Portal Militar - Enquetes

Resultados


Você acha que a revolução de 31 de março de 1964 era necessária?


Não  14 %14 %14 % 14.73% (195)
Sim  85 %85 %85 % 85.27% (1129)

1324 Votos


[ Vote nessa enquete | Todas ]






5 Comentários


Já passa da hora de se ter outra, antes o Lula o faça e os militares se arrependam.


  • Tera, 15 de abril de 2008 s 19:16:11
  • Symony

Sim. Toda vez que os civis ficam vulneráveis, a força militar, que por isto não faz greve, deve intervir. Isto é cuidar da soberania de um país! Cada vez que a constituição fica descarcterizada, as forças armadas tem o dever de intervir. Os militares nada tem contra civis, muito pelo contrário, até cuidam do que os civis nem sabem o que significa direito. Não sou militar, mas estudo! O povo além de ignorante é ingrato com uma das únicas instituições de respeito no Brasil. Militar não foi feito para poítica, apenas cuida!


  • Sexta, 25 de abril de 2008 s 16:32:46
  • LUCASFR

Não, óbvio que não.

Exército, "braço forte e mão amiga"? Desde quando?

Tal revolução só serviu de atraso ao desenvolvimento do país, tanto tecnológico/econômico, quanto humano. O exército deve resignar-se à sua única e específica função: estar à disposição para proteger o país de ameaças externas, nada mais.


  • Tera, 13 de maio de 2008 s 09:40:24
  • MVGomes

Opaís estava ameaçado, ou era os militares para defenderem o páis ou os comunas!
Os comunas nos atrasariam, os militares evitaram na época que os ignorantes acabassem com o país e sua soberania.


GOLPE DE ESTADO , SAINDO DO FORNO [ LEIA COM URGÊNCIA]

E aí? Vai ficar parado?????????
ALERTA TOTAL!!! PREPARANDO TERRENO PARA SER O DITADOR Por Jorge Serrão- Exclusivo Um organismo, sediado em Washington, que estuda e monitora a realidade da América Latina, enviou ao Senado brasileiro um documento em que chama a atenção para os próximos movimentos políticos do presidente Lula da Silva, rumo a um 'populismo socialista'. O estudo adverte que Lula pretende lançar medidas populares de impacto, incentivando o consumo para seus eleitores de baixa renda. Segundo o dossiê, a intenção de Lula é consolidar seu poder de voto para uma futura reforma política que vai autorizar, a partir de 2008, a reeleição para um mandato de mais seis anos. O documento assinala que Lula prepara um dos maiores movimentos de reestruturação econômica, voltado para as classes populares, dentro do projeto de longevidade no poder. Segundo o estudo, os EUA estariam muito preocupados com este tipo de populismo no Brasil, que é um País continental e onde o povo é submisso, sem cultura e
informação para avaliar as conseqüências políticas deste movimento rumo ao socialismo. O plano de Lula é comparado ao do venezuelano Hugo Chávez. Segundo o estudo, conta com o apoio de grandes investidores europeus. O dossiê, vindo dos EUA com a classificação 'confidencial', foi analisado segunda-feira, com toda cautela, em uma reunião fechada, do colégio de Líderes do Senado. Alguns parlamentares o viram com ceticismo. Outros senadores chamaram a atenção para fatos objetivos já em andamento. Curiosamente, segundo observou um senador, os norte-americanos anteciparam o parecer de técnicos do Tribunal Superior Eleitoral, que constataram irregularidades insanáveis' na prestação de contas da campanha à reeleição. O PT recebeu R$ 10 milhões de empresas que têm concessões de serviços públicos, o que a lei proíbe. O estudo norte-americano adverte para a possibilidade de um confisco tributário em fundos e em poupanças acima de R$ 50 ou 60 mil reais. Nos dois casos, o dinheiro só
poderia ser movimentado de seis em seis meses, sob risco de remuneração quase nula. Os fundos seriam tributados em 35% dos ganhos. Segundo o documento, o Banco Central do Brasil tem um levantamento completo sobre os investimentos feitos por 36 milhões de pessoas, entre brasileiros e estrangeiros. O governo também quer investir pesado no segmento de moradias populares. Segundo dados oficiais, mais de 90% do gigantesco déficit habitacional de 7,8 milhões residências está na faixa de famílias com renda de até cinco salários mínimos. No cenário desenhado pelos norte-americanos, uma coisa é certa. O governo vai criar por Medida Provisória um fundo para obras de infra-estrutura com recursos do FGTS. A novidade ruim é que o risco do investimento ficará com o trabalhador. Os trabalhadores poderão investir até 20% dos saldos de suas contas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço na construção de rodovias, ferrovias e portos, além de obras nos setores de saneamento básico e energia
elétrica. O novofundo será chamado de FI-FGTS. Terá orçamento inicial de R$ 5 bilhões, originários do patrimônio líquido do FGTS. Bolsa Carro? Além do plano para os fundos, os norte-americanos revelam que Lula fechou acordo com uma companhia chinesa para financiar carros populares pela bagatela de R$ 5 mil. Os carros seriam subsidiados com financiamentos do BNDES, no prazo de 60 meses. Os veículos seriam de passeio e mini-vans para transporte de mercadorias. Outra idéia seria reduzir impostos para aparelhos de consumo mais populares e aumentar ainda mais a carga tributária para bens não populares, como automóveis de luxo. Comissários do Povo? Um dos pontos mais polêmicos revelados pelos norte-americanos é que o governo Lula quer patrocinar um projeto de segurança voltado para a organização de milícias de bairros. As milícias foram uma idéia copiada da Venezue
bbbbbLer o restante deste comentário...



Portal Militar não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários.
Comentários não podem ser enviados por visitantes. Junte-se a nós ou Entre para comentar essa enquete.