Olá Visitante! Junte-se a nós! ou Entre para inserir uma História Militar.
[ Anuncie Já | Fórum | Blogs | Bate-Papo | Ajuda | Proposta ]
 
Página PrincipalPortal Militar Escute hinos e canções militares na Rádio do PortalHinos Fórum do Portal MilitarFórum Blogs Hospedados no PortalBlogs Converse no chat com militaresBate-Papo Videos do YoutubeVideo ArtigosArtigos AgendaAgenda Hotel de TrânsitoHotel Deixe um mensagem para todos do portal.!Fonoclama EntrarEntrar! Junte-se a nós!Junte-se a nós!
  Ir para Página Principal do Portal Militar
 
   
 
[ Todos as Histórias | Todos os Colaboradores | Os últimos 20 Colaboradores ativos ]

[ Dúvidas | Política de Publicação | Busca avançada ]

Usuários Colaboradores podem enviar Histórias Militares ou relacionadas, além de poder comentar as Histórias enviadas por outros usuários!
© Todos os direitos reservados aos seus autores. Esta material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização de seus autores. As opiniões expressas ou insinuadas nesta revista pertencem aos seus respectivos autores e não representam, necessariamente, as do Portal Militar.com.br ou de quaisquer outros órgãos ou departamentos do governo brasileiro.
 

 
O Guararapes Ano 2004 Jul a Set (3 de 3)
Inserido por: ClaudioBento
Em: 07-04-2006 @ 01:09 pm
 

 

Leia a parte 2/3

PARTE 3/3

CARTA DA COMISSÃO DE CONDECORAÇÕES DA AHIMTB AO SEU PRESIDENTE

Ilmo. Sr. Cel Cláudio Moreira Bento MD Presidente da AHIMTB

Academia Militar das Agulhas Negras Resende – RJ

                                            Prezado Senhor,

A Comissão de Condecorações da AHIMTB, com base na Portaria 01/2003 da AHIMTB e no seu Regulamento de Condecorações resolveu, por decisão unânime, que V. Sa seja o Grão Mestre da Medalha do Mérito Histórico Militar Terrestre da AHIMTB.

 A decisão de justifica pela sua condição de Presidente da Academia e como reconhecida autoridade em assuntos de História Militar Terrestre do Brasil, como o comprova a sua extensa e abrangente bibliografia. A decisão também se fundamenta em sua valiosa contribuição para o desenvolvimento e divulgação de nossa  História Militar Terrestre Crítica, importante subsídio a contribuir para o progressivo desenvolvimento da nossa doutrina militar terrestre do Brasil, como o sonhou um dia o Duque de Caxias, patrono de nossa Academia, e tão bem biografado por V.S na obra Caxias e a Unidade Nacional, lançado sob a égide de nossa Academia, em comemoração ao Bicentenário deste grande brasileiro.

Receba portanto, como nosso reconhecimento, a primeira condecoração da AHIMTB, a Medalha do Mérito Histórico Militar da AHIMTB, no Grau de Comendador.

 A cerimônia de entrega de sua condecoração  será  no Rio de Janeiro antes de V.S fazer ali a entrega a outros, doravante agraciados por V.S, em nome da AHIMTB e  durante as comemorações desta entidade  pelos 201 anos de nascimento do seu patrono, o Duque de Caxias. Sendo o que tínhamos para o momento, aproveitamos a oportunidade para enviar-lhe nossos protestos de elevada estima e distinta consideração.

