de seus autores. As opiniões expressas ou insinuadas nesta revista pertencem aos seus respectivos autores e não representam, necessariamente, as do Portal Militar.com.br ou de quaisquer outros órgãos ou departamentos do governo brasileiro.
 

 
O Guararapes Ano 2003 abr a jun No 37 (2 de 2)
Inserido por: ClaudioBento
Em: 07-03-2006 @ 11:01 pm
 

 

Leia a parte 1/2

continuação...  Parte 2/2

Esperamos que a abordagem deste assunto, contribua  para solidificar nos militares   presentes as suas  identidades históricas

Isto  para que em melhores condições,  possam ajudar  a formar lideranças do Exército no início do insondável 3 o Milênio.

E, também, tentar despertar  vocações adormecidas de historiadores militares terrestres brasileiros, categoria que  se acha em fase de extinção, por razões várias ,e em especial por invasões indébitas de sua função social por deformadores da História Militar com os mais variados e até inconfessáveis fins.

 A História por seu poder  de solidificar o patriotismo, o civismo , a auto estima de um povo e a identidade e perspectiva históricas do mesmo, vem sendo  atacada pela Mídia , por duas forças poderosas convergentes :o Grancismo e  o Poder Econômico Mundial que domina o Mercado.

 Cabe pois aos que nos ouvem ,lideres e formadores de líderes no Exército,  saber distinguir como foi assinalado a História do Mito .Deste hoje tem sido vítimas preferidas as nossas Forças Armadas e Auxiliares de parte de agentes da  Mídia em especial . Mas as falsidades e deformações de nossa História  continuam produzindo seus efeitos como se

Continua na página 13 

Continuação de O GUARARAPES   n o 37   ano 2003    abr/jun. página 13

verdadeiras, no seio da juventude que não teve contado com as Forças Armadas. Disto resulta uma desorientação de parcela desta juventude que se entrega a prática  de valores que  confrontam e mesmo agridem os enumerados pela Sociedade Brasileira na Carta Magna. Fato  diagnosticado por  alguns analistas como falta de Religião e de História e do que decorre a falta de identidade e de perspectiva históricas. E nisto vem a Academia se aplicando em esclarecer manipulações que distorcem e comprometem a verdadeira imagem das forças terrestres, com calúnias , deformações  e manipulações que circulam com foros de pretensa História .Ou seja não se limita a AHMTB a indignação pura e simples .Parte como ONG para o debate defendendo a sua verdade! E o que atualmente vem fazendo para se contrapor a calúnia potencializada contra Caxias em programa a Ferro e Fogo da TV RBS em que Caxias foi apresentado como tendo realizado uma combinação com lideres farrapos para que simulassem a surpresa militar em Porongos para que a infantaria e os lanceiros negros farrapos fossem exterminados pelos imperiais

Na peça de Júlio Cezar de Shakespeare ,Marco Antônio diz a certa altura a Brutus :“As boas obras que os homens praticam são sepultadas com os seus ossos. No entanto só o mal sobrevive .”

Outro papel da Academia tem sido o desenterrar junto dos ossos as obras dos historiadores militares terrestres brasileiros, civis e militares e com elas, por via de conseqüência, o valioso patrimônio cultural militar 

terrestre brasileiro acumulado em quase 5 séculos de lutas e vigílias por várias gerações de militares de terra ,os quais foram, em grande parte, responsáveis pelo delineamento, exploração, conquista , segurança e manutenção de um Brasil Continente que cabe as atuais e futuras gerações preservar e defender. E às gerações do 3 o Milênio caberão responder aos graves desafios reservados à soberania do Brasil na sua  Amazônia, E nesta defesa a Academia se engajou ao preparar para edição este ano da obra Amazônia Brasileira - A conquista, consolidação e manutenção –História Militar Terrestre da Amazônia 1616-2003

E especial atenção tem dado  a Academia ao resgate e culto das memórias de soldados terrestres que no curso do processo histórico brasileiro deram suas vidas em holocausto a pátria brasileira, os quais, segundo Péricles, que viveu em Atenas, cujo século V antes de Cristo levou o seu nome, por haver se constituído no apogeu da civilização grega  e, com ela, a da  Democracia que ele ajudou a construir como chefe de Estado e estratego por 14 anos :

“ Aquele que morre por sua pátria ,serve-a mais em um só dia que os outros em toda a vida .”

Agradecemos a presença de oficias da AMAN formadores de futuras  lideranças do Exército, com historiadores civis e militares e da Guarnição de Resende,.

Foi uma renovada  emoção    passar algumas horas nesta Academia Militar das Agulhas Negras , onde fomos instrutor de História Militar por três anos e da qual me considero um dos seus historiadores. E mais do que isto a considero a minha mãe profissional

Em tributo a Disciplina e a Hierarquia ,suportes  do ordenamento jurídico brasileiro, convido o Presidente de Honra da presente sessão, General Claudimar Magalhães Nunes a encerrar a presente sessão e fazer as considerações que julgar oportunas.(Cláudio Moreira Bento Presidente ).

