Juvenal escreveu no fonoclama: Recomendo a leitura do post http://www.militar.com.br/blog29374-Mais-um-ano-de-elei%C3%A7%C3%B5es.-Quando-vamos-mud
Ainda não se cadastrou? Junte-se a nós É GRÁTIS E PARA TODOS! | Entrar [ Pesquisa | Anuncie Já | Fórum | Bate-Papo | Proposta ]
Usuário: Senha: Código Segurança (CS): Digite este Código de Segurança no campo abaixo Digite o CS: (Cadastro)
Portal Militar - Paixão pelo Brasil | Notícias Militares.
Notícias

Militares
Junte-se a nós!

PORTAL MILITAR CLIQUE AQUI PARA PESQUISAR NO PORTAL.
Onde estou? Página Principal >> Notícias >> 10 últimas notícias do Tópico > Salário de Militares
PORTAL MILITAR: Salário de Militares

Realizar uma busca neste Tópico
:   
[ Voltar para a página principal | Selecionar novo Tópico ]


Esta notícia está relacionada ao tópico Ministério da DefesaMinistério da Defesa
Ministério da Defesa
soldos

Segunda, 07 de janeiro de 2013 às 11:45:14
Salário de Militares Colaboração de jprais

LEI Nº 12.778, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2012.
Dispõe sobre remuneração e reajuste de Planos
de Cargos, Carreiras e Planos Especiais de
Cargos do Poder Executivo federal; ...; altera os
valores dos soldos dos militares das Forças
Armadas constantes da Lei no 11.784, de 22 de
setembro de 2008;
ANEXO LXI
(Anexo LXXXVII da Lei no 11.784, de 22 de setembro de 2008)
SOLDOS
POSTO OU GRADUAÇÃO
SOLDO (R$)
Até 28 de
fevereiro de 2013
A partir de 1o de
março de 2013
A partir de 1o de
março de 2014
A partir de 1o de
março de 2015
1. OFICIAIS GENERAIS
Almirante de Esquadra, General
de Exército e Tenente-Brigadeiro 8.331,00 9.093,00 9.924,00 10.830,00
Vice-Almirante, General de
Divisão e Major-Brigadeiro 7.983,00 8.715,00 9.510,00 10.380,00
Contra-Almirante, General de
Brigada e Brigadeiro 7.722,00 8.430,00 9.198,00 10.041,00
2. OFICIAIS SUPERIORES
Capitão de Mar e Guerra e
Coronel 7.044,00 7.689,00 8.391,00 9.159,00
Capitão de Fragata e Tenente-
Coronel 6.915,00 7.548,00 8.238,00 8.991,00
Capitão de Corveta e Major 6.777,00 7.398,00 8.073,00 8.811,00
3. OFICIAIS INTERMEDIÁRIOS
Capitão-Tenente e Capitão 5.340,00 5.829,00 6.363,00 6.945,00
4. OFICIAIS SUBALTERNOS
Primeiro-Tenente 5.058,00 5.520,00 6.027,00 6.576,00
Segundo-Tenente 4.590,00 5.010,00 5.469,00 5.967,00
5. PRAÇAS ESPECIAIS
Guarda-Marinha e Aspirante a
Oficial 4.323,00 4.719,00 5.151,00 5.622,00
Aspirante, Cadete (último ano) e
Aluno do Instituto Militar de
Engenharia (último ano)
894,00 975,00 1.065,00 1.164,00
Aspirante e Cadete (demais
anos), Alunos do Centro de
Formação de Oficiais da
Aeronáutica, Aluno de Órgão de
726,00 792,00 864,00 945,00
Formação de Oficiais da Reserva
Aluno do Colégio Naval, Aluno da
Escola Preparatória de Cadetes
(último ano) e Aluno da Escola de
Formação de Sargentos
660,00 720,00 786,00 858,00
Aluno do Colégio Naval, Aluno da
Escola Preparatória de Cadetes
(demais anos) e Grumete
645,00 705,00 768,00 840,00
Aprendiz-Marinheiro 606,00 663,00 723,00 789,00
6. PRAÇAS GRADUADAS
Suboficial e Subtenente 3.597,00 3.927,00 4.284,00 4.677,00
Primeiro-Sargento 3.180,00 3.471,00 3.789,00 4.134,00
Segundo-Sargento 2.748,00 3.000,00 3.273,00 3.573,00
Terceiro-Sargento 2.268,00 2.475,00 2.703,00 2.949,00
Cabo (engajado) e Taifeiro-Mor 1.518,00 1.656,00 1.809,00 1.974,00
Cabo (não-engajado) 540,00 591,00 645,00 702,00
7. DEMAIS PRAÇAS
Taifeiro de 1ª Classe 1.437,00 1.569,00 1.713,00 1.869,00
Taifeiro de 2ª Classe 1.365,00 1.491,00 1.626,00 1.776,00
Marinheiro, Soldado Fuzileiro
Naval e Soldado de 1ª Classe
(especializados, cursados e
engajados), Soldado-Clarim ou
Corneteiro de 1ªClasse e Soldado
Paraquedista (engajado)
1.146,00 1.251,00 1.365,00 1.491,00
Marinheiro, Soldado Fuzileiro
Naval, Soldado de 1ª Classe (nãoespecializado)
e Soldado-Clarim
ou Corneteiro de 2ªClasse,
Soldado do Exército e Soldado de
2ªClasse (engajado)
963,00 1.053,00 1.149,00 1.254,00
Marinheiro-Recruta, Recruta,
Soldado, Soldado-Recruta,
Soldado de 2ª Classe (não
engajado) e Soldado-Clarim ou
Corneteiro de 3ªClasse
492,00 537,00 588,00 642,00
tallestlb