Comissão de Condecorações da AHIMTB

Cel Jardro Alcantara Avellar –Presidente.Cel Arivaldo Silveira Fontes 1º vice da AHIMTB. Gen Div Arnaldo Serafim 2º vice da AHIMTB. Cel Luiz Ernani Caminha Giorgis 3º vice da AHIMTB. Cel Manoel Soriano Neto. Sub Ten Alvino Melquides Brugalli. Prof Flávio Camargo 1º Secretário da Comissão e Marcelo Peixoto da Silva 2º Secretário da Comissão,

AGRACIADOS PELA ACADEMIA DE HISTÓRIA MILITAR TERRESTRE DO BRASIL COM A MEDALHA DO MERITO HISTÒRICO MILITAR TERRESTRE DO BRASIL

Pela AHIMTB, Claudio Moreira Bento. Acadêmico Emérito presidente

EM NOME DA ACADEMIA DE HISTÒRIA MILITAR TERRESTRE DO BRASIL(AHIMTB),DEPOIS DE OUVIDA A COMISSÂO   DE MEDALHAS DA MESMA, E NA QUALIDADE DE GRÃO MESTRE DA MEDALHA DO MERITO HISTÓRICO MILITAR TERRESTRE DA AHIMTB  E NA OPORTUNIDADE DO 201 º ANIVERSARIO DE NASCIMENTO DO DUQUE DE CAXIAS, PATRONO DA  ACADEMIA DE HISTÒRIA MILITAR TERRESTRE DO BRASIL ELA  AGRACIA, COM A CITADA MEDALHA, E NOS GRAUS  DE COMENDADOR, OFICIAL E CAVALEIRO, AS SEGUINTES PERSONALIDAES, LEVANDO EM CONSIDERAÇÂO OS CRITÈRIOS DE: ESTIMULO, SOLIDARIEDADE, APOIO HISTÒRICO E DE CUSTEIO FINANCEIRO AS ATIVIDADES DA AHIMTB,TRABALHOS EXECUTADOS EM PRÓL SUA CAUSA E ANOS E PROJEÇÂO DE SERVIÇOS PRESTADOS PELOS AGRACIADOS A CAUSA DA PESQUISA, PRESERVAÇÃO, ELABORACÃO, CULTO E DIVULGAÇÂO DA HISTÓRIA MILITAR TERRESTRE DO BRASIL 

AGRACIADOS EM EM 25 ago 2004, EM ORDEM ALFABÉTICA

COMO  COMENDADORES 

ARIVALDO SILVEIRA FONTES, Cel; CARLOS DE MEIRA MATTOS, Gen Bda; CLAUDIMAR MAGALHÃES NUNES, Gen. Bda; CLOVIS JACY BURMANN, Gen Ex; DOMINGOS VENTURA PINTO JUNIOR, Gen Bda; FRANCISCO ROBERTO DE ALBUQUERQUE, Gen Ex Cmt do Exército; GERMANO SEIDL VIDAL, Cel; GLEUBER VIEIRA, Gen Ex;HELIO LEONCIO MARTINS,Almirante; JARBAS GONÇALVES PASSARINHO, Cel; JARDRO DE ALCANTARA AVELLAR, Cel; JONAS DE MORAIS CORREA NETO, Gen Ex; e TACITO THEOPHILO GASPAR DE OLIVEIRA, Gen Ex.

COMO OFICIAIS

AMERINO RAPOSO FILHO Cel, ARNALDO SERAFIM, Gen Div; CARLOS NORBERTO STUMPF BENTO,Capitão de Fragata; EDILBERTO DE OLIVEIRA MELLO Cel  PMSP,  FLAVIO CAMARGO Professor; JOSE CONRADO DE SOUZA Veterano da FEB, LUIZ ERNANI CAMINHA GIORGIS Cel, MANOEL SORIANO NETO Cel, MARIO JOSE DE MENEZES Cel, NILTON FREIXINHO Cel, PAULO CEZAR DE CASTRO Gen Div, RAIMUNDO M..NEGRÃO TORRES Gen Div,  e WALTER ALBANO FRESSATT Cel