PALAVRAS DO 1 o VICE PRESIDENTE DA AHIMTB, AO PASSAR  DIREÇÃO DA FUNDAÇÃO OSÓRIO

Durante os últimos 7 anos a AHIMTB teve grande apoio da Fundação Osório onde realizou 8 reuniões de posses de sócios e graças a seu Presidente e 1o Vice

Continua na página 14

Continuação de O GUARARAPES   n o 37   ano 2003    abr/jun.             página 14

Presidente da AHIMTB e acadêmico emérito, Cel Arivaldo Silveira Fontes que ao passar suas funções, em cerimônia presidida pelo 2o Presidente de Honra da AHIMTB e Chefe do DEP, Exmo Sr  Gen Ex Gilberto Barbosa Figueiredo proferiu as seguintes palavras de prestação de contas de suas atividade e  de despedidas

“Neste momento, em que deixo a Fundação Osório, quero, agradecer a todos aqueles que, ao longo desses 10 anos em que aqui permaneci, contribuíram para que eu pudesse dar continuidade aos objetivos a que se propõe esta Fundação .

Há exatamente 50 anos, quando iniciei a minha luta no magistério, como instrutor do Colégio Militar do Rio de Janeiro, fui convidado pelo então presidente desta Fundação, Marechal Estevão Leitão de Carvalho, para iniciar as atividades de professor.

Aqui permaneci durante anos, passando depois a membro do Conselho Deliberativo, para finalmente retornar em maio de 1993, e assumir a sua Presidência.

Nessa ocasião, a Fundação passava por uma crise financeira bastante difícil, o que exigiu medidas imediatas e essenciais, cujo esforço continuado nos permitiu realizar reformas de base, destacando-se: a ampliação de matrículas - com a adoção de alunos de ambos os sexos, visto que, há 72 anos, as matrículas se destinavam exclusivamente ao sexo feminino; atualização das mensalidades dos alunos - que não vinham acompanhado o ritmo inflacionário da nossa economia; incentivo à ampliação do quadro de sócios- contribuintes militares - com a atualização de suas contribuições; atualização do aluguel de algumas instalações - particularmente a mansão da Rua São Clemente; a criação da Associação de Pais e Alunos - APAFO e a Associação de Ex- Alunos e Amigos da Fundação Osório - com a suas parcelas de contribuição, além do Distrito Bandeirante, hoje o de maior efetivo no Brasil.

Igualmente engajados na obra de reconstrução do velho educandário, uniram-se os nossos conselheiros, professores e funcionários, trazendo otimismo e esperança a todos que aqui trabalhavam, cuja capacidade de servir estava na direta proporção da grandeza de coração e na nobreza de sentimento, e a graças sobretudo à visão do eminente Ministro do Exército Gen Ex  Zenildo de Lucena conseguimos a transformação em Fundação Pública, em 1995.

Inserida nesse contexto e com base no seu novo estatuto, a Fundação permitiu mudanças radicais que contribuíram para a implantação de novas diretrizes que dinamizaram profundas alterações na sua estrutura física. Essa transformação histórica, que parecia utópica diante da crise financeira pela qual passávamos, tornou-se realidade.

Também não seria justo omitir a valiosa cooperação que tive de outros setores, particularmente do SENAI, do SENAC e da CAPEMI que, sensibilizados, nos ajudaram não só financeiramente, mas também com materiais e equipamentos no reaparelhamento das nossas instalações, o que permitiu que mantivéssemos viva a chama do entusiasmo na continuidade do nosso trabalho em prol da educação dos nossos alunos, - educação esta, que hoje em dia ao se construir numa ciência difícil de aprender e mais difícil de aplicar, tem por finalidade fazer daqueles que aqui ingressam um ser independente e sábio, cujo caminho será aberto com o desenvolvimento da vontade e da capacidade de querer aquilo que pode e poder aquilo que quer.

Hoje, ao olhar para trás, vejo que esta evolução está bem adequada e uma estrutura administrativa que permitirá a sua continuidade, pois faço parte daqueles que acreditam na força do amor, que acreditam que para uma história bonita não há ponto final.

Tudo o que aqui foi feito nestes 10 anos ficou anotado em cada um das páginas desta Fundação Osório  cujo livro se constitui num modelo de nobres propósitos e serviços generosos prestados a esta Escola.                                                                 Continua na página 15

 

Continuação de O GUARARAPES   n o 37   ano 2003    abr/jun.             página 15

Podem ter certeza de que este período em que aqui permaneci na Presidência da Fundação Osório ficará perpetuado em minha vida, por tudo que ela representa.

Aproveito o momento para desejar ao novo Presidente, General de Exército Ney da Silva Oliveira muitas felicidades -  "felicidade que não se constitui numa simples pousada no caminho, senão uma forma de caminhar durante a vida".

                                 A todos os que compareceram a esta solenidade, quero agradecer em meu nome, e julgo que nome do novo Presidente, pelo incentivo proporcionado aos integrantes da velha Casa do Rio Comprido, às vésperas do 82º aniversario de criação.

 

NOTÍCIAS DE MEMBROS DA AHIMTB

Presidentes de Honra

Gen Ex Francisco Roberto de Albuquerque. Foi convidado em nome da AHIMTB  pelo acadêmico Cel Nilton Freixinho, seu antigo comandante como chefe do Curso de Artilharia da AMAN, a tomar posse como 1 o presidente de Honra, tendo aceito e informado procurar um espaço em sua agenda para ser empossado como 1o Presidente de Honra e ao final elogiado o trabalho da AHIMTB.

Gen Ex Gilberto Barbosa Figueiredo, atual 2 o presidente de Honra da AHIMTB. Lamentavelmente  esta prestes a deixar o DEP. Resta a Academia agradecer-lhe o apoio financeiro a ela proporcionado em seguimento a apoio dado por seu antecessor e atual acadêmico Gen Ex Frederico Faria Sodré de Castro .Ao Gen Figueiredo a AHIMTB lhe deve haver apoiado o contrato como professor do CMPA do historiador Cel Luiz Ernani Caminha Giorgis , para  complementarmente apoiar, em Porto Alegre, os trabalhos da AHIMTB o que tem feito com grande eficácia.