Publicada por admilitar em Segunda, 07 de janeiro de 2013 às 11:45:14 (3151 visualizações)
(Comente esta notícia | Ministério da Defesa | Pontos 0)


Esta notícia está relacionada ao tópico Ministério da DefesaMinistério da Defesa
Comunicado de Baixa
Sábado, 01 de setembro de 2012 às 18:44:20
Salário de Militares Colaboração de milicormr

Bom Dia à todos. Sou terceiro sargento da FAB, tenho pouco mais de um ano de formado. Só venho por meio desta mensagem mostrar minha indignação com o meu salário que não corresponde as minhas responsabilidades. O problema está na relação responsabilidade x remuneração. R$ 2600,00 é pouco? Não acho que seja. Mas pela responsabilidade que possue um 3S e pelo que ralou pra chegar onde está é pouco. Tem muito concurso nível médio por aí, que paga muito mais do que isso para funções com menos responsabilidades e cobranças.

Recentemente passei num concurso para trabalhar numa Universidade Federal, o salário líquido inicial lá é R$ 2000,00. No entanto lá terei mais estimúlo para estudar e progredir na minha carreira. Próximo mês já irei tomar posse. Assim como eu outros colegas meus estão saindo das FFAA até para ganhar menos. Abraço a todos os companheiros.



Nota:

Publicada por admilitar em Sábado, 01 de setembro de 2012 às 18:44:20 (1527 visualizações)
(Leia mais... | 1 Comentário | Pontos 0)


Esta notícia está relacionada ao tópico Ministério da DefesaMinistério da Defesa
Convocação/Mobilização 7 de Setembro - Brasilia
Sábado, 01 de setembro de 2012 às 18:42:20
Salário de Militares Colaboração de ILONA

ASSOCIAÇÃO DOS MILITARES DA RESERVA E PENSIONISTAS DAS FORÇAS ARMADAS AMARP-FFAA  – APRAFA – FAMIL UNEMFA – ANMB – DF





Convoca  toda a Família Militar  da Reserva, pensionistas  e  reformados para participar da nossa mobilização,  dia   7 de Setembro   para cobrarmos as nossas perdas salariais e   o pagamento dos 28,86% , já pacificados pelo STF  Concentração no estacionamento CIP 11- Esplanada dos   Ministérios à partir das 05 horas da manhã.  Contamos com a presença de todos.

Genivaldo da Silva – Sgt R1   Presidente da AMARP FFAA-DF    CLN 316   BL. B   LOJA 15   CEP  70775-520    Fone:  3039 5164/ 35225164    Email:  amar_mil@yahoo.com.br Site : www.amarpfa.com







 



Nota:

Publicada por admilitar em Sábado, 01 de setembro de 2012 às 18:42:20 (1061 visualizações)
(Comente esta notícia | Pontos 0)


Esta notícia está relacionada ao tópico Ministério da DefesaMinistério da Defesa
conheça a UNEMFAMG
Sexta, 20 de julho de 2012 às 13:02:51
Salário de Militares Colaboração de kelmacosta

Conheça a UNEMFA!!