COMO CAVALEIROS

ADILSON CEZAR  Professor ;ALCEU VILELA PAIVA, Cel; ANTONIO GONÇALVES DE MEIRA, Ten Cel,; ANTONIO ELEUTÉRIO SUCENA DO CARMO, Sgt Ajudante (Portugal), ALVINO  MELQUIDES BRUGALLI, Sub Ten; CHRISTOVÃO  A  PIRES JUNIOR,Eng ; JOSE EBER BENTYM DA SILVA; JOSÉ SPANGEMBERG CHAVES, Cel;  LUIZ CARLOS CARNEIRO DE PAULA, Cel; MARCELO PEIXOTO DA  SILVA; OSORIO SANTANA FIGUEIREDO Sub. Ten; PAULO AYRTON DE ARAUJO , Cel e RUI DUARTE, Cel.

·        PS: As justificativas da concessão constam de plaqueta a ser distribuída aos agraciados

DIVERSOS

Falecimento do  Acadêmico Ten Cel BMRS José Luiz Silveira

Faleceu em Santa Maria - RS aos 95 anos incompletos, o acadêmico da AHIMTB, Ten Cel José Luiz Silveira, representante da valorosa Brigada Militar do Rio Grande do Sul, onde ocupava a cadeira especial  que tem por patrono o historiador desta corporação o Major Miguel Pereira.

Considera a AHIMTB que o Ten Cel José Luiz Silveira era o último veterano do último do combate no Rio Grande do Sul, o de Cerro Alegre, em Piratini, em 20 de setembro de 1932. Combate que pôs fim ao ciclo revolucionário gaúcho iniciado em 20 setembro de 1835, exatamente há 97 anos antes e que evolui para a República Rio Grandense que teve como capital Piratini, onde ela viveu os seus dias de maior glória. Piratini por isto teve seu nome consagrado como nome do Palácio do Governo do Rio Grande do Sul.

O Ten Cel Silveira foi um notável estimulador e solidário e apoiador moral , historicamente e administrativamente a causa da Academia de História Militar Terrestre do Brasil.

A AHIMTB considera também o Ten Cel José Luiz Silveira como a maior historiador das operações militares executadas pela Brigada Militar e sempre em apoio e complementando  operações do Exército. Brigada Militar que foi comandada por ilustres oficiais do Exército e contou para o seu adestramento com vários instrutores por ele cedidos à Brigada Militar.

Entre as diversas instituições que integrou e nas quais teve a oportunidade de divulgar seus estudos de História Militar Terrestre, ressalta-se o de acadêmico da Academia de História Militar Terrestre do Brasil; o de correspondente do Instituto de Geografia e História Militar  do Brasil e do Instituto de História e Tradições do Rio Grande do Sul, do qual participou sempre com originais estudos de interesse da História Militar Terrestre do Brasil. Era correspondente da Academia Canguçuense de História onde lançou seu livro sobre o combate de Cerro Alegre. E autor de várias obras entre as quais destacamos sobre o Rio Grande do Sul: O Rio Grande pelo Brasil, O combate de Cerro Alegre( parceria com o acadêmico Osório Santana Figueiredo e já citado ), Esboço Histórico do 1º Regimento de Cavalaria da Brigada Militar (v.1) e valiosos artigos na Antologia do CIPEL  ( Porto Alegre ) Revolução de 1993; Vidas e Costumes; Cem anos do Correio do Povo; O Gaúcho, e Brigada Militar  um fato inédito etc. Membro destacado da Maçonaria, era sócio atuante  da Academia Santamariense Maçônica de Letras onde ocupava a cadeira Aparício Mariense.

Era  portador da Medalha Cruz de Fero do Rio Grande do Sul. Até há bem pouco tempo o ilustre e muito querido amigo e velho soldado, ainda encontrava bastante vontade, alegria e persistência para participação de eventos no Rio Grande do Sul da AHIMTB e IHTRGS.  Foi uma vida digna de exemplo  pela sua  vontade de viver, de bem servir e fazer amigos. É  um tipo inesquecível de soldado que a Academia de História Militar Terrestres do Brasil reverencia dando o seu nome Ten Cel BMRS José Luiz Silveira a sua Delegacia  em Santa Maria -RS. O acadêmico Osório Santana Figueiredo o reverenciou no Jornal São Gabriel de 22 julho 2004,(.Pela AHIMTB Cláudio Moreira Bento).