Gen Bda Claudimar Magalhães Nunes. Tomou posse  como 3o presidente de Honra da AHIMTB em sua sessão solene na AMAN ,em 29 de abril que marcou o início, no âmbito da AHIMTB, das comemorações do Bicentenário do Duque de Caxias , seu patrono. Antes em 25 de abril visitou as instalações da AHIMTB e constatou o acanhamento e aperto da mesma restrita a duas pequenas salas, o que contrasta com as instalações do IGHMB , que ocupa no Rio a Casa de Deodoro. O Gen Claudimar enfatizou a seus oficiais a importância da AHIMTB, depois de conhecer em detalhes o seu trabalho.

Cel Antônio Esteves. Depois de adoecer ,encontra-se em fase de recuperação para dar continuidade a grande  obra de sua vida a AEDB. Votos de plena e pronta recuperação.

Patronos de cadeiras em vida

Cel Jarbas Passarinho .Sempre combativo ,esclarecendo como conhecimento de causa, para as atuais gerações, em que consistiu a Contra Revolução de 1964 ,hoje tão deturpada, por força da ação sutil do Grancismo, sobre mentes inocentes e distraídas e manipuláveis por idéias permeadas por intelectuais grancistas. Seu último artigo foi uma cobrança do tratamento injusto da Contra Revolução de 64 em  contradição com prestígio no Brasil de Fidel  Castro e seu governo que acaba de eliminar cubanos  em julgamentos  sumários .O Cel Jarbas Passarinho  esta atento as manipulações da História , permeadas  para a Mídia em geral .

Cel Francisco Ruas Santos. Ativo em seu Centro de Assuntos Culturais ,preocupado em elaborar roteiros históricos. Atualmente ajuda no levantamento bibliográfico na Casa da FEB .

Alte Hélio Leôncio Martins. Acaba de lançar no Espaço Cultural da Marinha ,novo volume sobre a História da Marinha, tendo se ocupado de resgatar a participação da Marinha na Guerra  Cisplatina , referindo na bibliografia em que se apoiou  a parte terrestre escrita pelo presidente da AHIMTB e que foi bastante ampliada no seu recém editado 2002-Os 175 anos da Batalha do Passo do Rosário .                                             Continua na página 16

 

Continuação de O GUARARAPES   n o 37   ano 2003    abr/jun.             página 16

Gen Humberto Peregrino. Afastado da produção histórica por idade avançada deixa uma grande obra onde se destaca a sua ação como Diretor da BIBLIEx e seu historiador.

Cel PMRS Hélio Moro Mariante. Afastado da produção literária por idade avançada, deixa grande obra como historiador, tradicionalista e folclorista gaúcho e historiador da Brigada Militar do Rio Grande do Sul.

Acadêmicos eméritos

Vet FEB José Conrado de Souza. Prefaciando reedição da obra As Forças Armadas e a Marinha Mercante do Brasil na 2a Guerra Mundial de autoria do presidente da AHIMTB, a ser editado com apoio da Lei Roaunet .E continua firme na liderança dos ex- combatentes da FEB de Poro Alegre, os reunindo as 4a Feiras para um almoço de confraternização.

General Tácito Theophilo G. de Oliveira. Continua suas atividades históricas no Instituto do Ceará de que é membro e já o presidiu .

Cel J. V. Portella Ferreira Alves. Tem sido muito reclamado por estudiosos seu livro Blindados através do séculos. Interesse despertado com a Guerra do Iraque.

Cel Arivaldo Silveira Fontes. Depois de 10 anos na Presidência da  Fundação Osório, onde colocou em prática experiência adquirida em 12 anos na direção Nacional do SENAI, passou a função, fazendo breve oração atrás  publicada,  sendo ao final de sua passagem de função  saudado longamente e amorosamente pelos alunos da Fundação onde era muito querido. Continua  com mais tempo para dedicar-se como 1 o vice presidente a AHIMTB.  

Cel Amerino Raposo Filho. Continua ativo na sua obra junto ao CEBRES. O livro Caxias e a Unidade Nacional do Presidente da AHIMTB, destaca trabalho do Coronel Amerino, ao analisar originalidades  da doutrina do Duque de Caxias, na condução da Guerra do Paraguai, especialmente o cerco na Dezembrada .

Cel Elber de Mello Henriques. Afastado da produção literária por avançada idade deixa obra notável sobre História Militar, em especial a da FEB que integrou.

Gen Carlos de Meira Mattos. Entre tantas abordagens  históricas e geopolíticas dedicou uma página a história de seu berço natal , a cidade paulista de São Carlos .

Cel Cláudio Moreira Bento. Preparou os seguintes livros para lançamento este ano : 2002-Os 175 anos da batalha do Passo do Rosário; Caxias e a Unidade Nacional ; Amazônia Brasileira- Conquista, Consolidação , Manutenção - História Militar Terrestre da Amazônia; AD/6 Artilharia da 6a DE ,complementada pelos generais que comandaram a 3a RM e o CMS depois de publicadas obras a estes comandos referentes e, mais as plaquetas As Forças Armadas e a Marinha Mercante do Brasil e O Civismo e o Espírito Militar na obra do Capitão da Guarda Nacional J.Simões Lopes Neto , o maior escritor regionalista gaúcho .No momento usa vários sites para publicar seus artigos inclusive o que rebatem calúnia contra Caxias ,divulgados no programa A Ferro e Fogo na RBS em Porto Alegre, pois não encontra apoio na mídia que promove monólogos sem o contraditório e concessão do direito de resposta. E mais descrimina autores com origem na caserna, sutil preconceito  permeado á Mídia por estrategistas grancistas.