Reunir militares, esposas, pensionistas, familiares, amigos e simpatizantes dos militares das Forças Armadas e Auxiliares Brasileiras, formando corrente de informação, opinião e participação à luta consciente em prol dos nossos objetivos. Seja bem-vindo!!! Somos guerreiras e guerreiros que viemos pra deixar nossa marca gravada na história desse País. Na luta por um ideal, somamos para fazer a diferença! Não temos "ego"! Temos sim, a coragem para enfrentar desafios e adversidades. Seguir em frente, sonhando e projetando o futuro que almejamos! Por isso meu Deus, eu te consagro a UNEMFA e te peço em nome de Jesus, toma nossas vidas, sonhos e projetos em tuas mãos. Guia-nos na tua luz, dando-nos sabedoria, estratégias e livra-nos de todo mal, pois Tu és o nosso General de Guerra!!!



Nota:

Publicada por admilitar em Sexta, 20 de julho de 2012 às 13:02:51 (646 visualizações)
(Comente esta notícia | Pontos 0)


Esta notícia está relacionada ao tópico Ministério da DefesaMinistério da Defesa
Ministério da Defesa
Desmotivação na Defesa é risco de Segurança Nacional

Segunda, 25 de junho de 2012 às 10:11:18
Salário de Militares Colaboração de trri

Segundo recente estimativa baseada em dados do Internacional (FMI), com a desvalorização do real ao dólar, o Brasil pode a posição de economia em 2012. Um crescimento inferior a 3% no Interno Bruto (PIB) este ano prejudicaria o planejamento dos investimentos públicos.
Isto retardaria o início de diversos programas de obtenção e modernização de meios da Marinha, do Exército e da Força Aérea. Para garantir recursos para tais programas, será necessário aumentar os orçamentos anuais das Forças Armadas, interrompendo a tendência de path-dependency (dependência da trajetória) que vem caracterizando os gastos e investimentos do setor.

Por não contarem com percentual constitucional mínimo, tais gastos constituem alvo preferencial para cortes orçamentários. Como a maior parte do orçamento do Ministério da Defesa destina-se a despesas obrigatórias (inclusive as de pessoal), o pequeno das dotações nos últimos anos não tem assegurado o dos recursos para renovação dos meios das três forças singulares.
Na Lei Orçamentária Anual para este ano (Lei 12.595, de 19 de janeiro de 2012), a dotação inicial da pasta da Defesa foi de R$ 64,795 bilhões, dos quais R$ 45,298 bilhões destinados a pessoal e encargos sociais, R$ 8,004 bilhões a outras despesas correntes, R$ 9,128 bilhões a investimentos e R$ 2,365 bilhões a encargos financeiros e reserva de contingência.
Os cortes no Orçamento da União, anunciados em 15 de fevereiro, totalizaram cerca de R$ 50 bilhões. Aproximadamente R$ 20 bilhões correspondiam a despesas obrigatórias e R$ 35 bilhões a despesas discricionárias. Para garantir o cumprimento de tais metas, o Governo Federal teria "garfado" temporariamente R$ 2,96 bilhões do Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS).
Em valores atualizados até 8 de maio, a dotação inicial do Ministério da Defesa para 2012 era de R$ 64,974 bilhões, dos quais R$ 16,461 bilhões (acrescidos de R$ 1,804 bilhão de restos a pagar) haviam sido pagos. Os órgãos centrais do MD contavam com R$ 1,964 bilhão, sendo que R$ 0,076 bilhão (mais R$ 0,155 bilhão de restos a pagar) tinha sido efetivamente pago.
Na mesma data, a dotação inicial do Comando da Marinha era de R$ 16,913 bilhões, dos quais R$ 4,212 bilhões (mais R$ 293 milhões de restos a pagar) haviam sido pagos. O Comando da Aeronáutica contava com R$ 15,030 bilhões, dos quais R$ 4,189 bilhões (mais R$ 292 milhões de restos a pagar) efetivamente pagos, e o Comando do Exército com R$ 26,722 bilhões, dos quais R$ 7,595 bilhões (mais R$ 486 milhões de restos a pagar) pagos.
A crônica penúria orçamentária não é o único fator de desmotivação dos militares com a carreira, fenômeno que tem contribuído para a evasão de quadros (oficiais e praças graduadas) nas três forças singulares. A baixa prioridade atribuída à Defesa Nacional e o excessivo (e por vezes desnecessário) emprego de contingentes das Forças Armadas em operações de garantia da lei e da ordem (GLO) também são significativos.
Devido aos baixos vencimentos (em comparação com outros setores do serviço público), muitos jovens deixam de ingressar nas Forças Armadas, optando por carreiras de maior remuneração. O êxodo de militares para concursos públicos e para a iniciativa privada tem provocado evasão de profissionais altamente qualificados e com bom desempenho intelectual, com grande prejuízo para as três forças singulares.
A perda de quadros de carreira qualificados poderá causar sérios problemas para instrução e adestramento da tropa, assim como para operação e manutenção de sistemas de armas sofisticados. Meios de alta complexidade, como a futura aeronave de caça polivalente (Projeto F-X2) da Força Aérea Brasileira e os futuros submarinos de propulsão nuclear (SN-BR) da Marinha do Brasil, demandarão rigorosa qualificação de quem vier a operá-los e mantê-los.
Causada pela persistente escassez de recursos, a extensão excessiva do período de obtenção dos equipamentos pode resultar em sua obsolescência prematura, pois o que é "atual" nos dias de hoje não o será daqui a 20 ou 30 anos. A produção da futura "família" de blindados sobre rodas Guarani, para o Exército Brasileiro, deve estender-se até 2030 e poderia sofrer os efeitos de tal processo.
As mudanças na guerra estão afetando as Forças Armadas. No século XXI, o "inimigo" nem sempre é um Estado organizado, mas pode ser uma organização terrorista ou outra facção criminosa, inclusive lançando mão de ataques cibernéticos. Em tal ambiente, a identificação de alvos militares torna-se difícil, e o emprego contra a população civil de meios operativos "não convencionais", como veículos aéreos não tripulados (Vant), pode ter graves consequências.
A segmentação da população em facções antagônicas e a possibilidade de fragmentação territorial são riscos preocupantes. Operações GLO de âmbito interno, assim como operações de paz no exterior, costumam ser dificultadas pela complexidade dos aspectos jurídicos envolvidos. As "regras de engajamento" devem ser claras, a fim de evitar tragédias. Isto diminui o risco de controvérsias legais e de processos na Justiça militar ou civil, assim como em tribunais internacionais.
Ainda que a participação em tais operações possibilite a recapitalização (adquirindo material e adestrando pessoal) de nossas Forças Armadas, jamais devemos esquecer que a destinação constitucional destas é a Defesa da soberania e dos interesses nacionais, contra ameaças de origem preponderantemente externa. Caso contrário, o Brasil correrá o risco de tornar-se mais um "Estado sipaio da globalização", a serviço de uma suposta "nova ordem mundial".
Eduardo Italo Pesce
Especialista em Relações Internacionais, professor no Centro de Produção da UERJ.