Lançamento do livro PAGINAS DE HISTÓRIA DO BRASIL do acadêmico emérito Cel Jardro Alcantara de Avellar, em 25 de junho de 2004 em cerimônia no Colégio Pallas na Tijuca

Em carta ao autor em nome da AHIMTB escrevemos entre outras coisas:

Minha atenção foi logo chamada pela biografia feita do Cel Sena Madureira que tanto procurei conhecer como editor da Revista do Clube Militar do Centenário do Clube, o que foi escrito pelo acadêmico emérito Cel Amerino Raposo Filho .Estamos na era dos trabalhos audiovisuais e seus preciosos e bem selecionados diafilmes serão seguramete bastante escaneados para publicações e divulgação de trabalhos a base de slides e para publicações na Internet, o que tenho certeza que farei, pelo que peço antecipadamente permissão.

E principalmente o sobre Medalhas, pois desde que assisti sua palestra sobre assunto muito bem ilustrada no IHGMB, passei a o considerar uma autoridade no assunto, razão de a AHIMTB lhe confiar a Presidência de sua Comissão de Medalhas, da qual muito bem se desincumbiu . Depois nossos caminhos se separaram para o reencontrar em sua posse como acadêmico na nossa AHIMTB, em cerimônia memorável na Fundação Osório onde fez o elogio de seu patrono o General Waldomiro Pimentel, oração  que seu amigo Cel Arivaldo teve a iniciativa de publicar em Discursos de Posse na AHIMTB. Apreciei muito, por sua originalidade, ineditismo e justiça na voz da História, o capitulo “A mulher na monarquia brasileira” , resultado de palestra que fez em Curso de Extensão Cultural da Mulher no Clube Militar, curso que muito apoiei e prestigiei como Diretor Cultural no Centenário do Clube. Importante e pouco conhecida  ou divulgada em detalhes a batalha Naval do Riachuelo..         Embora estejamos em 2004, foi oportuno o seu livro publicar o capitulo Caxias e o Exército na Integração Nacional, que só foi conhecida dos alunos do Colégio Heitor Lira e do Colégio Militar, mas que publicada no livro ganhou uma dimensão imensa.

AHIMTB nos 350 anos de SOROCABA

Dia 7 de agosto de 2004 a AHIMTB dentro das festividades do 350 anos da cidade de Sorocaba - SP, promoveu sessão solene na 14ª CSM com as seguintes finalidades.

Posse como acadêmico do Professor Adilson Cezar, na cadeira que tem por patrono o Cel Diogo Morais Arouche Lara, vaga por elevação a acadêmico emérito do jornalista Hernani Donato, autor do utilíssimo e didático Dicionário das Batalhas Brasileiras.

Inauguração e posse do acadêmico Prof Adilson Cezar da Delegacia Aluisio de Almeida, homenagem ao grande historiador sorocabano e da Revolução Liberal de 1842 e fundador e presidente do Instituto Histórico Geográfico e Genealógico de Sorocaba, hoje  presidia pelo acadêmico Adilson Cezar.