Professor Arno Wheling. Continua em suas atividades de presidir o IHGB , A Casa da Memória Nacional que hoje possui sede condigna graças ao apoio recebido do Presidente Emílio Médici quando Presidente da República, atendendo a pedido do grande amigo das Forças Armadas Dr Pedro Calmon que inclusive usou, simbolicamente a invicta espada de Caxias, patrimônio do IHGB, desde 1925, para vencer aquela batalha cultural. A História como verdade e justiça não pode não pode esquecer isto !

Cel Celso Rosa. Representou a AHIMTB em sessão solene no IME ao  falar sobre o falecido acadêmico emérito Gen Plínio Pitaluga ,em Hora da Saudade , como veterano da FEB e Cruz de Combate de 1a como aquele herói.                                         Continua na página 17

Continuação de O GUARARAPES   n o 37   ano 2003    abr/jun.             página 17

Gen José Carlos Albano do Amarante .Depois de uma temporada no Ministério da Defesa esta dirigindo aDiretoria de Fabricação e por certo afinando sua história da Engenharia Militar no Brasil.

Gen Arnaldo Serafim. Teve a seu cargo prefaciar a obra a ser lançada breve Caxias e a Unidade Nacional e como 2o vice presidente da AHIMTB e seu Delegado em Brasília a movimenta com dedicação e eficiência.

Cel Germano Seidl Vidal. Continua colhendo louros merecidos por seu livro A Guerra Proscrita e colaborando com artigos na Revista Eletrônica da AHIMTB no site www.resenet.com.br/users/ahimtb/história.

Acadêmicos

Cel Ney Paulo Panizzutti. Foi empossado em sessão solene na AMAN, em 29 abr, na cadeira no 1 que tem por patrono o General Adailton Pirassinunga e que teve com 1o ocupante o falecido acadêmico e herói da FEB, prof Cecil Wall Barbosa de Carvalho

Cel Luis Ernani Caminha Giorgis . Ativíssimo acadêmico a frente de sua Delegacia Gen Rinaldo Pereira Câmara e parceiro do presidente e coordenador da edição das obras Caxias e a Unidade Nacional ; 2002- Os 175 anos da Batalha do Passo do Rosário; AD/6 ; História Militar Terrestre da Amazônia e História da 2a Bda C.Mec  etc.

Gen Raymundo M. Negrão Torres. Muito ativo em Curitiba e na mídia castrense, denunciando com conhecimento, manipulações   grancistas da História da Contra Revolução de 1964 que permearem em mentes desavisadas e manipuláveis, sem o contraditório para tomada de posição racional .

Ten Cel Waldir Jansen de Mello. Enfrentado e superando problemas de saúde, por idade, mas continua na luta de comercialização de seu muito útil Manual do Graduado.

Gen Carlos Patrício de Freitas. Deixou a Secretaria de Saúde de Minas e perdemos o contato dele com a Academia que tentou várias vezes visando a  sua colaboração como um dos patrocinadores da obra Caxias e a Unidade Nacional .

Major Luiz Prates Carrion. Em Santa Maria com seus estudos históricos e alegria de ver o progresso do CMSM,  cuja criação sugeriu.

Cel José de Sá Martins .Sempre em contato via e.mail com a AHIMTB e a esclarecendo sobre assuntos de História Militar ligados à Bahia

Jornalista Hernani Donato .Dele o Presidente da AHJIMTB recebeu a seguinte  estímulo :

“Meu caro comandante Coronel Bento. Os números 14 e 15 de O Gaúcho, sobre Bento Gonçalves e Bento Manoel, fizeram aumentar a admiração por tão operoso quanto brilhante historiógrafo. Não é para menos ! Faz inveja o seu permanente ritmo de trabalho, sempre combativo, reinvicativo. Exemplo: Seus valiosos escorços biográficos, sobre os Bentos, com oportuna incursão por certos agudos, momentos ou situações, da história nacional sulina. Não me escapa também o seu cuidado, em na oportunidade salientar os vínculos com os homens ou os feitos paulistas .Muito obrigado por tudo. É altamente positivo merecer as suas atenções e verificar o fruto de tanto empenho .Atenciosamente .Ernani Donato.". Ernani Donato é o autor do utilíssimo instrumento de trabalho do historiador militar, Dicionário das Batalhas Brasileiras .( São Paulo:IBRASA,1989).Obra em boa hora reeditada pela BIBLIEx.

Cel Davis Ribeiro de Sena .Não tem dados notícias de onde se encontra .E a AHIMTB tentou vários contatos sem resposta com vistas a sua colaboração como um dos patrocinadores da obra Caxias e Unidade Nacional. Aqui fica o registro.

Sub Ten Osório Santana Figueiredo .Foi dado o seu nome ao auditório do 6o BE de Combate em São Gabriel , na Caserna de Bravos ,cuja História escreveu e esta na 3a edição. Foi provido a oficial na OMM. Acaba de lançar em Porto Alegre com apoio da AHIMTB seu livro Lendas ,Causos e Assombrações .                                       Continua na página 18

Continuação de O GUARARAPES   n o 37   ano 2003    abr/jun.             página 18

Gen Ex Frederico Faria Sodré de Castro. Retornou do EUA onde passou largo período em apoio a pessoa da família e agora ajuda a AHIMTB, junto ao DEP, para assegurar a continuidade de apoio para custear atividades da instituição em proveito do ensino no Exército.