Iberê Mariano da Silva
General de Brigada da reserva, engenheiro militar.



Nota:

Publicada por admilitar em Segunda, 25 de junho de 2012 às 10:11:18 (2143 visualizações)
(Leia mais... | 2 Comentários | Ministério da Defesa | Pontos 5)


Esta notícia está relacionada ao tópico Carreira MilitarCarreira Militar
Carreira Militar
Reajuste de soldos ficará para 2013, informa Defesa

Sábado, 26 de maio de 2012 às 12:53:14
Salário de Militares Colaboração de Verdade1975

1.05.2012 às 23h33 > Atualizado em 21.05.2012 às 23h19
http://odia.ig.com.br/portal/economia/reajuste-de-soldos-ficar%C3%A1-para-2013-informa-defesa-1.443974

Reajuste de soldos ficará para 2013, informa Defesa

Em audiência com associações de reservistas, Ministério descarta aumento em julho

POR Marco Aurelio Reis

Rio -  O reajuste dos soldos dos militares das Forças Armadas, esperado para ser concedido em julho, vai ficar para o ano que vem. A informação é do chefe de gabinete do Ministério da Defesa, Ari Machado. Ele confirmou, em agenda interna da pasta, a existência de estudos no Ministério do Planejamento sobre o reajuste, mas disse que a comissão da Defesa que os acompanha já descarta a possibilidade de eles serem concluídos de modo a garantir o aumento este ano.

Machado deu as informações em audiência com dirigentes das associações dos Militares da Reserva Remunerada, Reformados e Pensionistas das Forças Armadas (Amarp-DF) e de Praças das Forças Armadas (Aprafa). Procurado pelo DIA, o Ministério da Defesa confirma a existência de estudos, mas diz não ter previsão de data para entrada em vigor do aumento e nem o índice.

Foto: Divulgação
Reservistas cobraram também o pagamento da dívida dos 28,86%, mas Defesa informou que Ministério do Planejamento não liberou a verba | Foto: Divulgação

Com isso, não descarta nem confirma que o aumento será concedido em 2013. “Falamos com o chefe de gabinete durante 25 minutos sobre a situação dos nossos soldos, muito aquém dos demais servidores federais e até mesmo dos policiais militares do Distrito Federal”, contou o presidente da Amarp-DF, sargento Genivaldo da Silva.