O paulista paulistano que foi o 1º historiador militar terrestre do brasil- Reino

Em 9 de maio de 1819, na  2ª Guerra contra Artigas, tombou morto em combate, aos 29 anos, em São Nicolau, Nos Sete Povos das Missões e a frente do Regimento dos Guaranis das Missões ,o Tenente Coronel Diogo de Morais Arouche Lara que havia se consagrado como primeiro historiador militar terrestre do Brasil nação, como Reino Unido do Brasil Portugal e Algarve, ao produzir a Memória da Campanha de 1816  sobre a 1ª Guerra contra Artigas e na qualidade de assistente do Marechal de Campo e Marquês de Alegrete, Capitão General da Capitania do Rio Grande de São Pedro do Sul (RGS) e que o levara em sua comitiva ,desde São Paulo, que governava antes de 1814 quando foi enviado ao Sul onde comandou a vitoria de Catalão, sobre Artigas ,em 14 de jan 1817. A Memória da Guerra de 1816 foi publicada pela Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro ( tomo 7, 1845 p. 122/175 ).Diogo era neto do Mestre de Campo ( hoje coronel da Milícias da Capitania de São Paulo, cuja foto consta da História de São Paulo ( p. 131) de Affonso de Taunay, conforme indicação do acadêmico emérito da AHIMTB Hernani Donato, o autor  do utilíssimo e original Dicionário das Batalhas Brasileiras

O pai do heróico Ten Cel Diogo foi o ilustre paulista paulistano Tenente General José Arouche de Toledo Rendon, comandante das Armas de São Paulo, que formara-se em Direito em Coimbra e foi o organizador primeiro reitor da famosa Escola de Direito de São Paulo.

Ao tomarmos posse no Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo o escolhemos como nosso patrono. Ao fundarmos a Academia de História Militar do Brasil nela foi criada a Cadeira nº 09 Ten Cel Diogo de Morais Arouche Lara que foi inaugurada pelo historiador paulista citado, jornalista Hernani Donato, que elevado a acadêmico emérito foi substituído na cadeira pelo historiador paulista Professor Adilson Cezar, também Delegado da Academia de História Militar Terrestre do Brasil em Sorocaba Delegacia Aluisio Almeida, o grande historiador da Revolução Liberal de 1842.

Os 90 anos do patrono em vida da cadeira da AHIMTB

Cel Francisco Ruas Santos

Completou 90 anos em 4 ago 2004, o Cel Francisco Ruas  Santos, nascido em BH e homenageado como patrono em vida da cadeira 33 da AHIMTB, inaugurada em 4 set 1998 no CMBrasília, pelo acadêmico Cel Manoel Soriano Neto, cujo elogio que fez consta no Volume 45 da Coleção de Posses na AHIMTB,(p,53//61).Cursou o Realengo em 1935/37. Serviu nos três R1de Minas. Na  2ª GM participou da Defesa Territorial como cmt da 4º Cia Fronteira no Amapá. Seguiu com a FEB para Itália, como capitão da Cia CSv/11º RI onde foi assim elogiado. "Deu na Itália, um belo exemplo de sangue frio e de sacrifício aos seus comandados  para levar o seu apoio as posições mais avançados de nossas linhas...."

Ao retornar publicou a valiosa obra Fontes da História da FEB. E ao ingressar  na ECEME em 1946 revelou sua vocação de historiador .Em 1951 Cursou Infantaria no Fort Benning- EUA., Foi instrutor chefe de História Militar na AMAN de 1958/63.sendo  elogiado pelo seu comandante General Médici ," por haver legado a AMAN um método valioso de iniciação na História Militar como não se conhecia igual..."

Em 1970/74 presidiu a Comissão de História da ECEME (CHEB) e de que fomos seu adjunto. Então planejou e coordenou a História do Exército - Perfil Militar de um Povo, quando nos encarregou de elaborar o Capitulo sobre as  Guerras Holandesas, como historiador  convidado pelo Estado Maior do Exército. Como singularidade em sua vida, foi escoteiro e assistiu o ataque revolucionário ao 12 RI  e assistiu as Olimpíadas na Alemanha Nazista presididas por Adolf Hitler. Foi comandante do CPOR/RJ. Antes de passar a Reserva idealizou o Centro de Documentação do Exército. Hoje de dedica ao seu Centro de Informações  Culturais.