Gen Paulo Cezar de Castro. Lamentalvelmente teve de deixar, por imposições da carreira, a Chefia da DAC ,de onde ,como na ECEME, muito apoiou e prestigiou a AHIMTB. Esperamos que restabeleça em Belo Horizonte e Juiz de Fora as estruturas que nelas a AHIMTB  estabeleceu e que não vingaram como era esperado.

Gen Hélio Ibiapina Lima. Esteve presente na posse como acadêmico do General Rubens Silveira Brochado  no IME  e homenagem ao General Plinio Pitaluga.

Gen Domingos Ventura Filho .Substituiu o heróico General Plínio Pitaluga no Presidência do Conselho de Associação Nacional de Ex Combatentes do Brasil e divulga pelo Brasil e, agora em Porto Alegre, a História da Polícia do Exército elaborada com a ajuda do acadêmico a ser empossado. Flavio Camargoa e seu irmão Sargento Sandro Camargo, membro efetivo da Delegacia da AHIMTB em Porto Alegre ,e que a ajuda a preparar outro livro sobre a FEB e, a AHIMTB, no preparo dos originais de Amazônia Brasileira –Conquista, Consolidação. .Manutenção- História Militar Terrestre da Amazônia

Cel José Spangemberg Chaves. Sempre enviando subsidios a AHIMTB , e medalhas históricas.

Gen Div Rubens Silveira Brochado. Tomou posse na cadeira Marechal José Bernardino Borman, em sessão solene no IME, em março, comemorativa do 7o aniversário da AHIMTB e de homenagem ao falecido acadêmico Gen Plínio Pitaluga e assistida por alunos do último ano, quando proferiu palestra sobre a História do Arsenal de Guerra- RJ.

Cel Alceu Paiva .Tem dado bastante apoio e orientação a AHIMTB como Presidente de seu Conselho Fiscal .Acaba de deixar a presidência da Associação de Cidadãos de Resende, a cuja frente permaneceu um ano.

Cel Mário José Menezes. Religiosamente e mensalmente envia a sua contribuição financeira para custeio da AHIMTB , dando razão a Napoleão, ao afirmar que qualquer empreendimento depende de 4 coisas .1a ,uma boa idéia.2a Dinheiro. 3a Dinheiro e 4 a Dinheiro. E  tenta colocar a sua História da 3a DE Divisão Encouraçada, nos moldes das obras já lançadas pela AHIMTB sobre GU do CMS.

Cel Nilton Freixinho. Por sua sugestão colocamos no Guararapes 36 , o discurso de posse do Comandante do Exército Gen Ex Albuquerque  , seu ex-cadete quando chefiou o Curso de Artllharia da AMAN ,E enviou numero do Guararapes 36 ao seu ex cadete e o convidou em nome da AHIMTB ,para tomar nela posse como seu 1 o Presidente de Honra ,tendo como resposta que aceitava e que iria colocar o evento em sua agenda, além de elogiar o trabalho da AHIMTB

Gen José Moretzonh. Acadêmico muito solidário, enviou duas parcelas em datas diferentes para a edição da obra Caxias e a Unidade Nacional .

Cel Paulo Airton de Araújo. Sempre divulgando subsídios que lhe envia a AHIMTB, que aproveita para saber notícias dos membros de sua Delegacia Cel Holanda, da PMC e do Major Robson Lopes Papandréa que esqueceu de indenizar a sua Insígnia e que prometeu que sua Delegacia seria a mais dinâmica!

Cel José Maria Nunes .Sem contato com a AHIMTB por não responder suas correspondências. Solicita-se notícias de quem as possuir, pois corre o risco de jubilação.

Gen Alberto Martins da Silva. Continua nas pesquisas sobre a história do Serviço de Saúde do Exército.

Continua na página 19

 

Continuação de O GUARARAPES   n o 37   ano 2003    abr/jun.             página 19

Eng Christovão de Ávila Pires Júnior. Exerceu por longo período as funções  de Delegado interino da AHIMTB e organizou expressiva sessão solene de posse como acadêmico do Gen Div Rubens Silveira Brochado que ele recebeu em nome da AHIMTB.

Cel Manoel Sorlano Neto. Continua seu dedicado trabalho junto a LDN em defesa da preservação da Soberania Brasileira sobre Alcântara e atendendo com presteza solicitações da AHIMTB de fundo biográfico de chefes militares.

Gen Jonas de Moraes Correia Neto. Sempre prestigiando reuniões do IHGB , defendendo pontos da História Militar Terrestre do Brasil e combatendo manipulações da Contra revolução de 1964. Participará de numero da Revista do Clube Militar sobre os 200 anos de Caxias.

Ten Cel Antônio Carlos Esteves. Transferido para a reserva dirige os destinos da AEDB ,em substituição ao seu pai Cel Antônio Esteves, o fundador desta Instituição.

Cel Carlos José Sampaio Malan. Servindo no Ministério da Defesa em Brasília

Cel Antônio Gonçalves Meira. Se refazendo da perda de sua esposa e sempre presente nas páginas do Ombro a Ombro e no momento integrando equipe encarregada de produzir Revista do Clube Militar comemorativa do Bicentenário de Caxias.