No encontro, os dirigentes cobraram também o pagamento da dívida dos 28,86% A Defesa informou que o pagamento depende da liberação de verba pelo Ministério do Planejamento. Segundo o chefe de gabinete, foi pedida a planilha de cálculo atualizada para o ajuste no orçamento e a dívida “provavelmente também não sairá neste ano”.

Para oficiais superiores ouvidos pelo DIA, a sinalização de aumentos só para 2013 seria cortina de fumaça. “Reduz a pressão e a expectativa por aumento já e, de quebra, faz qualquer índice anunciado soar como satisfatório, uma vez que seria encarado como antecipação”, avalia um oficial superior.

Oficiais ainda veem chance de aumento este ano

Apesar de, oficialmente, a Defesa estar falando em reajuste em 2013, nos bastidores, oficiais superiores ainda esperam que o reajuste parcelado tenha a primeira parte creditada em julho, com efeito financeiro em agosto. Apoiam essa expectativa na concessão imediata do reajuste da gratificação de cargo dos comandantes da Marinha, Exército e Aeronáutica.

Previsto no projeto de lei que concedia reajuste também para servidores federais civis, o aumento veio por medida provisória. Conforme a coluna ‘Informe do Dia’ antecipou ontem, esse aumento é pequeno (6,99%), mas deixa os comandantes sem ter o que falar para a tropa que pede reajuste.
 
A mesma MP elevou o piso do auxílio-invalidez pago aos militares das Forças Armadas. Irá em julho de R$ 1.089 para R$ 1.520 (aumento de 39%), beneficiando quem não recebe valor acima em função do soldo maior. Também a etapa de alimentação sofrerá reajuste, ficando acima dos R$ 3,50 que são pagos atualmente.

“Os três aumentos são prova de que a equipe econômica está debruçada sobre o orçamento da Defesa. O governo está com dinheiro em caixa, uma vez que reduziu os juros básicos e vai reduzi-los ainda mais, não gastando tanto com custo da dívida pública. Por isso, ainda é possível esperar a concessão de parte do reajuste para este ano”, disse um oficial superior.



Nota:

Publicada por admilitar em Sábado, 26 de maio de 2012 às 12:53:14 (8233 visualizações)
(Comente esta notícia | Carreira Militar | Pontos 4)


Esta notícia está relacionada ao tópico Carreira MilitarCarreira Militar
Carreira Militar
MP 568 dispõe sobre reajuste dos servidores públicos federais

Quinta, 17 de maio de 2012 às 18:56:54
Salário de Militares Colaboração de neofito

 Mais uma vez fomos preteridos.


GOVERNO EDITA MP QUE GARANTE REAJUSTES, PREVISTOS NA LOA 2012, A MAIS DE 900 MIL SERVIDORES
 
imprimir texto    listar notícias   voltar

Brasília, 14/5/2012 – O governo federal editou hoje a Medida Provisória 568, de 11 de maio de 2012, para assegurar o pagamento de acordos finalizados com os servidores federais no ano passado.

As medidas constantes da MP beneficiarão 937.675 servidores entre ativos, aposentados e pensionistas. A Medida Provisória 568 vai substituir o Projeto de Lei 2.203/2011, que foi enviado ao Congresso em agosto do ano passado e trata da reestruturação de cargos; planos de cargos e carreiras; além de tabelas remuneratórias.

O valor do conjunto de medidas é de cerca de R$ 1,5 bilhão para 2012 e já estava previsto na Lei Orçamentária Anual de 2012, aprovada pelo Congresso e sancionada pela Presidência da República.

Entre os beneficiários do reajuste, estão docentes das Universidades Federais, servidores que integram o Plano Geral de Cargos do Poder Executivo, o Plano de Cargos da Previdência Social, Saúde e Trabalho, entre outras carreiras.