Na oportunidade do seus 90 anos a AHIMTB reconhece , exalta e aponta a sua marcante contribuição a História Militar Terrestre do Brasil. Contribuição que lhe dará imortalidade cultural no Exército , se verdadeiro o pensamento de que o homem será imortal enquanto sua obra permanecer ou for lembrada. ( Cel Bento ).

Novas delegacias da AHIMTB em Sorocaba- SP, Campo Grande- MS e  Santa Maria -RS

AHIMTB abriu  delegacias em Sorocaba, tendo por delegado o acadêmico Prof Adilson Cezar;  a Brigadeiro João Severiano da Fonseca em MS, tendo como Delegado o Dr. Eduardo Contar e a Delegacia Ten Cel BMRS José Luiz Silveira em Santa Maria-RS , tendo como delegado o acadêmico Cel Mário Menezes.

Projeto de Ex-Libris e Medalha Duque de Caxias

O acadêmico Marcelo Peixoto da Silva apresentou a AHIMTB para estudo o projeto de Ex-Libris da AHIMTB e o da Medalha Duque de Caxias, depois de apresentar projeto aprovado e por ele executado da Bandeira da AHIMTB.

Documentação de posses na AHIMTB

A Academia de História Militar Terrestre do Brasil possui valioso arquivo de orações de posses e de elogios de acadêmicos e correspondentes reunidos em 31 volumes encadernados, cujos assuntos são localizados por catálogo a ele anexado. Este é o resultado dos 8 anos de trabalho intenso da AHIMTB. Referidos discursos de posse e de elogios de patronos encontram-se publicados os relativos aos anos de 1996-1997em Posses de Acadêmicos 1996-1997 organizado pelo 1º vice presidente da AHIMTB   Cel Arivaldo Silveira Fontes hoje aos 80 anos ( 3 agosto) se recuperando de cirurgia de mudança de marca passo no Pró Cardíaco, pelo que os integrantes da AHIMTB lhe desejam pronto restabelecimento.

A AHIMTB possui de cada membro e patrono de cadeira um arquivo em pastas suspensas onde reúne toda a documentação a ele referentes bem como os originais dos 42 informativos O Guararapes.

 AHIMTB já possui expressivo arquivo digital na Internet através do seu site já perto de 30.000 visitas www.resenet.com.br/users/ahimtb.   e em História, no site www.militar.com.br onde possui sua Revista Eletrônica de História Militar Terrestre e, em Caserna no site www.resenet.com.br. em Resende etc.

Solicitação de apoio financeiro

A Academia de História Militar Terrestre do Brasil apela aos seus membros que colaborem financeiramente para a manter em atividade e que as quantias enviadas sejam de preferência em cheque nominal a Academia de História Militar Terrestre do Brasil  ou depositado em sua conta no BB ,Ag.0131-7 cc/ 5.926-9 e enviado o comprovante para ser registrada a doação no livro de OURO da AHIMTB. Registros submetidos ao Conselho Fiscal onde constam todas as colaborações enviadas por cada membro. Se o confrade deseja que sua AHIMTB permaneça atuando, envie a sua contribuição.  E aqui vale lembrar mais uma vez Napoleão que afirmou Que todo o empreendimento depende de quatro condições: 1a Uma boa idéia, 2a Dinheiro. 3a Dinheiro e 4a Dinheiro.

História Oral da 2a Guerra Mundial e 31 de Março de 64

A Academia de História Militar Terrestre do Brasil já dispões destas duas notáveis fontes da História do Exército desenvolvidas por iniciativa e estímulo quando Comandante do Exército do nosso ilustre acadêmico Gen Ex Gleuber Vieira .    

 


Última alteração em 07-04-2006 @ 01:09 pm

[ Envie esta História para um amigo! ]

 
Comentar
Comentar
Veja mais
Veja mais
Perfil do usuário colaborador
Perfil do usuário colaborador
Envie uma Mensagem Privada
Envie uma Mensagem Privada