Cel Jardro de Alcântara Avellar. Sempre contribuindo expressivamente para o custeio da AHIMTB e na direção de seu Colégio Pallas.

Gen João Carlos Rota. Concluindo no CMS a redação final de depoimentos colhidos de participantes da Contra Revolução de 1964, para um julgamento futuro pela História.

Cel Paulo Cezar Menezes. Empossado acadêmico e Delegado da AHIMTB em Juiz de Fora, não tem respondido às solicitações da AHIMTB. Parece que não prosperou lá o braço da AHIMTB ,estabelecido com muitas esperanças .Que pena ! Aguardamos sua decisão!

Cel Manoel Cândido de Andrade Neto. Prossegue com suas pesquisas relacionadas com a Revolução de 32 .

Cel João Antônio Ribeiro. Em intensa atividade cultural editorial , conforme informações colhidas pela AHIMTB e a cada dia, sendo admitido como sócio de outras entidades.

Museólogo Hamilton Caramaschi. Ativo na conservação e ampliação de seu notável Museu de Armas em Brasília, junto ao lago Paranoá.

Cel Luiz Casteliano de Lucena .Lutando e vencendo  achaques da idade, continua com suas pesquisas sobre a História do IME

Cel Paulo Dartagnam do Amorim. Dirigindo o Arquivo Histórico do Exército, denominação dada quando Secretário do Exército, o acadêmico Gen Ex Jonas Correia Neto. E apoiando pesquisador da AHIMTB ,sob pesquisas de alguns comandantes de GU da área do CMS, para o Projeto História do Exército na Região Sul, desenvolvido pela AHIMTB.

Cel José Fernando Maia Pedrosa. Continuando em Maceió seus estudos históricos .A qualquer momento revelará o tema de seus estudos para novo livro. Envie boas novas!

Gen Edival Ponciano de Carvalho. Trabalhando na Fundação Cel Ricardo Franco no IME que desenvolve inclusive projetos relacionados com História Militar

Acadêmicos especiais

Cel José Luis Silveira. Historiador operacional da Brigada Militar, continua ativo nas pesquisas de História da sua Força. Ë veterano do combate de Cerro Alegre em Piratini em 20 set 1932, sobre o qual escreveu uma plaqueta. É o mais velho acadêmico da AHIMTB!

CMG .Dino Willy Cozza. Atuando ultimamente na Sociedade Brasileira de Geografia .Escreveu sobre o namoro do Capitão Luiz Alves de Lima e Silva com a bela uruguaia Angela Furriol, durante a Guerra Cisplatina ,tema que Caxias e a Unidade Nacional desenvolverá como aspecto pouco conhecido da vida de Caxias.      Continua na página 20

 

Continuação de O GUARARAPES   n  o 37   ano  2003    abr/jun.            página 20

Cel PMSP Hermes Cruz. Escrevendo interessantes e úteis artigos sobre Polícia Militar no jornal da Associação dos Oficiais da Reserva da Polícia Militar de São Paulo.

Alte Esqd Arlindo Vianna Filho. Acaba de escrever livro sobre o Almirante Tamandaré destinando exemplar a AHIMTB. Abordagem numa visão da doutrina naval atual.

Cel PMRJ Vidal da S. Barros. Sempre desenvolvendo a História da PMRJ.

Cap PMRS Aroldo Medina. Candidatou-se ao Governo do Rio Grande do Sul pelo PL tendo obtido cerca de 90.000 votos.

Cel PMSP Edilberto Oliveira Mello. Sempre escrevendo sobre a História da PMSP no jornal da Associação de Oficias da Reserva da PMSP que preside de longa data. Falta nos dar notícias de dois oficias da PMSP empossados correspondentes capitães Francisco Possebom e Eduardo Pesce de Arruda que não contaram a AHIMTB desde que empossados?

Cel Humberto José Corrêa de Oliveira.  Lançou em Brasília no CISME, com apoio da FHE-POUPEX e com prefacio do Cel Jarbas Passarinho. o primeiro volume de sua preciosa obra sobre a História da Guerra Eletrônica.

Marcelo Peixoto. Em intensa atividade histórica junto ao 1o BPE,CPOR/RJ e Bombeiros do Rio, ajudando a coordenar a posse como  acadêmico especial, de um historiador do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro e doando livros sobre a Amazônia a AHIMTB.

Sub Ten Ex Ref Alvino Melquides Brugalli. Tomou posse no final de março em sessão solene da AHIMTB, de homenagem ao Duque de Caxias, no Grupo Conde de Caxias, em Caxias do Sul, na cadeira especial Cel Arcy da Rocha Nóbrega, revolucionário de 32, primeiro comandante da Grupo Conde de Caxias e também primeiro cidadão caxiense . Personagem que deixou seu nome ligado a História daquela cidade e dirigiu o Arquivo do Exército.

Frederico Pernambucano de Mello. Na sua luta na Fundação Joaquim Nabuco tendo enviado a AHIMTB ,valioso subsidio sobre as batalhas de Guararapes.

Correspondentes

Adilson César. É o mais dinâmico e incansável correspondente da AHIMTB, que movimenta a pesquisa, preservação, culto e divulgação da História de Sorocaba. Esta ligado a SOAMAR/Sorocaba. É um belo exemplo a ser seguido de líder de uma instituição de História.

Ten Cel Antônio Cláudio Belém de Oliveira. Sempre se aperfeiçoando em jornalismo e vendo com satisfação o sucesso do Correio do Sul do CMS de cujo nascimento participou.