Com a MP, os servidores que tinham aumento previsto para o mês de março, como no caso os docentes, terão reajuste retroativo àquele mês. 
 http://www.planejamento.gov.br/secretarias/upload/Legislacao/MP/120511_mp_568.pdf



Nota:

Publicada por admilitar em Quinta, 17 de maio de 2012 às 18:56:54 (1930 visualizações)
(Comente esta notícia | Carreira Militar | Pontos 3)


Esta notícia está relacionada ao tópico Carreira MilitarCarreira Militar
Reajuste para as forças armadas
Segunda, 07 de maio de 2012 às 10:30:55
Salário de Militares Colaboração de madson

Força Militar: Soldos serão tema de audiência

POR Marco Aurelio Reis

Rio -  Em seu pronunciamento mais forte em defesa dos quartéis, o ministro da Defesa, Celso Amorim, disse que a recuperação do poder de compra  dos soldos militares é uma das prioridades do governo. “Não é só uma questão de governo, mas de toda a sociedade que precisa valorizar a carreira militar”, declarou o ministro em audiência no Senado, para logo em seguida mostrar estudos revelando que militares das Forças Armadas receberam nos últimos 10 anos os menores reajustes quando comparados a aumentos concedidos a pessoal de gestão, procuradores e demais carreiras de estado.

Amorim fez a defesa do reajuste após ser abordado pelo senador Roberto Requião (PMDB-PR), que sugeriu a abertura de audiência pública para tratar do assunto. A Coluna apurou que o ministro aprovou a ideia e antecipou ao senador que irá à audiência, vista com bons olhos também pelos senadores Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) e Ana Júlia Carepa (PT-PA). Amorim defendeu ainda aumento do orçamento destinado à Defesa.

“Para tornar a sua estrutura de defesa mais compatível com o novo peso do País no cenário internacional, o Brasil deverá elevar gradativamente os seus gastos com defesa a um nível equivalente à média dos demais integrantes da formação original dos Brics – Índia, China e Rússia”, disse o ministro, na audiência promovida pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional.

ORÇAMENTO CURTO

No Senado, Amorim citou estudo sueco apontando que no Brasil os gastos com defesa limitam-se a 1,5% do Produto Interno Bruto, abaixo da média das nações equivalentes. Só a África do Sul, incluída recentemente no Brics, tem seus gastos em 2,3% do PIB.

VIR PARA O RIO É PUNIÇÃO

Fontes da Coluna apontam mais um efeito dos soldos baixos: ser transferido para o Rio já é visto como punição fora do estado. Pesam o custo de vida e a adoção do bilhete único, que na Marinha reduz o valor do auxílio transporte.

NAS MÃOS DE DILMA

O tom mais firme de Amorim em defesa dos soldos tem um bastidor interessante. A própria presidenta Dilma apontou este mês que o reajuste é assunto prioritário. Ela revelou que deseja anunciar o aumento para os militares.

‘SENSIBILIDADE REAL’

A sinalização de Dilma fez o ministro garantir aos senadores haver “sensibilidade real” do governo em torno do reajuste dos soldos, que está em estudos. Amorim frisou ainda que para a Defesa “o elemento humano é absolutamente fundamental.”

SILÊNCIO SOBRE ÍNDICE

No Senado, Amorim voltou a não dar data nem índice para o reajuste. Bem que a Coluna tentou obter essas informações na visita dele ao Rio no Dia da Aviação de Caça. Assessores impediram, porém, que a Coluna se aproximasse de Amorim.

  JORNAL O DIA -RJ -  27/04/2012



Nota:

Publicada por admilitar em Segunda, 07 de maio de 2012 às 10:30:55 (6062 visualizações)
(Comente esta notícia | Pontos 3)


Esta notícia está relacionada ao tópico Carreira MilitarCarreira Militar
Resposta sobre o Reajuste
Quarta, 11 de abril de 2012 às 10:38:59
Salário de Militares Colaboração de bco84
De: Dep. William Dib
Para:
Enviadas: Quarta-feira, 4 de Abril de 2012 14:34
Assunto: RES: Reajuste Salarial das Forças Armadas

Prezado B...,

Como ex-prefeito tenho um profundo relacionamento com as forças armadas, pois entendo o papel fundamental que prestam na defesa da pátria para que a população e os poderes constituídos possam exercer o seu mister. Neste meu primeiro ano de mandato, me coloquei à disposição dos comandantes militares para a defesa das instituições e dos seus integrantes, com ações práticas e com resultado direto, dentre elas destaco a apresentação e aprovação de emendas de minha autoria para o orçamento de 2012, destinando quase 1 milhão de reais para a área de saúde e formação dos militares do exército, marinha e aeronáutica.
Saiba que apóio esta justa luta e conte com a minha atuação parlamentar em defesa dos militares do Brasil.
Atenciosamente,
Deputado Federal William Dib

De: bco8402@yahoo.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 4 de abril de 2012 13:46
Para: Deputados
Assunto: Reajuste Salarial das Forças Armadas
Senhores Deputados. 
Esta mensagem lembra a Vossas Excelências que todas as famílias brasileiras tiveram, tem ou terão membro ou membros servindo as Forças Armadas. Sendo assim todos nós sentimos na pele (também no estômago), a indiferença do governo federal no trato dos soldos dos Guardiões da Pátria. Esta Casa elabora o projeto do Orçamento Geral da União, onde deve constar previsão orçamentária para revisão nos soldos das Forças Armadas, sem a qual a devida revisão fica inviabilizada. O prazo é o mês de agosto. Por onze anos não cumpriram a LEI No 10.331 DE 18 DE DEZEMBRO DE 2001, que regulamenta o art. 37 inciso X da CF de 1988, com isso a defasagem chega ao absurdo de 135%. Se nossos representantes não nos socorrem, a quem recorrer? Estaremos atentos aos que nos amparam. Já nestas eleições municipais será possível separar o joio do trigo. Partido ou político que tergiversar nossos direitos, perderá nosso apoio.
Contando com a sensibilidade de todos que honram a palavra empenhada,
Nós as “Famílias Brasileiras.”


Publicada por admilitar em Quarta, 11 de abril de 2012 às 10:38:59 (2697 visualizações)
(Comente esta notícia | Pontos 5)


Esta notícia está relacionada ao tópico Carreira MilitarCarreira Militar
Sargento reformado do EB enquadra o Comandante do Exército
Sexta, 09 de março de 2012 às 08:55:03
Salário de Militares Colaboração de Villares01

Sargento reformado do EB enquadra o Comandante do Exército

Acho que ele foi bastante EDUCADO, mas certamente representou o pensamento da totalidade das três FFAA.
Ao Excelentíssimo Senhor General de Exército

Enzo Martins Peres
Comandante do Exército

De Sarides Ferreira de Freitas
2º Sargento Reformado

Apelo (Faz)

Excelência!

É com extremada contrariedade, robusto constrangimento, exacerbada revolta e imensurável insatisfação que me dirijo a Vossa Excelência, dado o pressuposto, de que meu apelo cairá na vala comum das tergiversações que tem norteado as ações dos Guardiões da Nação e da Constituição Federal, peço vênia!

Nos últimos tempos todas as autoridades, mesmo aquelas sob o compromisso do Sagrado Juramento, estão violentando nossa Lei Maior, estão tratando a Constituição Federal, como uma indigna prostituta.

O Supremo Tribunal e o Congresso Nacional estão a serviço do Executivo e ambos denegam o dever maior, qual seja o de “Guardiões da Constituição Federal”. Vão além: são useiros e vezeiros em estuprá-la. O Procurador Geral da República e o Ministério Público, omissos.

General!

Há muito os Três Poderes não são independentes! Só não vê o cego, o mal intencionado ou aqueles que se locupletam neste mar de lama...

Creio piamente que Vossa Excelência não está enquadrada na cegueira, na má intenção ou no locupletar. Destarte, ouso indagar: o que vos impede de agir em defesa da nossa Pátria, como preceitua os vossos deveres, incluso o “Sagrado Juramento.” Se eu, simplório, sei que as vossas atribuições não se restringem a defender a Nação somente de inimigos externos, sendo os internos mais execráveis, por serem apátridas traidores e com maior rigor devem ser expurgados. Com infinita propriedade Vossa Excelência detém a extensão da fidelidade que Vosso Cargo imputa.

Se factível, rogo justifique a prolongada tergiversação.

Ainda há tempo de remissão.

A Lei prevê revisão anual dos nossos soldos em janeiro.

LEI No 10.331, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2001. Regulamenta o inciso X do art. 37 da Constituição.

Art. 1º As remunerações e os subsídios dos servidores públicos dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário da União, das autarquias e fundações públicas federais, serão revistos, na forma do inciso X do art. 37 da Constituição, no mês de janeiro, sem distinção de índices, extensivos aos proventos da inatividade e às pensões.

Ferindo o preceito constitucional, o governo tem distribuído esmolas, com índices fajutos, em datas aleatórias, sem nunca nos contemplar com a revisão constitucional.

Por dez janeiros, com a vossa cumplicidade, esta regra constitucional não foi cumprida. Gerando uma defasagem de 135%. Creio ser redundante enunciar: “o presidente da república não pode deixar de cumprir a constituição,” sem arcar com as consequências; com STF e Congresso Nacional a soldo do Executivo, recai sobre vossos ombros restabelecer a normalidade democrática. Não sabemos em nome do que, não o faz.

Senhor!