Prof. Odilon Nogueira de Mattos. Sempre enviando para a AHIMTB exemplar de sua preciosa revista Noticia bibliográfica e Histórica editada na PUC/Campinas.

Gen Nialdo de Oliveira Bastos. Em Campinas como Delegado da Delegacia Marechal Mário Travassos, divulgando trabalhos da AHIMTB junto a Escola Preparatória de Campinas.

Cel Rui Duarte. Firme na edição de sua preciosa coluna Polainas e Charlateiras ,registrando o hoje das FFAA e da Família Militar que se constituirão  em História futura das mesmas. E sempre divulgando as atividades da sua AHIMTB além de editar O Clarim do CML

Cel Walter Albano Fressati. Notável a sua atuação como Presidente da SASDE e como editor da magnifica Revista SASDE ,onde registra o hoje da 2a DE e de suas OM, que facilitará o resgate da História das mesmas .Será empossado acadêmico breve.

Major Ângelo Pires Moreira. Seu livro O Civismo e o Espirito Militar de João Simões Lopes Neto, será objeto de comentário no Gaúcho, noticiário do Instituto de História e Tradições do RGS ,com o apoio da AHIMTB ,por sua importância para a História Militar Terrestre do Brasil

Heloisa Assunção do Nascimento. Continua pesquisando sobre fatos ligados a História da Guarnição do Exército em Pelotas .

Professor Flávio Camargo. Deu enorme contribuição ao preparar para a edição ,os seguintes livros da AHIMTB: 2002-Os 175 anos da Batalha do Passo do Rosário; Caxias e a

Continua na página 21

Continuação de O GUARARAPES   n  o 37   ano  2003    abr/jun.            página 21

Unidade Nacional e Amazônia Brasileira. Conquista. Consolidação e Manutenção- História Militar Terrestre da Amazônia 1616-2003. Promovido a acadêmico ocupará a cadeira General Souza Docca. Seu sonho fazer um Atlas com mapas das batalhas brasileiras !

Ten PMSP Hélio Santos. Depois de longo período no Timor Leste de onde enviou preciosos subsídios para a AHIMTB ,dedica-se a escrever livro sobre a experiência militar que lá colheu .Será empossado acadêmico especial na cadeira General Miguel Costa ,o comandante da grande marcha que por manipulação ideológica passou a” estória como Coluna Prestes.”

Sgt Carlos Fonttes. Dedica-se atualmente a escrever histórias de estâncias gaúchas.

2º Sgt Nelson Soares. Depois de dedicada  e pronta contribuição a algumas biografias de ex comandantes da 3a da C Mec e 8 a Bda Inf Bld ,deu um tempo nesta atividade ,por compromissos profissionais. Foi pena !

Sargento Ajudante  Antônio Eleutério Sucena do Carmo, correspondente em Portugal deu grande colaboração a obra Amazônia Brasileira –Conquista .Consolidação .Manutenção ... ao enviar a AHIMTB valiosos subsídios solicitados ou por iniciativa. como o que revelou que Pedro Teixeira ao conquistar a Amazônia possuía 64 anos e era general.

CT Alfredo Canellas: Oficial de Marinha da reserva a ele deve a AHIMTB a administração de sua hoje rica Revista Eletrônica de Historia Militar Terrestre do Brasil que instalou no seu site www.militar.com.br/história

Cel Humberto José Corrêa de Oliveira.  Lançou em Brasília no CISME, com apoio da FHE-POUPEX e com prefacio do Cel Jarbas Passarinho o primeiro volume de sua preciosa obra sobre a História da Guerra Eletrônica

Cel Darzan Neto da Silva. Retornou a direção da Revista do Clube Militar neste ano do Bicentenário do Duque de Caxias que dedicará numero especial para marcar o evento , para o que a AHIMTB foi convidada a participar como o artigo Espada Invicta. Espada que figura no brasão da AHIMTB como a maior espada brasileira.

Acadêmicos juniors

Henrique Vasconcellos Cruz e Luiz Felipe Resende de Ávila .Cooperando na leitura de trabalhos nas sessòes solenes da AHIMTB no Rio de Janeiro e preparando seus futuros como universitários

Grandes colaboradores

Ministério da Defesa. Ajuda a publicação de trabalhos em 2002 sobre a História do Exército na Região como propaganda do Serviço Militar

FHE-POUPEX .Auxiliando parte do custeio das atividades da AHIMTB e patrocinando livros sobre a História do Exército na Região Sul .

Departamento de Ensino do Exército. Patrocínio de trabalhos da AHIMTB em beneficio do Ensino à distância em 2001 e 2003 e ajuda em seu custeio.

GBOEx. Patrocínio de algumas atividades da AHIMTB no passado.

Capitão de Fragata  Carlos Norberto Stumpf Bento. Projeto e administração, em suas hora de lazer, do site da AHIMTB, hoje com mais de 18.000 visitas www.resenet.com.br/users/ahimtb .

Anacleto Ribeiro. Por sua colaboração ao gravar gratuitamente todas os medalhões dos acadêmicos nestes 7 anos de atividades da AHIMTB.

Colaboradores eméritos

Adelaide Muller. Administradora do Portal Agulhas Negras do www.resenet.com.br   onde em Caserna dirigido ao público militar da AMAN divulga trabalhos da AHIMTB.

Em tempo: Será empossado acadêmico  o Prof Pedro Carlos da Silva Telles, autor da História da Engenharia no Brasil, da qual doou exemplar a AHIMTB que acaba de ser usada em pesquisa de professor de Engenharia de Faculdade de Engenharia em Resende.