A Tropa não espera que um governo comunista a remunere bem. A Tropa quer que o seu Comandante cumpra o papel precípuo de Comando: ser responsável pelo destino dos subordinados. Ser responsável pelo sustento da Tropa é responsabilidade intransferível. A Tropa não é formada por bandoleiros, mercenários, a Tropa serve ao País. Existem Leis que a amparam. Estão à espera de quem as façam valer. Este é o meu apelo; o apelo da Tropa.
“A Defesa da Pátria não pode se subordinar à vontade política - de indivíduos, autoridades ou partidos – e nem aos interesses econômicos – nacionais ou transnacionais. Na defesa da Pátria e dos Poderes Constitucionais, a “iniciativa” (prevista no Artigo 142 da CF), deve ser dos comandantes das Forças Armadas, em cumprimento do dever de ofício. Agir de forma contrária significa incorrer em crime de responsabilidade ou até de prevaricação, dependendo do caso.”

“Nada mais perigoso do que se fazer Constituição sem o propósito de cumpri-la. Ou de só se cumprir nos princípios de que se precisa, ou se entende devam ser cumpridos – o que é pior (...).. No momento, sob a Constituição que, bem ou mal, está feita, o que nos incumbe, a nós, dirigentes, juízes e intérpretes, é cumpri-la. Só assim saberemos a que serviu e a que não serviu, nem serve. Se a nada serviu em alguns pontos, que se emende, se reveja. Se em algum ponto a nada serve – que se corte nesse pedaço inútil. Se a algum bem público desserve, que pronto se elimine. Mas, sem na cumprir, nada saberemos. Nada sabendo, nada poderemos fazer que mereça crédito. Não a cumprir é estrangulá-la ao nascer'”. Pontes de Miranda, em magistério revestido de permanente atualidade.

General!
Não há dignidade em uma Nação , quando os direitos Constitucionais são violados, sob o olhar complacente de quem, por dever de ofício, deve coibir tal prática.
Não há segurança nacional, quando propriedades são destruídas por vândalos, financiados pelo governo federal com verbas públicas.
Não há segurança nacional, quando por opção ideológica, o Comandante em Chefe das Forças Armadas, nega recursos financeiros para manter os poderes dissuasórios, compatíveis à grandeza territorial e as incalculáveis riquezas
Descumprir uma vírgula da Constituição Federal é crime! Neste desgoverno, todos estão descumprindo-a.

“Por isso, na hora de decidir se age ou não na defesa da pátria e da soberania, o comandante militar não precisa ficar com a dúvida. Quando tiver a obrigação de cumprir o que define a Constituição, não corre risco de ser acusado de “golpista” – como é o temor geral pós-64, que apavora as legiões.”

“O servidor público militar que tiver medo de cumprir a Lei Maior, deve mudar de profissão ou passar para o lado do crime organizado, cuja lei é a barbárie. Não serve para “servir” às Forças Armadas.”

Vossa Excelência sabe que por vossa omissão, os melhores quadros das FFAA estão renunciando à sua vocação primeira, para não passarem pelo constrangimento de na ativa, virar CAMELÔS!

Contando com a vossa aquiescência, nós , os deserdados dos reajustes salariais, que os políticos concedem a si mesmos , esperamos ansiosos , que nos próximos janeiros, Vossa Excelência nos agracie com a revisão anual insculpida na Lei Maior. Por ver a Constituição ser tratada como uma hetera, lesado pela queda do poder aquisitivo dos meus vencimentos , ignizado, extravasei! Dê um basta nesta inconstitucionalidade. “Ultima ratio”.

Respeitosamente,

Sarides Ferreira de Freitas – 2° Sgt Ref

IDT 010395151-1 Ex

“ Sol lucet omnibus”.
Reivindicar um direito não é crime. Não somos litigantes desonestos, queremos apenas o que a inflação tomou. Só não temos quem advogue por nós. Estamos ÓRFÃOS... Sem ARRIMO...Se não houver pressão da base, a cúpula permanecerá estática, somente uma ação provoca reação, ou lutamos por nossos diretos ou pereceremos (na mendicância).
Todo brasileiro que tenha recursos para isso está autorizado e solicitado desde já a reproduzir este aviso e fazê-lo publicar no órgão de mídia de sua preferência, assim como a divulgá-lo por quaisquer outros meios ao seu alcance. Preservado o Teor e a Fonte.

Publicada por admilitar em Sexta, 09 de março de 2012 às 08:55:03 (1663 visualizações)
(Comente esta notícia | Pontos 0)