Continua na página 22

Continuação de O GUARARAPES   n  o 37   ano  2003    abr/jun.                    página 22

Atuaram como portas vozes da AHIMTB na sessão solene da AMAN, em 29 abril, início das comemorações do bicentenário de Caxias, os seguintes seus colaboradores eméritos: Alda Bernardes Faria e Silva( Relações Públicas), na oração de recepção do presidente de Honra Gen Bda Claudimar Magalhães Nunes. Ten Sebastião Almeida( Secretário),na explicação dos objetivos e realizações da AHIMTB em 7 anos e, Luiz Renato Braganholo ( Tesoureiro) na leitura das Palavras Finais do Presidente. Representou o Conselho Fiscal O Ce Hélios Mallebranche Freres e a Comissão de RP, o Cel Lauro Amorim e sua esposa D. Olguinha, ambos também acadêmicos da Academia Itatiaiense de História.

DIVERSOS

Livro Caxias e a Unidade Nacional- Patrocinadores. Teve muito boa acolhida de parte de membros da AHIMTB e amigos e admiradores do Duque de Caxias a contribuição com o mínimo de 100 reais. Contribuições registradas em livro histórico próprio .Poucos não puderam contribuir por razões justificadas plenamente. poucos receberam a consulta mas não a responderam e não foram encontrados por correspondências insistentes enviadas e assim não puderam contribuir os seguintes membros da AHIMTB Gen Carlos Patrício de Freitas, Cel Celso Pires, Cel Paulo Dartagnam Marques do Amorim, Cel Davis Ribeiro de Sena, Cel Pedro Paulo Cantalice Estigarribia, Cel Holanda PMCE,  PMRS Aroldo Medina e Cel Carvalhaes PMMG. Se avisados creio enviarão a sua contribuição para este importante projeto Aguardemos!

Agressão a Caxias: No Correio do Povo de Porto Alegre de 9 abril de 2003 o jornalista ligado a PUC Sr Juremir  Machado da Silva  juremir@pucrs.br em artigo “Contra Bento Manoel” ao assistir  a minisérie A Casa das Sete Mulheres, de fio a pavio, a considerou como História e não Fantasia. Sua raiva  contra Bento Manoel, grande chefe militar linchado moralmente na minisérie, foi ao ponto de dizer “que todos os dias ia até a rua Bento Manoel para pisar nela ‘.Se não tem ninguém passando, chego a dar uma cuspida na calçada. Bento Manoel tornou-se o meu mais terrível desafeto.” E mais adiante: “É inadmissível que a principal cidade da região (Caxias do Sul) que mais homenageou os farroupilhas leve o nome do homem que esmagou Brasil afora as revoltas populares.” E finaliza :” A Secretaria de Cultura do RGS tomou a decisão de promover um jantar no Palácio Piratini para num ato de correção da história escritas por conservadores, incensar nosso reais grandes vultos...Caxias e Bento Manoel nunca mais” Ai fica  o besterol histórico de um jornalista gaúcho. Quem tiver alguma coisa a lhe esclarecer use o seu e. mail acima.O acadêmico Alvino Melquides Brugalli historiador caxiense já o fez . O Cel Portugal criador do Alambari na AMAN deu esta receita É. mail neles. Quem desejar seguir esta receita o e. mail  do jornalista esta ai para ele ser esclarecido.

            TRABALHOS ENVIADOS A AHIMTB: Pelo correspondente Major Hélio Ricardo Alves de Portugal: Pensamentos de Hélio Ricardo  Alves; Atividades Gráfica ( Na Guerra do Paraguai ); Cabixi - El arte de l Guerra del Paraguai; "João" O cachorro inesquecível; O aluno professor de História ( Na EPPA ); Penicilina na EPC; Elogiar; Capitão  Moziul; Charles Altas na EPPA; Confraternização na EPC; Os morcegos; A cantárida; O tempo de fartura; O estádio general Ramiro Souto; O pirata; O golpe da visita Médica; Velhas Casernas 07º BC - Ombro a Ombro - Jan 2001; Tradição porto-alegrense - Fev  2001; Os Burros e Eu...; O burro empacou; Tenente Blaith; O sargento Schmith; O "Sabãozinho"; 7º Batalhão de Caçadores; A viagem de trem.Trabalhos referentes em grande parte ao Casarão da Vargem ,atual caserna do CMPA.   Pelo General Heitor Fontoura de Morais: Balizando a expansão Territorial; Velhos canhões - Fotos do Museu Histórico Nacional; Dom João VI; Dois de Julho; A Tarde; Criminosos Revanchismo; Canudos; O Clarim; Sensibilidade na Circulação Terrestre do Rio Grande do Sul; Lições de Osório; Homenagem; Livro e Sabre;

Este Guararapes á disposição nos  www.resent.com.br/users/ahimttb e www.militar.com.br/historia

IMPORTANTE: Confrade: Prestigie a luta da AHIMTB, envie a sua contribuição em cheque nominal a Academia de História Militar Terrestre do Brasil, para Cláudio Moreira Bento .Rua Florença 266 Jardim das Rosas 27580-000 Itatiaia- RJ. E. mail da AHIMTB ahimtb@resenet.com.br

 

 


Última alteração em 07-03-2006 @ 11:06 pm

[ Envie esta História para um amigo! ]

 
Comentar
Comentar
Veja mais
Veja mais
Perfil do usuário colaborador
Perfil do usuário colaborador
Envie uma Mensagem Privada
Envie uma Mensagem Privada